Polícia Civil apreende 150 kg de drogas em Coroatá

150 kg de drogas apreendidas durante operação  no município do Coroatá  Foto: Polícia Civil

Uma operação da Polícia Civil apreendeu na  última quarta-feira (17) 150 kg de drogas no município de Coroatá.

Segundo informações   policiais, a operação batizada de “Cilene”, aconteceu no bairro Vila Cilene, em Coroatá, e durante a ação policial foram presos Raimundo Nonato Lopes Souza, de 40 anos, conhecido  como “Neto”, e Rogério Rodrigues Araújo, 33, que é conhecido também como “Prateado”.

A polícia ainda apreendeu  dinheiro e mais um veículo de passeio. O objetivo da operação “Cilene” era o cumprimento de  mandado de busca e apreensão e prisão de suspeitos de tráfico de drogas situados no bairro Cilene. Os mandados de busca e apreensão e prisão foram  concedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Coroatá.

Raimundo Nonato Lopes Souza e Rogério Rodrigues Araújo foram  autuados pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Idoso é suspeito de estuprar a própria neta em Itapecuru Mirim

Foto: Divulgação/Polícia Civil

 A Delegacia Especial da Mulher de Itapecuru Mirim, a 108 km de São Luís, prendeu na terça-feira (16) em Itapecuru Mirim, Genézio Sousa Beserra, por ser suspeito de ter estuprado a sua própria neta, uma adolescente de apenas 12 anos.

Segundo a polícia, a prisão de Genézio Sousa aconteceu no Povoado Carmo, Itapecuru Mirim, após os policiais terem recebido uma denúncia anônima informando sobre o crime contra a sua própria neta.

Genézio Sousa Beserra foi autuado pelo crime de estupro de vulnerável. O crime tem como pena de 8 a 15 anos de prisão. Ele permanecerá custodiado na Unidade Prisional de Itapecuru ficando à disposição da Justiça.

Operação do Gaeco e da Polícia Civil cumprem mandados de prisão, busca e apreensão

Foto: Divulgação

O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e a Superintendência de Prevenção e Combate à Corrupção(Seccor) da Polícia Civil realizaram na manhã desta segunda-feira, 17, uma operação para cumprimento de mandados de busca e apreensão de documentos e prisão preventiva em São Luís, Paço do Lumiar e Goiânia, por força de decisão da 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário da Capital.

As investigações, conduzidas pelo Gaeco em conjunto com o 1° Departamento de Combate à Corrupção (1° Deccor), apuraram um esquema de corrupção com a participação de servidores da Coordenadoria de Precatórios do Tribunal de Justiça, visando favorecer credores da Fazenda Pública na elaboração de cálculos em desacordo com a decisão judicial, bem como em dar preferência na ordem de pagamento em troca de vantagem financeira.

Segundo apurado até o momento, os servidores Daniel Andrade Freitas e Thiago da Silva Araújo, além terceirizado Thiago Rafael de Oliveira Candeira, presos na sede administrativa do Tribunal de Justiça, obtinham informações sobre os credores de precatórios e entravam em contato por telefone solicitando vantagem para que eles tivessem seus pagamentos incluídos na lista.

O esquema também tinha a participação de Wendel Dorneles de Moraes, preso em Goiânia. Daniel Freitas, Thiago Araújo e Thiago Candeira facilitavam o acesso de Wendel à planilha de credores e valores. Em seguida, Wendel fazia a intermediação entre estes e os credores através de contato telefônico solicitando valores. Todos já estão presos.

O Gaeco do Ministério Público de Goiás auxiliou a operação  para o cumprimento do mandado de prisão de Wendel Moraes,em Goiânia.

 

Operação da SEIC bota na cadeia traficantes de armas e munições em Carutapera

Operação batizada de ‘Gurupi’ foi realizada na terça-feira (9) no município de Carutapera; Seis pessoas foram presas e elas foram encaminhadas para São Luís.

Seis pessoas foram presas durante a operação ‘Gurupi’ ocorrida em Carutapera — Foto: Reprodução/TV Mirante

Uma operação realizada na terça-feira (9) entre policiais da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) em conjunto com policiais das delegacias do interior do estado do Maranhão e em companhia da Superintendência Estadual de Combate ao Narcotráfico (Senarc) apreenderam várias armas e munições no município de Carutapera, a 241 km de São Luís.

Segundo a polícia a operação, que recebeu o nome de “Gurupi”, cumpriu mandados de busca e apreensão contra pessoas envolvidas na comercialização de armas de fogo, tráfico de drogas e também de munições.

Durante a operação, os policiais prenderam seis pessoas e apreenderam armamento e munições na casa dos suspeitos. Todo o material apreendido junto com os presos foram encaminhados para São Luís, onde prosseguirá a investigação.

G1 MA

Avô é preso por estupro de vulnerável após engravidar neta no MA

O homem identificado como José Ribamar Alves, de 61 anos, foi preso no povoado Mata, na cidade de Icatu, na noite dessa sexta-feira (05), acusado de estuprar a própria neta. A prisão ocorreu após denúncia feito por duas pessoas à guarnição da PM do 27º BPM. O avô paterno já vinha estuprando a neta, de iniciais K.M.S.A, há algum tempo. Ela está grávida de 4 meses.
Após a prisão, ele foi conduzido, juntamente com a vítima, para a Delegacia Regional de Rosário para que fossem tomadas as medidas cabíveis.
Na delegacia, ele teria confessado o estupro da neta. Ele responderá por estupro de vulnerável, crime previsto no artigo 217-A do Códio Penal. A pena é de 8 a 15 anos de reclusão.

Receita Federal investiga fraude nas contribuições previdenciárias do Piauí, Ceará e Maranhão

Receita Federal realiza operação no Maranhão, Ceará e Piaui.

A Receita Federal deflagrou, nesta sexta-feira (5), a Operação Fake News nos estados do Piauí, Ceará e Maranhão. Ao todo, 27 municípios são investigados por fraudes envolvendo compensações declaradas em Guia de Recolhimento do FGTS e Informações a Previdência Social (GFIP).

No Piauí, 19 cidades são alvos da operação, que investiga 23 órgãos entre prefeituras, secretarias de educação e saúde. Já no Maranhão e no Ceará, os procedimentos de auditoria ocorrem em dois municípios de cada estado.

“Nesse momento estamos focando mais no Piauí, por ter sido o estado com o maior número de municípios realizando este tipo de procedimento”, explicou o delegado da Receita Federal, Eurimar Ferreira.

De acordo com o delegado, o município deve declarar a Receita Federal mensalmente o valor das contribuições previdenciárias devidas e recolher esses valores. No entanto, as prefeituras estão informando os valores da contribuição e apresentando ‘supostos’ créditos na mesma declaração para quitação dos débitos, dessa forma, deixando de recolher os tributos à Previdência.

“Esse procedimento de compensar crédito para quitar os seus débitos é legítimo, a questão é a existência efetiva dos créditos. Em diligência prévia constatamos que não foi comprovada a existência desses créditos pelos municípios investigados”, explicou Eurimar Ferreira.

Segundo ele, existem municípios que chegaram a compensar mensalmente um débito R$ 1 milhão e o valor varia de acordo com o porte da prefeitura. O total de débitos compensados com os supostos créditos chega aproximadamente R$ 80 milhões, referente aos anos de 2017 e 2018.

“A existência desses créditos está sendo analisada. É possível que o valor debitado seja superior, porque os municípios continuam compensando, provavelmente vamos incluir os meses de 2019 que tiveram compensações”, disse o delegado.

A operação terá continuidade e deve se estender a outros municípios. Os procedimentos de auditoria estão sendo realizados por auditores fiscais de Teresina, Esperantina, Imperatriz e Fortaleza.

Durante as etapas da operação, os municípios serão intimados e terão um prazo de 20 dias para apresentar justificativa e documentos comprobatórios do crédito utilizado.

“Não sendo verídica a informação do crédito será lançado de ofício as diferenças de contribuições devidas, com multa qualificada de até 225%. Caso comprovada a fraude na informação de crédito à Receita Federal, representações serão enviadas ao Ministério Público Federal, Polícia Federal e aos Tribunais de Contas para ter um aspecto penal”, explicou Eurimar Ferreira.

Informações do G1

“Operação Alvorada” prende 18 pessoas em Pinheiro

A Polícia Militar em conjunto com a Polícia Civil do município de Pinheiro, realizaram uma operação denominada “Operação Alvorada” realizada na manhã desta sexta-feira(05). Durante a operação, 18 pessoas envolvidas com os  crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse ilegal de arma de fogo.

Material apreendido durante operação conjunta da PM e PC de Pinheiro. Foto: Polícia Civil

Ainda durante a  operação; foram apreendidas duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 38 com cinco munições intactas e uma pistola calibre 635; 24 celulares, 2 tabletes; diversos papelotes de drogas prontos para a comercialização (totalizando: 105 g de cocaína, 60 g de crack e 180 g de maconha); R$ 4.983 (quatro mil, novecentos e oitenta e três reais), além de materiais destinados à embalagem e consumo de drogas.

Polícia Civil apreende 20 kg de maconha em São Luís

A Polícia Civil  prendeu na noite da última terça-feira (2) Angélica Santos Silva, no bairro São Bernardo,em São Luís.

Segundo a polícia, Angélica foi monitorada após denúncias anônimas apontando que   usava uma  quitinete  para armazenar a droga. No local, os agentes apreenderam cerca de 20 kg de maconha.

além das  19 peças de maconha armazenadas  dentro de uma caixa de papelão,foram encontradas  duas balanças de precisão e outros apetrechos para confeccionar drogas. Após o auto de prisão em flagrante, Angélica foi encaminhada para o presídio feminino, em São Luís.

Angélica foi presa com 20kg de maconha no bairro São Bernardo. Foto: Polícia Civil

Bandidos atacam agência bancária em Olinda Nova do Maranhão

Agência Bancária de Olinda Nova do Maranhão. Foto: Cicero Ferraz.

Criminosos explodiram durante a  madrugada a agência do Banco do Bradesco, em Olinda Nova do Maranhão, a 350 km de distância da capital maranhense.O crime ocorreu às 3h40 da manhã desta terça-feira (02).

Segundo informações policiais, os bandidos fortemente armados, chegaram em dois carros na cidade. A quadrilha usou um caminhões tomados em assalto para bloquear as rodovias  de acesso à cidade. Colocaram ainda miguelitos (objeto perfurante) para impedir a passagem de veículos pelo local e pneus de viaturas foram danificados.

  Informações apontam ainda que  o cofre principal da agência ficou danificado após a explosão, mas em compensação, os caixas eletrônicos não foram violados.

Cofre do banco destruído durante a ação dos bandidos. Foto: Cicero Ferraz.

Os criminosos,ainda não identificados,fugiram após o ato delituoso. A polícia não informou a quantia levada pelos assaltantes.