Bolsonaro pede volta ao trabalho, ‘observadas as normas do Ministério da Saúde’, e diz que medidas de isolamento são ‘responsabilidade exclusiva’ dos governadores

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quarta-feira (8), durante pronunciamento em rede nacional de televisão, que é dos governadores a “responsabilidade exclusiva” das medidas de isolamento social motivadas pela pandemia do novo coronavírus.

Ele disse ter “certeza que a grande maioria” quer voltar a trabalhar e que essa é a orientação dada a todos os ministros, “observadas as normas do Ministério da Saúde”.

Foi o quinto pronunciamento de Bolsonaro na TV sobre a crise do coronavírus

“Respeito a autonomia dos governadores e prefeitos. Muitas medidas, de forma restritiva ou não, são de responsabilidade exclusiva dos mesmos. O governo federal não foi consultado sobre sua amplitude ou duração”, afirmou.

Poucos antes do pronunciamento do presidente, o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu, ao analisar ação movida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), que o governo federal não pode derrubar decisões de estados e municípios sobre isolamento social, quarentena, atividades de ensino, restrições ao comércio e à circulação de pessoas.

O presidente afirmou ter “certeza” de que a “grande maioria” dos brasileiros quer retornar ao trabalho e disse ter dado essa orientação aos ministros, “observadas as normas do Ministério da Saúde”. De acordo com Bolsonaro, há dois problemas a resolver: “o vírus e o desemprego”, que, segundo afirmou, devem ser tratados “simultaneamente”.

“As consequências do tratamento não podem ser mais danosas que a própria doença. O desemprego também leva à pobreza, à fome, à miséria, enfim, à própria morte”, declarou.

De acordo com pesquisa do instituto Datafolha divulgada na última segunda-feira (6), 76% dos entrevistados acreditam que o mais importante neste momento é ficar em casa; 18%, segundo o levantamento, querem acabar com o isolamento.

O Ministério da Saúde defende o isolamento amplo como forma de conter a disseminação do coronavírus, mesma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Esse foi um dos motivos das divergências entre Bolsonaro e Luiz Henrique Mandetta, que ameaçaram de demissão o ministro da Saúde. Nesta quarta, os dois se reuniram no Palácio do Planalto. Após o encontro, Mandetta disse que o “comandante do time” é Bolsonaro.

Bomba: protocolado o pedido de afastamento do prefeito de Timon e da secretária de Educação

Está protocolado na Vara da Fazenda Pública de Timon o pedido de afastamento do prefeito de Timon, Luciano Leitoa, e da secretaria municipal de educação, Dinair Sebastiana. Eles estão sendo acusados de assinarem um contrato com a empresa fantasma Máximo & Oliveira LTDA.

De acordo com o contrato, a empresa deveria prestar os serviços gráficos para atender a demanda da Secretaria Municipal de Saúde e suas unidades, além dos da Secretaria Municipal de Educação, todas precedidas de licitação na modalidade pregão presencial.

Um conjunto de provas através de vídeo e fotos registram que o endereço fornecido pela empresa é inexistente. O estabelecimento citado não tem nenhuma estrutura de funcionamento e a casa de número 27 está em estado deplorável

No local foi notada a ausência de cômodos, falta de pintura e até mesmo muros. Na ação, a acusação destaca que é de se esperar de uma empresa o mínimo, como uma sede para a realização de serviços, dada a complexidade das atividades econômicas, as quais demandam alta tecnologia, conforme o próprio contrato.

A acusação também registrou que os contratos firmados entra a Prefeitura Municipal de Timon e a empresa MÁXIMO & OLIVEIRA LTDA. não apresentam qualquer cláusula que autoriza a subcontratação. Fato que leva a firma que o caso se trata de uma empresa “fantasma”, visto que os proprietários possuem a documentação, mas SEQUER possuem sede.

Em última análise, as movimentações financeiras da empresa no suposto recebimento dos recursos públicos e seu posterior desvio em favor dos beneficiários se enquadram, em tese, como dissimulação do proveito de crime antecedente, consistindo em típico crime de lavagem de dinheiro.

Mural de Contrato no site do SACOP:

Valor total do contrato R$ 562.523,45000

Valor total do contrato R$ 200.203,550000

Valor total do contrato R$ 4.700,000000

Um total de R$ 767.426,00 (setecentos e sessenta e sete mil e quatrocentos e vinte e seis reais) pagos à empresa “fantasma”. Pagos à empresa sem existência real, o que foi suficiente para causar danos aos cofres públicos.

 

Veja;

Governo do Estado estabelece multas para estabelecimentos que descumprirem quarentena

A Lei nº 6.437, de 20 de agosto de 1977, que configura infrações à legislação sanitária federal e estabelece as sanções respectivas, aponta que as penalidades para quem insistir em abrir os estabelecimentos comerciais não essenciais no Maranhão durante a pandemia do novo coronavírus pode resultar em advertências, interdição parcial ou total do negócio e, ainda, em uma multa que varia de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. 

Essa e outras medidas estão sendo tomadas como ações de prevenção contra a disseminação do vírus que já infectou milhões de pessoas ao redor do mundo e matou milhares. No Maranhão, até o momento desta publicação, já são 230 casos confirmados e 11 mortes. 

No Maranhão, a aplicação das multas foi estabelecida no Decreto nº 35.714, do dia 3 de abril deste ano, que prorrogou, até o próximo dia 12, as medidas específicas destinadas à prevenção do novo coronavírus no estado. No Artigo 5º do Decreto nº 35.714, estão previstas as seguintes sanções: 

  • Multas de R$ 2.000 a R$ 75.000, em caso de infrações leves; 
  • Multas de R$ 75.000 a R$ 200.000, em caso de infrações graves; 
  • Multas de R$ 200.000 a R$ 1.500.000, em caso de infrações gravíssimas. 

Convém ressaltar que esses valores podem ser aplicados em dobro, dependendo de reincidência das transgressões referentes às questões sanitárias. 

Josias de Sousa Brasil (apoiador de Bolsonaro) está envolvido em um dos maiores esquema de corrupção de Tuntum

Um dos maiores apoiadores e cabo eleitoral de Bolsonaro em Tuntum, Josias de Sousa Brasil, militante do atual governo que mais repudiou os esquemas de corrupção do Brasil realizado pelo PT, agora está envolvido juntamente com sua filha Mycaely Becasa em um dos maiores esquemas de corrupção já realizado no município.

De acordo com informações, ele e a filha estão recebendo o mensalão (salários sem trabalhar) do prefeito Tema Cunha.

Informações dão conta que Josias de Souza Brasil e a filha Mycaely Becasa Andrade Brasil, estão há mais de um ano recebendo salários fantasmas da Prefeitura Municipal de Tuntum.

O objetivo do esquema é dar sustentação ao grupo político do prefeito Tema Cunha, líder do maior esquema de corrupção do Maranhão com salários fantasmas.

Mycaely mora em Caxias MA há mais de 250 km de Tuntum.

Duarte anuncia projeto para reduzir salário em 50%, mas não protocola na AL

O deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos) parece estar apenas jogando para a plateia para faturar com o novo coronavírus (Covid-19).

Em um vídeo compartilhado nas redes, ele anuncia que, junto com outros parlamentares, protocolou um projeto de lei para reduzir os salários de todos os deputados estaduais em 50% nesse período de pandemia.

“Para que essa verba possa ser destinada para beneficiar aqueles que, de algum modo, perderam seu salário, perderam seus empregos, ou tiveram perdas nos seus rendimentos”, declarou.

Após apuração de contudo, foi identificado que nenhum projeto com esse teor foi protocolado na Mesa Diretora da Assembleia Legislativa até esta terça-feira, segundo atesta certidão obtida com exclusividade.

OAB reage a balanço de Mandetta no cargo e reforça ação contra Bolsonaro no STF

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) reagiu à ameaça de perda do cargo do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e reforçou ação no Supremo Tribunal Federal (STF) em que pede que a Corte obrigue o presidente Jair Bolsonaro a seguir orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na noite desta segunda-feira, 6, o ministro afirmou que permanece no cargo. Outros ministros do governo e os presidentes do Senado, da Câmara e do STF agiram nos bastidores para impedir sua demissão.

Na ação, a OAB quer que o STF obrigue Bolsonaro a seguir medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (covid-19) que não contrariem as orientações técnicas e sanitárias das autoridades nacionais (Ministério da Saúde) e internacionais (Organização Mundial da Saúde).

A entidade também requer à Corte que determine que o Planalto que respeite determinações de governadores e prefeitos quanto a aglomerações e não interfira na atividade de técnicos da pasta da Saúde. O ministro do STF, Alexandre de Moraes, determinou que Bolsonaro apresentasse explicações sobre se o governo tem seguido as orientações da OMS.

 

Prefeito de Magalhães de Almeida aproveita quarentena para fazer passeio de helicóptero em Jericoacoara

Prefeito Tadeu de Jesus, da Cidade de Magalhães de Almeida no Maranhão.


O mundo vive uma pandemia por conta do coronavírus. Milhões de infectados e milhares de mortes no mundo, especialmente no Brasil e no Estado do Maranhão.

Enquanto as autoridades sanitárias mundiais, locais e a população unem forças para combater esse mal, concentrando recursos para o sistema de saúde, o prefeito de Magalhães de Almeida, Tadeu de Jesus, em vez de cuidar dos interesses públicos do município que é vítima de enchente, deixando centenas de desabrigados, isolados e passando fome, passeia de helicóptero em Jericoacoara no Ceará.

O pandemônio na administração municipal fica evidenciada, na medida em que todo o funcionalismo da saúde municipal se encontra com os salários há mais de 6 meses atrasados.

O Governo Federal até tentou ajudar enviando quase 50.000,00, mas nenhuma ação concreta foi desenvolvida para combater o coronavírus.

Se quisesse de fato ajudar, com tal recurso bastaria comprar 1300 cestas básicas para a população mais carente.

Enquanto isso, a população segue sofrendo com o tão propagado progresso!

Blog da Priscila Petrus

Denúncia: em meio à crise do COVID-19, vereadores de Carutapera se vendem por R$ 120 mil

 

Em meio à pandemia causada pelo coranavírus, os vereadores de Carutapera aproveitam a distração do povo para se venderem para políticos que possuem poder aquisitivo. De acordo com a denúncia de um morador, os vereadores da base do governo estão aceitando se filiar a um grupo da oposição política pelo valor de 30 mil reais.

Usando um aparelho celular, Isac que é morador do município, indignado com a situação, gravou um vídeo cobrando um posicionamento dos vereadores do município. Na gravação, ele sugere que ao invés dos parlamentares se importarem só em aumentarem os seus lucros nesse momento em que o mundo precisa da ajuda de todos, que eles se empenhassem em ajudar as famílias mais necessitadas, com auxilio, por exemplo, de sexta básica.

Um outro morador que não teve a identidade revelada, utiliza do mesmo discurso do primeiro morador para chamar atenção da população.

No final do vídeo faz um alerta para que os moradores de Carutapera não comentam o erro de votar errado nas eleições de 2020.

Despreparado, analfabeto e alheio sobre Governador Nunes Freire, Josué diz que não se vendeu

O pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire resolveu negar que tenha apalavrado um acordo político com o deputado Josimar Maranhãozinho.

Na ânsia de se defender da fama de vendido que o parlamentar forasteiro é conhecido na cidade ele resolveu atacar de forma sorrateira o profissional de imprensa que divulgou em primeira mão o possível passe ao outro grupo político.

O vereador que é um analfabeto político e que sangra os cofres públicos da Câmara de Turiaçu sem nem uma transparência e que inclusive já responde inquérito por isso no Ministério Público, resolveu mostrar força na língua e ao tentar se defender e mandar para longe sua fama de vendido mostrou despreparo ao atacar a imagem do comunicador que divulgou a informação que já é conhecida em toda cidade.

Nas duas últimas eleições em Governador Nunes Freire, Josué da vila dos crentes também lançou pré-candidatura e acabou não indo em frente. É dito na cidade que o intuito anterior teria sido apenas para arrecadar fundos para sua campanha em Turiaçu, município alvo de investigação da CGU, MPF E MPE.

Sobre Turiaçu, o vereador sabe que existe vários pedidos de prisão na mesa de desembargadores contra o prefeito que ele apoia e por isso queira estar “mergulhado” em outra aventura.

Mas…

O Maranhão é um estado grande. E, Governador Nunes Freire, soube a desgraça de ser administrado por políticos que se preciso for matam e jogam os corpos fora para não ter que conviver sem o poder.

No dia 13 de novembro, de 2015, perdi um amigo e um irmão nessa cidade. Morto, segundo a polícia, por motivos políticos.

Desde então, perdi a vontade de viver em um município que me viu nascer, no dia 27 de dezembro de 1996, no Hospital Probem. Em Governador Nunes Freire, deixei muitos amigos e nem um inimigo. Isso é notório!

Poderia eu dizer que o vereador não é candidato em sua cidade de origem por ter feito coisas erradas lá ?

O vereador de Turiaçu não conhece Governador Nunes Freire.

A corrupção na Câmara de vereadores de Turiaçu, será revelada neste blog de hoje em diante.

Josué da Vila dos crentes é mais um dos “arrematados” por Josimar de Maranhãozinho em Nunes Freire

Vereador Josué da Vila dos crentes

Josué da vila dos crentes como é conhecido em Turiaçu e por algumas pessoas de Governador Nunes Freire poderá ser mais uma “aquisição” do grupo de Josimar Maranhãozinho em Nunes Freire.

O deputado Josimar Maranhãozinho não deixará por nada desse mundo que as eleições de Nunes Freire não tenha um ungido do PL como vencedor. O PL é o partido no qual o deputado tem controle no Maranhão e que abastece várias prefeituras inclusive as comandadas por seus parentes com emendas parlamentares de bancada essas que são sempre executadas pelas mesmas empresas e às vezes o benefício chega bem antes de o dinheiro cair na conta da prefeitura, mais isso é outra história. Só os deuses e os órgãos de controles federais para explicar.

Em Governador Nunes Freire após ter “arrematado” um grupo de vereadores, o deputado federal capitaneou o presidente da Câmara de vereadores do município de Turiaçu, esse aguarda apenas a ordem de Maranhãozinho para anunciar sua desistência de pré-candidatura em Nunes Freire e seu apoio ao empresário Fernando Braga.