Trajetória marcada por suspeitas de corrupção pela ex-prefeita de Matões, mãe de Rubens Jr, desanima eleitores de São Luís

Rubens jr e sua mãe. Ex-prefeita de Matões é ré em diversas ações movidas pelo Ministério Público e tudo por suspeitas de corrupção. Breve mais detalhes.

A herança política deixada pela ex-prefeita de Matões, Suely Torres e Silva, mãe do candidato a prefeito de São Luís, Rubens Jr, põe em xeque a candidatura do deputado federal.

Com os péssimos exemplos, Júnior vem perdendo sua credibilidade diante do eleitorado ludovicense. E talvez seja até por isso o pífio desempenho do comunista em pesquisas realizadas nos últimos meses.

A ex-prefeita coleciona várias investigações envolvendo dinheiro público por contratações ilegais. Em 2014, a Promotoria de Justiça de Matões ingressou com uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa contra a ex-gestora, após ser encontradas irregularidades em um contrato entre a prefeitura e a empresa HS Construtora Ltda em uma obra no valor de 1.299.775,82. Na época, uma das sócias da HS Construtora, Luzian Girão Sampaio, era servidora da administração.

Em 2009, a Promotoria novamente ingressou com Ação Civil Pública com pedido de liminar contra a ex-prefeita, Suely Torres e Silva. Na ocasião, de acordo a promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira, a gestora apresentou uma prestação de contas irregular (Acórdão PL-TCE nº 470/2013) e também deixou de publicar instrumento de contratos e seus aditamentos na imprensa oficial. Na época também foi apurado que houve fragmentação de despesas para reforma e ampliação de uma escola.

Mais recente, no ano de 2017, o Ministério Público denunciou a ex-prefeita por improbidade administrativa por não fazer os repasses obrigatórios de precatórios determinados pela Justiça, no período de agosto a dezembro de 2016. O débito do precatório da Prefeitura de Matões era de R$ 5,6 milhões. O município estava sendo obrigado a depositar mensalmente o valor de R$ 51.517,47.

A prefeita não repassou os valores referentes aos meses de agosto a dezembro de 2016, resultando no sequestro de R$ 257.587,35 dos cofres municipais, conforme decisão judicial.

É com essa herança que o deputado federal Rubens Jr quer ser eleito prefeito de São Luís? A população de São Luís segue de olho nessas investidas, e já decidiu que quer uma gestão mil vezes superior a essa, deixada pelo péssimo prefeito Edivaldo Holanda Junior, tido por muitos, como incapaz.

Imoralidade: prefeito de Presidente Vargas promoverá farra mesmo com meses de salários atrasados


O prefeito de Presidente Vargas, Wellignton Uchôa, preferiu contratar o show caríssimo de Mara Pavanelli, do que pagar os três meses atrasados dos funcionários comissionados e contratados.

O município de Presidente Vargas, sofre com o abandono, ingerência e com o esquema comandado pela primeira dama e o irmão do prefeito falecido Herialdo Pelucio.

O blog inicia uma série de notícias onde revelará que uma verdadeira quadrilha se instalou na estrutura administrativa do pobre município. Aguardem!

 

IMORALIDADE! Mazinho Leite contrata empresa alvo da CGU por quase R$ 2 milhões

Prefeito de Cândido Mendes, Mazinho Leite

O prefeito de Cândido Mendes, Mazinho Leite, firmou contrato milionário com a enrolada empresa J Kilder Construções que é alvo de investigação da Controladoria Geral da União (CGU).

Os empresários Francisco Jesselino Aragão Costa e Amandio Kilder Aragão Costa devem embolsar R$ 1.872.972,81 (Um milhão oitocentos e setenta e dois mil novecentos e setenta e dois reais e oitenta e um centavos) pelo contrato que tem como objeto a pavimentação asfáltica de vias rurais do município.

A J Kilder Construções é uma empresa ”velha” conhecida das autoridades corregedoras estaduais e federais.

De acordo com a CGU a empresa J Kilder Construções Ltda já praticou irregularidades verificadas em relação aos serviços de reforma executados em unidades escolares do município de Bela Vista MA, incorrendo em um prejuízo potencial de R$ 2.747.934,99.

O órgão corregedor ainda aponta a empresa como participante em fraudes na condução de diversos processos licitatórios.

A empresa possui um dos mais mal históricos de crimes contra a administração pública do Brasil. Montagens, falsificação de documentos, ausência de comprovação da execução de serviços e não comprovação da execução de serviços de locação de veículos cujo recurso foi pago pelo FUNDEB são crimes que constam na ficha corrida da empresa.

A empresa e a gestão de Mazinho Leite é igual aquele velho ditado; a tampa e a panela.

ESCÂNDALO! Filho de vereador aliado do prefeito é detentor de milhões em contrato na prefeitura de Vargem Grande

Em que lugar do Brasil a relação familiar entre um empresário e o líder do governo de uma prefeitura pode ser motivo para a empresa ganhar licitação em que só um contrato a soma das cifras chegam a quase R$ 40 milhões?

Em Vargem Grande (MA) essa relação suspeita tem acontecido nas barbas do Tribunal de Contas do Estado e do Ministério Público do Maranhão. O empresário Tiago Trinta e Trabulsi, sócio-administrador da Primos Empreendimentos e Engenharia LTDA, é nada menos que filho do vereador Farid Trabulsi, líder do prefeito de Vargem Grande, Carlinhos Barros, na Câmara Municipal.

No Diário Oficial do dia 19 de setembro de 2019 o processo administrativo 0101.04470.2019 classifica a empresa do filho do vereador Farid Trabulsi como vencedora do registro de preços para a pavimentação e manutenção em vias no Município de Vargem Grande. O valor total foi de R$ 39.337.769,83 (trinta e nove milhões, trezentos e trinta e sete mil e setecentos e sessenta e nove reais e oitenta e três centavos).

Nesta transação não tem como excluir o suspeito vínculo familiar existente entre o proprietário e o líder do governo é um indicativo que as licitações foram supostamente fraudadas havendo possíveis direcionamento, superfaturamento e demais irregularidades.

Esse não é o único contrato suspeito entre a empresa do filho de Farid Trabulsi e a prefeitura de Vargem Grande. Há outros indicativos de direcionamento e favorecimentos. Aos olhos nus é possível imaginar que ser líder do governo em Vargem Grande é bastante lucrativo.

Com a palavra os órgãos de controle….

Axixá um dos polos da corrupção no Maranhão…

Prefeita municipal responde diversos processos na justiça federal. A cada dia um inquérito novo

Os acordos e conchavos que permitem livre governabilidade em alguns municípios do Maranhão podem complicar e muito os gestores diante de autoridades corregedoras.
No município de Axixá que é comandado pela prefeita Sônia Campos, que inclusive já foi presa no bojo de uma operação contra corrupção deflagrada pela Policia Federal não é diferente.

Sônia abriga na folha do executivo municipal centenas de servidores fantasmas. O crime ocorre em diversas secretárias do município com intensidade nas de saúde, administração e educação.

São inúmeros os parentes e aderentes de vereadores da base da gestão que estão loteados sem nem pisar nos postos de trabalho, pessoas que moram na capital São Luís, loteados de forma imoral na fopag do pobre município.

Além das irregularidades quanto às contratações de servidores fantasmas por parte da gestão o esquema de corrupção e desvios de verbas da saúde, educação e assistência social no município parece não ter fim.

Reformas que não acontecem, ampliações que não existem, remédios que não chegam às mãos de quem mais precisam transporte escolar de péssima qualidade.

Ao longo da semana a história completa!

Conheça Felipe Frazão, dono de empresa fantasma que aplicou calote em prefeitura do Maranhão

Felipe Frazão Lima, proprietário da firma de fachada

A FFL serviços, pode ser apenas uma empresa de fachada usada para “lavar” notas frias em diversas prefeituras do Maranhão. Felipe Frazão Lima figura como dono da empresa que tem como endereço uma residência alugada do município de Moção.

Residência alugada por Felipe para servir de fachada para empresa. Moradores afirmam que apenas colocaram a placa e abandonaram a casa

Ocorre que informações levantadas pelo blog revelam que a empresa também  pertence ao tio de Felipe, conhecido como “Zeca Frazão,” suplente de vereador em Primeira Cruz. José de Jesus Aguiar Frazão é um dos “homens fortes” do governo de  Nilson do Casso, teria inclusive intermediado uma licitação no município com o valor de pouco mais de um milhão e tendo locação de lanchas como objeto do contrato para a empresa de fachada.

Felipe Frazão se utiliza de uma empresa de fachada para operar em diversas prefeituras do Maranhão.  Após visita da equipe de reportagem do blog foi constatada  que a empresa não tem a menor capacidade de prestar os serviços na qual é contratada e sobrevive no submundo das sublocações. F FRAZAO LIMA EIRELI também costuma dar calote em prefeituras do Maranhão.

Em Fortaleza das Nogueiras a empresa de fachada deu calote na gestão e causou transtorno na rede pública de ensino municipal.

A empresa F FRAZAO LIMA EIRELI, mesmo após a realização de contato telefônico, e-mail, whattsapp, encaminhado oficio, notificação, nunca compareceu para realizar o transporte dos alunos que se iniciou dia 25/02/2019. Note-se que a mesma quando da realização do certame sagrou-se vencedora de 23 (vinte e três) rotas, o que causou grande transtorno a rede pública municipal.

A empresa de fachada foi notificada diversas vezes e inclusive pelo Ministério Público local, mais sem temer as leis vigentes do país o empresário se quer respondeu as indagações da prefeitura e do MP local. A irresponsabilidade da firma de fachada rendeu atraso no inicio das atividades educacionais do município que teve que inclusive decretar estado de emergência na rede pública de ensino.

 Monção

A empresa de fachada é detentora de vários contratos no município de Monção que já é inclusive investigado pela Policia Federal, por desvios de verbas da educação.

Bomba Bomba! Prefeito Mazinho Leite na mira da Seccor

Prefeito de Cândido Mendes, Mazinho Leite. Imagem; Reprodução internet

Que os crimes contra a administração pública vêm ocorrendo de forma rotineira em prefeituras do Maranhão a população já tem conhecimento, agora se engana o gestor que pensa que ficará impune e não prestará conta de cada centavo locupletado do erário público.

No município de Cândido Mendes administrado pelo prefeito Mazinho leite, as suspeitas direcionamento, superfaturamento e atuação de empresas de fachada são muitas. Parentes e aderentes de Mazinho Leite figuram como funcionários fantasmas do município, empresas de parentes de vereadores também são beneficiadas em esquemas que até o Ministério Público já teria sido informado.

A rede de corrupção criada por Mazinho Leite pode estar muito perto de um desfecho favorável para população, entre ações e investigações movidas pelo Ministério Público algumas barradas pelo poderio financeiro da quadrilha de Mazinho, algumas avançam e pode até botar o gestor que até de assassinato já foi acusado na cadeia.

“Uma fonte bem posicionada do blog do Werbeth Saraiva, revelou na manhã de hoje (21), que o Superintendência de Prevenção e Combate a Corrupção (Seccor) estaria de ‘olho” no prefeito Mazinho leite e que inclusive deve pedir cópia e balancete de vários processos licitatórios do município de Cândido Mendes nos próximos dias. É aguardar.

MP investiga contrato milionário envolvendo Enciza Engenharia e Secretaria de Infraestrutura

 

O Ministério Público do Maranhão(MPMA),pediu abertura de investigação civil para apurar irregularidades no contrato orçado em R$ 9.291.176,54 milhões; celebrado entre a empresa Enciza Engenharia Civil LTDA e a Secretaria de Estado da Infraestrutura(SINFRA).

Segundo documento formulado pelo promotor de Justiça Márcio Antônio Alves de Oliveira, Titular da Comarca de Olinda Nova do Maranhão,o contrato  visava a execução dos serviços de manutenção e melhoramento da rodovia MA-014, com extensão de 151 Km – trecho Vitória do Mearim / Três Marias, onde era obrigação da contratada garantir a realização dos serviços.

Durante auditoria feita pelo Ministério Público, foi constatado que a MA-014 apresenta graves problemas na malha asfáltica em longos pontos já inexistentes ,onde em determinado ponto só existe barro, dificultando o acesso à região da Baixada Maranhense.

Vale lembrar, que a Empresa Enciza Engenharia Civil,de propriedade de José Lauro de Castro Moura, já se envolveu em  vários escândalos ,incluindo o  nacionalmente como “Estadas Fantasmas”.À época ,o governo de José Reinaldo Tavares teria liberado recursos do Tesouro Estadual de R$ 8,4 milhões em obras contratadas.

Nas apurações daquela época,o Ministério Público Estadual  confirmou que foram cerca de R$ 5 milhões desviados em obras inexistentes promovidas com a assinatura do secretário demissionário João Cândido Dominici.

Diante dos fatos narrados,é possível observar  a facilidade da empresa de José Lauro de Castro Moura de   se envolver em  escândalos,principalmente quando se fala de contratos cujo recursos são públicos.

OUTRO LADO

A nossa redação  tentou  contato com o secretário  de Estado da Infraestrutura,Clayton Noleto e o empresário José Lauro de Castro Moura,mas até o fechamento da matéria não se pronunciaram.

 

Prefeito de Matões contrata empresa alvo do MP por mais de R$ 3 milhões de reais

Prefeito, Ferdinando Araujo Coutinho

R$ 3.071.403,10 milhões. Esse é o valor que será usado para pagar manutenções prediais em Matões.

O contrato foi firmado com a empresa Sabiá Construção e Empreendimentos Eireli, localizada em Caxias e de propriedade de Francisco Armando Teles.

Segundo informações divulgadas no Diário Oficial, o acordo contratual foi assinado pelo secretário municipal de Governo, Raimundo Nonato Medeiros Carvalho.

A empreiteira atuará em Matões por 12 meses.

A empresa Sabiá construções é velha conhecida do Ministério Público, saiba mais; 

A empresa já foi denunciada pelo Ministério Público quando subempreitou ilegalmente uma outra empresa para realizar um serviço que ela teria sido a vencedora. Além do responsável técnico não ter acompanhado a obra, o Ministério Público ainda citou que o empresário Francisco Armando Teles assinou contrato com outra empresa para término da obra quase um mês após o saque de toda quantia repassada pelo estado do Maranhão pelo convênio da obra. 

O MPMA ainda cita que a empresa transferiu dinheiro irregularmente a uma conta do município de São João do Sóter. O MP acusou a empresa e o município na época de terem fraudado a licitação, descumprido ordem judicial e movimentação irregular de dinheiro público. 

O blog trará mais detalhes do avanço do MP sobre a empresa contratada pelo prefeito de Matões em breve.

Contratos com prefeitura de Matões:

Bomba e Bomba! Edvan Brandão responde inquérito na justiça por corrupção ativa e passiva

Em Bacabal – MA, Edvan Brandão, que é ligado a conhecidos políticos do Estado do Maranhão, quais sejam: o Senador João Alberto e ao Grupo Sarney.

Com o fracasso nessas eleições de 2018, já visam se firmar em alguns municípios do estado para manter seus “tentáculos” na política estadual. 

E dessa forma, vislumbram o município de Babacal – MA, apoiando Edvan Brandão, que é tido como um homem religioso e pacato, mas não é bem assim, segundo apurado nas certidões criminais emitidas junto ao TSE, onde consta incidência penal nos arts. 317 e 333, do CP. Que são artigos que tipificam como crime a Corrupção Ativa e Passiva.

Corrupção ativa consiste no ato de oferecer, vantagem, qualquer tipo de benefício ou satisfação de vontade, que venha a afetar a moralidade da Administração Pública. Só se caracteriza quando a vantagem é oferecida ao funcionário público.

Corrupção passiva, no direito penal brasileiro, é um dos crimes praticados por funcionário público contra a administração em geral. 

A máscara de “bom moço” do candidato Edvan Brandão vai caindo a cada dia que passa, agora resta ele se explicar para população Bacabalense qual foi a malfeitoria que o levou a responder na justiça por corrupção ativa e passiva.