Guerras de Facções: População de São Luís volta a se amedrontar

Na tarde de ontem, as facções criminosas da capital voltaram a declarar guerra umas contras outras, o que deixou a população da capital em pânico durante à noite.

Um vídeo que circula no WhatsApp, revela o momento em que integrantes de uma facção pedem aos moradores da Cidade Nova que permaneçam em suas residencias, pois iriam atacar a facção rival a partir da 21 horas.

Os integrantes ainda relataram que estavam acampado numa área de mata há cinco dias. Relatos dão conta que em algumas escola da capital as aulas foram suspensas, a população voltou a andar assustada nos coletivos e houve movimentação efetiva da Policia Militar nas ruas.

Em 2014 a guerra entre facções na cidade culminou na morte da menina Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos. O fato teve repercussão nacional e até hoje deixou marcas na população de São Luís.

Que exemplo: em Araguanã, professor e vereador invadem área de preservação ambiental para extrair madeira

Em Araguanã, um professor conhecido como Edson Eli e o vereador Junior do Posto fizeram várias selfies e poses com um grupo, do momento em transportavam madeiras de uma área de preservação.

Aparentemente felizes, o bando invadiu um local de responsabilidade da FUNAI para extrair madeira. A madeira já saiu do local cerrada e foi deslocada até a quadra jericó.

Segundo informações que chegaram ao nosso blog, as madeiras foram extraídas na mata, próximo a beiro do rio. Os envolvidos, possivelmente, não possuem nota fiscal para extração.

MPMA investiga esquema criminoso de compra de veículos no interior do Maranhão

Em Santa Inês, uma operação realizada pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA) e a Polícia Civil cumpriu mandados de busca e apreensão em quatro empresas e cinco residências no município.

A Operação Emplacamento foi determinada pela 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís. Na intervenção, foram apreendidos computadores, aparelhos celulares e documentos, que serão submetidos à perícia e devidamente analisados.

O Inquérito Policial investiga a compra ilegal de veículos, principalmente ambulâncias, para prefeituras do Estado do Maranhão, mediante fraude e provável desvio de verbas públicas, com a participação de empresários, despachantes e servidores públicos.

As prefeituras evolvidas no esquema criminoso são:
Esperantinópolis, Bom Lugar, Pio XII, Anapurus, Buriti, Altamira do Maranhão, Tasso Fragoso, Santa Luzia, Mirador, Vargem Grande, Afonso Cunha, Cedral, Bequimão, Araioses, Serrano do Maranhão, Cidelândia, Santa Luzia do Paruá.

Com relatos de suicídio, policial desabafa sobre escala de trabalho do 16°BPM, na cidade de Chapadinha

De acordo com denúncias de policiais militares lotados no 16° BPM na cidade de Chapadinha, a escala de trabalho em que estão submetidos é exausta e eles estão folgas reduzidas.

Leia carta abaixo:

Boa tarde! Venho pedir a sua ajuda através do seu blog no sentido de cobrar do comandante geral ou secretário de segurança, a FOLGA que nos policiais temos direito. Sirvo no 16°BPM de Chapadinha a escala de serviço é 24×72 na sede e mais três Cidades, as demais (14 destacamentos )

A escala é 24×48, o comando do batalhão não respeita o nosso direito de folgar 72h. Não é justo alguns folgarem 3 dias e outros folgarem 2 dias, sendo que o serviço é igual pra todos.

Temos uma jornada de serviço diário desumana, são 15 horas de BARREIRAS diárias, estamos sendo tratados como escravos. Se vc conversar com polícias do interior vc vai ouvir relatos absurdos. Sabemos dos nossos deveres mas queremos um tratamento digno e uma escada de serviço justa.

Contamos com a sua ajuda no sentido de divulgar essa nossa situação, gostaria de não ser identificado e vai os meus agradecimentos.

Hoje pela manhã um policial se suicidou

O que tá acontecendo no 16°BPM é que tem duas escalas de serviço, uns trabalham 24h e folgam 48h e outros no mesmo batalhão trabalham 24h e folgam 72h, todos tem a mesma jornada de trabalho, sendo que a FOLGA não é igual pra todos, acho injusto, já que temos que fazer barreira diariamente em toda área do batalhão.

Funciona assim:

Pela manhã barreira de 08:00 as 11:00

A tarde: de 15:00 as 16:00

A noite: de 20:00 as 23:00 

E outra de 23:00 AS 05:00 da manhã

 É justo todos tirar esse serviço exaustivo e não termos direto a 3 dias de folga como é na sede do batalhão em Chapadinha. Se o serviço é igual pra todos, a FOLGA deve ser igual também.

Sem contar que essas barreiras são 2 dois PM pra fazer esse serviço, olha o risco que nos corremos”. 

 

CPF cancelado: Assaltante morre em confronto com PM durante assalto na Avenida Beira Mar, em São Luís

Um assaltante foi morto durante troca de tiros com um policial militar, por volta das 7h50 da manhã desta terça-feira (12), na saída da ponte de São Francisco,  na Avenida Beira Mar, em São Luís.

O assaltante foi identificado como Leonardo Silva Nascimento, de 24 anos, residente na Rua Joaquim Serra, no bairro Fé em Deus.

Pelas informações, três assaltantes adentraram o ônibus na área do Jaracati. Dois deles pularam a catraca e passaram a fazer tomar celulares e pertences dos passageiros. O terceiro, que ficou na parte da frente, sacou um revólver calibre 38 e também passou a tomar celulares de passageiros. Um deles foi atingido com uma coronhada.

Um policial militar à paisana, lotado no Batalhão de Turismo (BPTUR), estava na parte da frente e também teve o celular subtraído. No momento em que o assaltante ficou de costas, o PM sacou uma pistola e disparou tiros. Mesmo ferido, o criminoso ainda disparou um tiro, mas no policial não foi atingido.

A cobradora Erika disse que foram momentos de pânico. “Quando o policial disparou e matou o bandido, os outros dois ficaram desesperados na parte de trás, batendo para abrir a porta. A nossa preocupação era com o fato de os outros dois estarem armados. Poderia ter sido uma tragédia, disse a cobradora

Falta de delegado: adolescente toca o terror em Santo Amaro

A população de Santo Amaro do Maranhão vem sofrendo bastante com a constante onda violência na cidade.

Populares registraram um ataque de um adolescente a um idoso. Um jovem conhecido como Cercadinho, vem tocado o terror no município.

Segundo informações, o jovem tem atacado várias pessoas com golpes de faca.

Nesse final de semana, Cercadinho esfaqueou um idoso e ainda ameaçou outras pessoas. A situação só não foi pior, porque ele foi contido por populares.

A população se queixa da falta de um delegado na cidade e resume dizendo que o descaso é tão grande que se sentem ameaçados diariamente.

Em Barra do Corda presos serão capacitados em fábrica de bloquetes de concretos

O deputado Fernando Pessoa e o prefeito Eric Costa assinaram termo de parceria entre Secretaria Estadual de Administração Penitenciária e o executivo para implantação de programa de ressocialização para detentos do presídio de Barra do Corda.

Parceria irá implantar programa de ressocialização de detentos através de capacitação e trabalho.

O programa consiste na instalação de uma fábrica de bloquetes de concreto que será operacionalizada pelos detentos que cumprem pena na instituição, como forma de capacitação e ressocialização, além de contribuir também como benefício para a população, pois o resultado do projeto, no caso, os bloquetes, serão utilizados pela prefeitura para pavimentação no município.

Denúncia do Blog é reportagem especial do Fantástico envolvendo fraudes em escola do Maranhão

Neste domingo (03) o Fantástico exibirá uma matéria sobre uma denúncia feita em primeira mão pelo nosso blog em 13 de junho deste ano, em relação fraudes no censo escolar em vários municípios do Maranhão.

Na ocasião o próprio ministério da educação tinha constado irregularidades nos números do levantamento de 2017. De acordo com o ministério, os dados do censo são incompatíveis com os resultados preliminares do cadastro de estudantes da rede básica.

Uma auditoria registrou milhares de “alunos fantasmas” matriculados na rede pública. O censo 2017 contou quase 200 mil alunos a mais no estado, um crime grave, e que resulta em cadeia.

A fraude acontecia da seguinte forma: o censo era realizado com dados enviados pelas prefeituras, no caso das escolas municipais, e pelo estado, no caso das estaduais. Seus resultados eram determinantes para a destinação de verbas para os gestores dos vários níveis do sistema educacional do país. Quanto mais alunos matriculados em um município, maior é sua chance de obter mais volume de recursos do fundo de manutenção e desenvolvimento da educação básica e de valorização dos profissionais da educação (FUNDEB) e de aumentar o dinheiro destinado à merenda escolar e consequentemente desvios de recursos públicos.

Na época o blog recebeu denúncias, que em apenas um município, foram criados mais de 5 mil alunos e professores fantasmas, só em creche foram criados mais de 3 mil, sendo que o município nem creche possuía, a fraude era tão grande que números de alunos em creche de um pequeno município do maranhão ultrapassava estados como Goiás.

Em moção, por exemplo, a prefeita Claudia silva é suspeita de comandar o esquema no município. O percentual de alunos em creche no ano de 2017 em relação ao ano anterior 2016, foi de mais 357%, já os dados da educação especial foram alterados de um ano para outro em mais 1415%, O EJA, (educação de jovens e adultos) teve aumento de 2016 a 2017 de mais 870%.

 

Laranjada: ex-funcionário de Esperantinópolis ganha contrato de mais de R$ 2 milhões do atual prefeito

O Prefeito de Esperantinópolis, Aluisinho do Posto, assinou contratos com seu ex-funcionário Jocelio Marques Rodrigues, no valor que ultrapassa mais de 2 milhões de reais.

Em março de 2017, Aluisinho nomeou Jocélio para o Cargo em Comissão de Chefe do Departamento de Transporte com salário de R$ 1.631,00.

Nove meses depois o funcionário citado comprou por R$ 100.000,00 (cem mil reais) a Empresa A.B. Construção EIRELI-ME da Sra. Aritana Bezerra Araujo Silva, com sede no município de Pedreiras-MA.

Jocélio alterou o nome da empresa para Mearim Construções e Serviços EIRELI-ME, de acordo com a Cláusula primeira do contrato e alterou o Capital de 100 mil reais para R$ 300.000,00 (trezentos mil reais) de acordo com a Cláusula quinta do contrato registrado em 18 de dezembro de 2017.

Feito essa transação, a empresa assinou 4 contratos com a Prefeitura de Esperantinópolis para construir 3 pontes no valor de R$ 915.421,50; recuperar 4 Postos de Saúde no valor de R$ 316.500,00; construir o Balneário do Palmeiral no valor de R$ 391.000,00 e6 recuperação de estrada vicinal no valor de R$ 998.088,33 perfazendo um total de 2.621.009,83 (dois milhões seiscentos e vinte e um mil nove reais e oitenta e três centavos).

Esse provavelmente será mais um dos vários processos por fraudes em licitações e contratos que a prefeitura responderá.

Fim da farra: Policia Federal caba com plantações de maconha no Pará e Maranhão

A Polícia Federal, deflagrou uma nova etapa da Operação Facheiro IV, objetivando a erradicação de plantações de maconha, perfazendo a destruição de 360 mil pés de maconha nas regiões do Noroeste do Maranhão e Nordeste do Pará.

A operação contou com a participação 100 policiais de diferentes forças de segurança pública. No Maranhão, a operação se concentrou nos limites da Terra Indígena Alto Turiaçu, nos municípios de Nova Olinda do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, Centro do Guilherme, Araguanã e Zé Doca, enquanto que no Pará as ações foram empreendidas na Terra Indígena Alto Rio Guamá e no Polígono do Capim, regiões que compreendem os municípios de São Domingos do Capim, Concórdia do Pará, Bujarú, Tomé-Açu e Cachoeira do Piriá.

Foram localizadas e inutilizadas 136 plantações, em uma área de cerca de 240 mil metros quadrados, promovendo a erradicação de aproximadamente 360 mil pés de maconha e apreensão de mais de 1 tonelada da droga pronta para o consumo, com a destruição dos acampamentos e substâncias encontrados nas incursões, além da lavratura de um auto de prisão em flagrante delito por porte ilegal de armas de fogo e tráfico de drogas, tipificados nas Leis 10826/2003 e 11343/2006. Com a ação policial, deixa de entrar no mercado consumidor de aproximadamente 120 toneladas de maconha, representando expressiva diminuição da oferta do entorpecente.