Bomba! Soldado que matou a ex-mulher é reintegrado ao quadro de Praça da PM

O soldado Carlos Eduardo Nunes Pereira que assassinou a sua ex-mulher Bruna Lícia Fonseca Pereira e o amante José Willian dos Santos Silva, será reintegrado ao quadro de Praça da Polícia Militar do Maranhão. A informação foi publicada no Diário Oficial.

RELEMBRE O CASO

No dia 25 de janeiro de 2020, o policial militar Carlos Eduardo Nunes Pereira, de 31 anos, matou a tiros sua ex-mulher, Bruna Lícia Fonseca Pereira, e José Willian dos Santos Silva, colega de trabalho dela, com o qual a mulher supostamente mantinha um relacionamento amoroso.

O crime foi cometido no apartamento dela, no Condomínio Pacífico I, no bairro Vicente Fialho, em São Luís. A mulher foi atingida com dois tiros, sendo um no seio e outro no abdômen, enquanto José William levou cerca de quatro tiros. Segundo a Polícia Civil, pelo menos oito tiros foram efetuados pelo policial.

 

Familiares e amigos de jovem com deficiência metal executado clamam por justiça

Familiares e amigos do jovem Hamilton César Lima Bandeira, que era portador de deficiência mental e teve a sua casa invadida por policiais, sendo foi executado na frente da sua família no município de Presidente Dutra, pedem por justiça.

Os moradores do Povoado Calumbi, onde Hamilton morava, estão revoltados com a situação e estão se organizando para realizarem uma manifestação contra a morte do jovem. De acordo com informações, Hamilton estava desarmado na hora da execução e não oferecia risco para ninguém.

A família do pai da vítima já está providenciando os documentos para dar entrada na corregedoria da polícia para que os envolvidos sejam punidos.

 

PM de Presidente Dutra relata que não participou de ação que terminou em morte de pessoa com deficiência mental

A Polícia Militar do Maranhão emitiu uma nota informando que não teve participação no caso do jovem executado no Povoado Calumbi, em Presidente Dutra. Na mensagem, a instituição afirmou:

Sobre a última postagem em que foi veiculada sobre a morte de uma pessoa com transtorno mentais, no povoado Calumbi, município de Presidente Dutra, venho esclarecer que não houve a participação de nenhum policial militar.

Jovem com deficiência mental tem sua casa invadida e é executado por policiais

Um jovem portador de deficiência mental, conhecido como Hamilton Cesar Lima Bandeira, teve a sua casa invadida por policiais e foi executado na frente da sua família no município de Presidente Dutra, segundo relatos de moradores. Hamilton era bastante conhecido na região por usar as suas redes sociais para exaltar os Estados Unidos da América e falar sobre compra de mísseis e bombas para promover uma guerra no Povoado Calumbi, onde morava.

Ainda de acordo com informações, os policiais já tinham pedido para que o jovem parasse de fazer as postagens e ameaças, o que foi obedecido por ele. Moradores relatam que, com o surgimento do caso “Lázaro”, o jovem andava falando que era fã do psicopata, o que teria provocado a ira dos policiais que decidiram por sua execução.

Antes de ser executado, Hamilton (pessoa com deficiência intelectual), estava jogando bola com algumas crianças na casa de uma vizinha. Ao terminar o seu lazer, ele foi para sua residência onde foi assassinado. O jovem ainda foi levado para um Hospital em Presidente Dutra, mas não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito.

Vídeo gravado minutos antes de Hamilton ser executado:

 

14 veículos foram roubados só no dia de ontem (17) na Grande Ilha

O roubo de veículos começou a se tornar uma grande preocupação para os moradores da Grande Ilha de São Luís. De acordo com informações da polícia da capital, só no dia de ontem (17), quatorze veículos foram roubados.

A polícia pediu para que a população fique em alerta e tome cuidado com qualquer suspeita de assaltou ou roubo próximos ao seus veículos. Ainda de acordo com a PM, muito desses veículos estão sendo utilizados para a prática de assaltos em São Luís.

Vídeo: milicianos são presos por assassinato e exploração de jogos clandestinos em São Luís

A Polícia Civil cumpriu na manhã de hoje (17), seis mandados judiciais de busca e apreensão em residências e salas comerciais localizadas nos bairros Liberdade, Turu, Calhau e Olho D’água, no intuito de arrecadar evidências ligadas aos crimes de homicídio, exploração de jogos clandestinos, organização criminosa e entre outros.

De acordo com informações, também foi elucidado o crime de homicídio qualificado, que teve como vítima fatal Bruno Vinícius Nazon Moares Borges, no dia 12 de fevereiro de 2021, na Avenida Litorânea, Calhau, na capital, próximo ao estabelecimento comercial “OBA-OBA”.

A investigação identificou, inicialmente, os 02 homens que planejaram e organizaram a execução da vítima, contratando miliciano, que são ex-integrantes da PMRJ, com atuação na baixada fluminense.

Após seguirem a vítima por vários dias, os executores encontraram as circunstâncias apropriadas para perseguir e atirar várias vezes, causando sua morte instantânea. Os criminosos estavam encapuzados e usando vestimenta tática completa, para evitar serem identificados e contaram com apoio logístico de outros desconhecidos.

Sobre a vítima e motivação, ficou evidenciado que ela era representante de organização criminosa goiana que explora jogo clandestino na capital, cujo grupo estaria em rota de colisão com outra ORCRIM, ligada à milicianos cariocas. As investigações continuam no sentido de identificar outros envolvidos com os fatos.

Na operação, foram apreendidos itens ligados a exploração de azar, uma espingarda calibre .22, veículos, sendo um blindado, uma espingarda calibre .22, um cofre contendo valores em dinheiro e agendas de apostas.

Os presos serão interrogados, submetidos a outras providências, e, logo, encaminhados para custódia na Polícia Penal, onde aguardarão o andamento das investigações e seu processamento.

Veja o vídeo:

 

Homem que atua como PM, professor e pastor evangélico é suspeito de estuprar uma adolesceste de 13 anos

Em Itaipava do Grajaú, um homem que é policial militar, pastor evangélico e professor, foi preso acusado de estuprar uma adolescente de 13 anos.

De acordo com informações, a vítima teria contado durante um atendimento especializado os abusos sofridos por seu antigo professor. Dessa forma, a mãe de outra menina, que também tinha sido aluna do investigado, prestou depoimento afirmando que o homem tinha assediado a filha, mas não tinha consumado o estupro.

O homem teve um mandado de prisão preventiva em seu desfavor. A Polícia Civil repassou a informação para os policiais militares do batalhão da cidade de Barra do Corda, onde ocorreu na prisão do investigado.

Polícia Federal deflagra mais uma operação em combate às fraudes aos Benefícios Emergenciais

A Polícia Federal deflagrou, na data de hoje (17), a Operação Sexta Parcela, em continuidade ao combate às fraudes aos Benefícios Emergenciais, os quais beneficiam parte da população com dificuldades financeiras em razão da pandemia.

Os trabalhos realizados são resultantes de uma união de esforços denominada Estratégia Integrada de Atuação contra as Fraudes ao Auxílio Emergencial (EIAFAE), da qual participam a Polícia Federal, Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, CAIXA, Receita Federal, Controladoria-Geral da União e Tribunal de Contas da União.

Os objetivos da atuação interinstitucional conjunta são a identificação de fraudes massivas e a desarticulação de organizações criminosas, com a responsabilização de seus integrantes, além de recuperar os valores para o erário.

A Polícia Federal já realizou a deflagração de 98 (noventa e oito) Operações Policiais visando ao combate às fraudes aos Benefícios Emergenciais, com a expedição de mais de 380 (trezentos e oitenta) Mandados de Busca e de 50 (cinquenta) Mandados de Prisão.

No estado do Maranhão, a Polícia Federal cumpriu dois Mandados de Busca e Apreensão nos municípios de Imperatriz/MA e Davinópolis/MA, visando obter elementos de prova relacionados a fraudes que totalizaram R$ 38.600,00 e 14.400,00, respectivamente, em benefício dos investigados. No primeiro caso, foi criada uma empresa fantasma para possibilitar a subtração de valores através de transações indevidas com a utilização de máquina de cartão de crédito, tendo como vítimas 60 beneficiários do auxílio emergencial do Governo Federal e, no segundo caso, foram emitidos 24 boletos descontados indevidamente em 23 contas de vítimas distintas, fatos ocorridos nos meses de maio e junho de 2020.

Nesta data, estão sendo cumpridos 35 (trinta e cinco) Mandados de Busca e Apreensão, 02 (dois) Mandados de Prisão Temporária, 01 (um) Mandado de Prisão Preventiva e 12 (doze) Mandados de Sequestro de Bens, perfazendo um total de aproximadamente de até R$ 410 mil bloqueados por determinação judicial. As ações ocorrem nos Estados da Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Rondônia, Roraima e São Paulo, com a participação de aproximadamente 140 Policiais Federais.

Destaca-se que em razão da atual crise de saúde pública, foi adotada logística especial de preservação do contágio com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.

Alcântara é a primeira cidade do Brasil com 100% de vacinados contra a Covid-19

O município de Alcântara já vacinou toda a sua população com a primeira dose do imunizante contra a Covid-19. Com isso, se tornou a primeira cidade do Brasil a ter 100% da população vacinada.

O resultado foi alcançado nesta quarta-feira (16). Com 204 comunidades quilombolas, totalizando 3,3 mil famílias, a cidade recebeu um carregamento de vacinas maior, por conta da priorização desta população definida pelo Plano Nacional de Imunizações (PNI).

“Garantimos o acesso de toda a população-alvo à 1ª dose da vacina. Seguimos lutando para avançar em todas as regiões, com os Arraiais da Vacinação e o trabalho conjunto com os municípios”, afirmou o Governador Flávio Dino.