Santa Luzia: MP investiga compra de livros por França do Macaquinho

Em mais um contrato suspeito de irregularidade, a prefeita de Santa Luzia, França do Macaquinho, está sendo acusada de cometer irregularidades nos procedimentos licitatórios das compras dos livros escolares para os alunos do 02° ao 5° ano (pré-escolar e creche), realizados pela prefeitura nos anos de 2020 e 2021.

As compras foram efetuadas com a empresa São Luís Distribuidora de Livros Ltda, que também é investigada. As irregularidades foram apontadas no contrato nº 112/2021. O Ministério Público Estadual determinou que a empresa apresente o recebimento dos valores pagos pela prefeitura.

Erlânio Xavier confunde prefeitura com empresa privada e construtora abocanha milhões em contratos desde 2017

Além de suposto direcionamento em contratos da Saúde, Erlânio pode ter atuado em direcionamento licitatório com a Construtora Cardoso desde 2017.

Acusado de ter recebido mais de R$ 1 milhão de forma irregular da prefeitura de Presidente Dutra, em um esquema envolvendo uma emenda do senador Roberto Rocha, o empresário Lailson Fernandes Cardoso, dono da empresa “Construtora Cardoso”, coleciona contratos desde o início da gestão do prefeito Erlânio Xavier com a prefeitura de Igarapé Grande.

Desde o ano de 2017 a Construtora Cardoso já acumula mais de R$ 5.9 milhões em contratos na prefeitura de Erlânio Xavier. No mundo dos negócios, com dinheiro público, já dizem até que a gestão de Igarapé Grande e o empresário arrolado em diversas investigações funcionam como uma espécie de “sociedade.”

No município de Bernardo do Mearim que é administrado pelo irmão do prefeito de Igarapé Grande a construtora já garantiu quase R$ 1 milhão em contrato no ano de 2021. Outro fato que deve chamar atenção do Ministério Público.

Empresa de fachada

Nossa investigação jornalística checou que na Junta Comercial do Maranhão e a Receita Federal, a empresa já trocou de endereço pelo menos seis vezes desde sua criação em novembro de 2009.

Atualmente, a “Cardoso Construção”, em nome de Lailson, está registrada na Travessa Prudêncio Alves Feitosa, nº 93, Centro, município de Gonçalves Dias. No entanto, no endereço atual tudo é apenas de fachada.

 

Timom: Após denúncia de falta de merenda em escola, líder do governo faz vídeo mostrando frangos que não foram comprados pela SEMED

Na semana passada, vereadores da bancada de oposição ao governo Municipal de Timom realizaram uma fiscalização e constataram a ausência de merenda escolar na E. M. E. F. Domadora Elizete Oliveira Farias.

Diante do caso, o líder do governo na Câmara Municipal, o vereador Ivan do Saborear (PTB), gravou um vídeo na mesma unidade de ensino mostrando um freezer lotado com frangos, na intenção de desmentir as informações apresentadas pelos vereadores anteriormente e, de uma hora para outra, ter merenda para os alunos.

No entanto, os frangos não foram os mesmos comprados pela Secretaria de Educação de Timon. Nas imagens, Ivan mostra produtos da marca ‘Bonasa’ e a que foi adquirida pela SEMED foi ‘Americano’, conforme trecho do contrato.

De acordo com testemunhas, Ivan do Saborear foi visto comprando os frangos no Supermercado Mateus, localizado na sede do município.

Câmara de Paço do Lumiar e escritório de advocacia são investigados

Um contrato selado entre a Câmara Municipal de Paço do Lumiar e o escritório de advocacia Nascimento Neto Sociedade Individual de Advocacia, se tornou alvo de uma investigação que apura suposta irregularidade no processo de inexigibilidade de licitação nº 001/2021.

De acordo com informações, foi verificado no Portal da Transparência da Câmara Municipal de Paço do Lumiar que foi celebrado o Contrato nº 001/2022 com a empresa Nascimento Neto Sociedade Individual de Advocacia, por meio de Inexigibilidade de Licitação nº 002/2021 (Processo Administrativo nº 1192/2021), para a prestação de serviços de consultoria jurídica para o exercício de 2022, no valor global de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais) e valor mensal de R$ 10.000,00 (dez mil reais), com vigência de 12 meses, conforme Contrato nº 04/2021.

Ainda segundo a denúncia, o escritório contratado iniciou suas atividades em 30 de outubro de 2020, portanto, aproximadamente quatro meses antes de firmar o contrato com a Câmara Municipal de Paço do Lumiar, a evidenciar a ausência de notória especialidade, inclusive dada a inexistência de tempo hábil para comprovação de sua especialidade técnica aferida objetivamente no mercado.

Após o apontamento das irregularidades, o Ministério Público Estadual iniciou uma investigação para apurar o caso para posterior instalação de ação judicial.

Alô, MP! Elma Lima recebe mais de R$19 mil da Prefeitura de Carutapera por aluguel de imóvel sem utilidade para a gestão

Uma denúncia aponta que uma funcionária do Hospital Regional de Carutapera, identificada como Elma Maria Lima, recebeu a quantia de R$ 19.200,00 (dezenove mil e duzentos reais) de um suposto aluguel de recursos proveniente da Secretaria de Esporte e Lazer.

Segundo consta no contrato, o imóvel está localizado na Rua Onze de Maio, n° 384, em Carutapera, e seria utilizado no funcionamento do anexo administrativo da Secretaria de Cultura, Esporte de Lazer de Carutapera.

O fato curioso desse contrato é que nenhum morador da cidade de Carutapera reconhece o local como anexo administrativo e destacam que no prédio do aluguel de R$19 mil não funciona nem um tipo de trabalho. O que se supõe que Elma Maria está fazendo parte de um esquema criminoso de lavagem de dinheiro.

 

MP investiga sumiço de quase R$ 4 milhões da prefeitura de Bacabal

O prefeito de Bacabal, Edivan Brandão, está sendo investigado após o sumiço de quase R$ 4 milhões que seriam destinados a serviços de infraestrutura do município e à construção do novo mercado municipal.

Consta no Portal da Transparência de que o município de Bacabal celebrou o Convênio nº 841100/2020, no valor total de 9.550.000,00 (nove milhões e quinhentos e cinquenta mil reais), recebendo no dia 18 de março de 2022 a quantia de R$ 3.820.000,00 (três milhões, oitocentos e vinte mil reais).

O Ministério Público está apurando o caso e exigindo que Edivan Brandão efetue a correta aplicação dos recursos públicos nos serviços de infraestrutura da cidade que incluem a pavimentação asfáltica, construção de novo mercado municipal etc.

As investigações surgiram após publicação do Blog do Werbeth Saraiva sobre o “presente de grego” que o gestor municipal presentou os munícipes no dia do aniversário de 102 anos da cidade.

Contrato superfaturado coloca prefeita de Bom Jardim em apuros novamente

Uma reportagem do Blog Folha do Maranhão levou o Ministério Público a instaurar um procedimento administrativo para apurar o teor da denúncia sobre um suposto contrato superfaturado realizado pela prefeita de Bom Jardim, Cristiane Varão (PL).

Intitulada “Em Bom Jardim, gestão de Cristiane Varão fecha contrato superfaturado em produtos de informática”, a reportagem cita a empresa Tania Maria M Prazeres Comercio Eireli como parte do esquema criminoso que fornecia suprimentos com preços acima do mercado.

O Ministério Público informou que a investigação tem a finalidade de garantir a transparência que deve ser obedecida pelos órgãos públicos.

Veja também: https://werbethsaraiva.com.br/2021/03/apontado-como-operador-de-campanhas-politicas-vai-lucrar-r-21-milhoes-em-bom-jardim/

Também: https://werbethsaraiva.com.br/2021/03/cristiane-varao-presenteia-bom-jardim-com-contrato-de-r-400-mil-mensais-com-empresa-de-fachada/

 

Revelação de ex-candidato aponta para esquema milionário de corrupção na Câmara de São Luís

Nos últimos dias circulou o vídeo do ex-candidato a vereador e liderança política, Daniel Foca (PL), em que reclama que “saiu da lista” da Câmara Municipal de São Luís.

A lista que Foca se refere é um pagamento mensal feito pelo poder legislativo municipal. Acontece, o que Foca fez, sem perceber e por naturalizar este tipo de ‘auxílio’, é que a liderança política pode ter exposto um esquema de pagamento paralelo e institucionalizado por vereadores e com anuência do presidente da Casa, o vereador Osmar Filho (PDT).

O nome de Daniel Vaz Abreu, vulgo Foca, não consta na lista de funcionários da Câmara Municipal de São Luís. Assim como Foca, outras lideranças também recebem tal pagamento e se beneficiam da “MESADINHA”.

Se recebe salário, quem paga? Se alguém paga, os direitos estão sendo recolhidos? Se não é salário, o que é? Consta em alguma prestação de contas, da Câmara Municipal ou do gabinete de algum vereador? Essas são respostas que o Ministério Público pode ter se resolver se aprofundar no caso. E vai encontrar muita coisa…

Amigo do vereador Aldir Jr é detentor de quase R$ 3,1 milhões em contratos na prefeitura de Centro do Guilherme

Proprietário da Lmaps Márcio Roberto, vereador Aldir Jr e Detinha

Engana-se quem pensa que a pandemia do covid-19 afetou financeiramente empresários que atuam no setor público, ou seja, que são contratados por agentes públicos para realizarem serviços de interesse coletivo de determinado município ou órgão público.

Em Centro do Guilherme, município administrado pelo prefeito Zé de Dário do PL, as suspeitas de direcionamento e superfaturamento em diversas contratações, inclusive com recursos federais existem por todas as secretarias.

Para ampliar as escolas públicas, por exemplo, Zé de Dário contratou a empresa Lmaps comércio e serviços LTDA dos empresários Paulo Roberto Ferreira Sousa e Marcio Roberto Silva Sousa, por quase um milhão de reais. O interessante é que essas ampliações nos prédios escolares, ocorrem todos os anos no mesmo município e mais interessante ainda é que o blog recebeu denúncias de que a mão de obra utilizada no serviço municipal é de pessoas que se quer possuem qualquer vínculo empregatício com a empresa instalada em uma sala de poucos metros quadrados em um dos edifícios da charmosa capital maranhense.

Os proprietários da Lmaps comércio e serviços são indivíduos de grande sorte, pois os mesmos, abocanharam outro contrato no mesmo município, só que desta vez para realizarem a construção do centro administrativo local. O novo centro administrativo de Centro do Guilherme deve ser um prédio no estilo dos prédios da copa do mundo, tendo em vista o valor do contrato para execução do objeto que é nada menos que dois milhões e noventa e cinco mil reais. É outro contrato que se investigado já pelas autoridades corregedoras do estado, pode dar muita dor de cabeça tanto para o gestor quanto para os empresários, tendo em vista que a suspeita de superfaturamento na construção do centro administrativo é grande.

Veja:

 Direcionamento

Nada mais justo.

A origem dos contratos da Lmaps e o município de Centro do Guilherme pode estar relacionada ao casal de deputados Josimar e Detinha (Ex-prefeita de Centro do Guilherme) e ao vereador de São Luís, Aldir Júnior, que é amigo e foi apoiado pelo dono da empresa, Márcio Roberto nas eleições da capital. Suspeita-se inclusive que Aldizinho comanda um conglomerado de empresas que prestam serviços em diversos municípios administrados pelo consorcio do PL (Partido Liberal) no interior do Maranhão. Mas isso é noticia na próxima reportagem.

Trajetória marcada por suspeitas de corrupção pela ex-prefeita de Matões, mãe de Rubens Jr, desanima eleitores de São Luís

Rubens jr e sua mãe. Ex-prefeita de Matões é ré em diversas ações movidas pelo Ministério Público e tudo por suspeitas de corrupção. Breve mais detalhes.

A herança política deixada pela ex-prefeita de Matões, Suely Torres e Silva, mãe do candidato a prefeito de São Luís, Rubens Jr, põe em xeque a candidatura do deputado federal.

Com os péssimos exemplos, Júnior vem perdendo sua credibilidade diante do eleitorado ludovicense. E talvez seja até por isso o pífio desempenho do comunista em pesquisas realizadas nos últimos meses.

A ex-prefeita coleciona várias investigações envolvendo dinheiro público por contratações ilegais. Em 2014, a Promotoria de Justiça de Matões ingressou com uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa contra a ex-gestora, após ser encontradas irregularidades em um contrato entre a prefeitura e a empresa HS Construtora Ltda em uma obra no valor de 1.299.775,82. Na época, uma das sócias da HS Construtora, Luzian Girão Sampaio, era servidora da administração.

Em 2009, a Promotoria novamente ingressou com Ação Civil Pública com pedido de liminar contra a ex-prefeita, Suely Torres e Silva. Na ocasião, de acordo a promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira, a gestora apresentou uma prestação de contas irregular (Acórdão PL-TCE nº 470/2013) e também deixou de publicar instrumento de contratos e seus aditamentos na imprensa oficial. Na época também foi apurado que houve fragmentação de despesas para reforma e ampliação de uma escola.

Mais recente, no ano de 2017, o Ministério Público denunciou a ex-prefeita por improbidade administrativa por não fazer os repasses obrigatórios de precatórios determinados pela Justiça, no período de agosto a dezembro de 2016. O débito do precatório da Prefeitura de Matões era de R$ 5,6 milhões. O município estava sendo obrigado a depositar mensalmente o valor de R$ 51.517,47.

A prefeita não repassou os valores referentes aos meses de agosto a dezembro de 2016, resultando no sequestro de R$ 257.587,35 dos cofres municipais, conforme decisão judicial.

É com essa herança que o deputado federal Rubens Jr quer ser eleito prefeito de São Luís? A população de São Luís segue de olho nessas investidas, e já decidiu que quer uma gestão mil vezes superior a essa, deixada pelo péssimo prefeito Edivaldo Holanda Junior, tido por muitos, como incapaz.