Contrato entre a Prefeitura de Paço do Lumiar e as empresas Comercial Rio Anil e N R Sampaio é investigado

Contrato entre a Prefeitura de Paço do Lumiar e as empresas Comercial Rio Anil e N R Sampaio é investigado

Um contrato entre a Prefeitura Municipal de Paço do Lumiar e as empresas Comercial Rio Anil – Eireli e N R Sampaio Sousa e Cia Ltda, que tinha como objeto a aquisição de material de expediente e materiais didáticos, é alvo de uma investigação do Ministério Público Estadual que vai apurar uma denúncia sobre possíveis irregularidades.

De acordo com informações, a denúncia foi apresentada por Washington da Conceição Frazão Costa Júnior que aponta possíveis ilegalidades no Processo Administrativo nº 515/2019 (Pregão Presencial SRP nº 016/2019) que resultou na contratação das empresas.

O Ministério Público instaurou um inquérito onde está analisando a situação para que ejam tomadas as medidas judiciais cabíveis.

“Mentor” dos Bondes dos 40 de Timon é preso

Johnny Willer Rodrigues de Sousa, o “Mentor”, apontado como um dos líderes da Facção Bonde dos 40, em Timon, que estava foragido da Justiça, foi localizado e preso em uma operação da Polícia Civil.

Johnny é acusado de ser o mandatário responsável pelo duplo assassinato ocorrido no Tribunal do Crime no município, ocasião em que as jovens Maria Eduarda e Joyce Ellen cavaram a própria cova antes de serem mortas no dia 21 de março deste ano.

A polícia já prendeu sete pessoas que estão ligadas diretamente ao crime, dentre elas seis mulheres. Além disso, uma adolescente está apreendida e uma mulher identificada como Luzilene Ferreira dos Santos, vulgo Morena, está foragida.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações que já duram aproximadamente sete meses, ainda aguardam a apreciação do Poder Judiciário do Maranhão quanto a pedidos de novas prisões, que estão emperrados há cerca de 2 meses, além de pedidos de quebra de dados telefônicos, que foram feitos há quase três meses.

A princípio, somente foram denunciados os envolvidos diretamente nos crimes, aqueles que torturaram as jovens, os que as executaram e ocultaram os cadáveres. Os investigados ligados à organização criminosa, como Johnny Willer, poderão ser indiciados por organização criminosa.

Roberto Rocha diz que Flávio Dino esperou Josimar viajar para invadir a casa de Detinha com helicóptero e show pirotécnico

O senador Roberto Rocha usou o seu perfil no Instagram para se solidarizar com a prefeita do município de Chapadinha, Belezinha, que recentemente foi agredida moralmente por um ato covarde do governador Flávio Dino.

Na publicação, Roberto Rocha recordou que Dino tem praticado essas “presepadas” contra as mulheres e relembrou o constrangimento vivido pela prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge, em um caso semelhante ao que aconteceu com a prefeita de Chapadinha.

Roberto Rocha lembrou que na semana passada Flávio Dino arquitetou uma invasão com show pirotécnico, que incluiu helicópteros e um arsenal na residência da deputada Detinha, no momento em que seu marido, o deputado Josimar Maranhãozinho, estava viajando e não pôde atrapalhar o show do governador comunista.

O senador ainda chamou a atenção para o fato de que Dino não gosta de ser contrariado e que, enquanto Josimar foi seu aliado, o processo ficou adormecido, mas após o rompimento Dino resolveu manobrar os meios, com apoio de parte do Ministério Público, da Justiça e da Polícia em um ato de verdadeiro desespero para defender seus interesses políticos.

E terminou a sua legenda concluindo: “Jamais um juiz de base poderia mandar invadir a residência de um casal de deputados (um federal e outro estadual). Lógico que isso é competência do Tribunal de Justiça.”

Prefeito de Loreto é investigado por supostas irregularidades em contrato com o Laboratório Exame

O prefeito de Loreto, Germano Coelho, e o Secretário de Saúde são alvos de uma investigação que apura supostas irregularidades em um contrato para a realização de exames pelo Laboratório EXAME, que é de propriedade de servidor público municipal.

O Ministério Público também está apurando se houve descumprimento da carga horária semanal por parte do servidor, conforme foi relatado em denúncia. Para a instituição, o contratou causou danos aos cofres públicos do município de Loreto, por atingir diretamente os princípios da administração pública, notadamente os da legalidade (pelo descumprimento da carga horária legalmente prevista) e da moralidade por receber contraprestação integral por serviço somente parcialmente prestado, ato ímprobo.

Edilázio diz que o legado de Flávio Dino é o aumento da perseguição política

O deputado federal Edilázio usou o seu perfil na rede social para afirmar que o legado que o governador Flávio Dino vai deixar para o povo maranhense é o aumento da perseguição política.

O parlamentar destacou ainda que na gestão de Dino, no Maranhão, as únicas coisa que cresceram foram os índices de pobreza, perseguição política e o gordo orçamento em propaganda que tem como objetivo a venda de um mundo de fantasia para o Brasil inteiro.

MP pede que Paula Azevedo tome providências imediatas contra invasores do Cidade Verde

Após uma série de denúncias publicadas por este blog, o Ministério Público Estadual pediu à Prefeita Municipal de Paço do Lumiar, Paula Azevedo, que no prazo de 10 dias, fiscalize todas as áreas verdes e institucionais do Residencial Cidade Verde, com o intuito de levantamento da regularidade ou não do uso e ocupação.

A instituição ainda recomendou que diante de eventual irregularidade no uso e ocupação, que o Município de Paço do Lumiar adote urgentemente as providências administrativas cabíveis para manter a posse em detrimento dos eventuais invasores, inclusive promovendo medidas de urbanização e, caso necessário, o uso do seu poder de polícia ou providências judiciais para a proteção do patrimônio público municipal, garantindo, a tempo, o uso legal e adequado a que tais áreas se destinam.

Além disso, o MP pediu que a prefeita, fiscalize na área de preservação permanente, chamada pelos moradores de área de reserva, às margens do Rio Cururuca, próximo ao Loteamento Cidade Verde, invadida e queimada por invasores, identificando o proprietário e promovendo administrativamente a responsabilização de quem suprimiu ilegalmente a vegetação.

Operação da Polícia Civil prende grande receptador de celulares e eletrônicos roubados

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos – DRF, unidade vinculada à Superintendência de Polícia Civil da Capital -SPCC, em operação realizada hoje (07/10) em condomínio no Bairro Araçagy, prendeu em flagrante homem de 29 anos responsável por receptar e desbloquear celulares, tablets e notebooks produtos de crime patrimonial.

O conduzido foi surpreendido em seu apartamento em posse de 36 celulares, 05 ipads, 03 notebooks, fones de ouvido, relógios e televisores de origem ilícita.

A DRF já identificou cerca de 10 vítimas de crimes patrimoniais (roubos e furtos) a partir da consulta dos objetos apreendidos.

O suspeito vinha sendo investigado há 03 meses por ser especialista no desbloqueio de aprelhos celulares, notebooks e tablets da marca APPLE, procedimento que realizava sem necessidade da senha da vítima.

Por esse motivo, era sempre procurado por criminosos e comprava tais produtos de crime a baixo custo, desbloqueava e os revendia a terceiros com alta lucratividade. Essa já é a segunda vez que o mesmo indivíduo é preso nas mesmas circunstâncias.

O preso foi autuado pelo crime de receptação qualificada e será encaminhado ao complexo prisional, onde permanecerá custodiado à disposição da justiça.

Desembargador cita STF para divergir da decisão de juiz que ordenou operação contra Josimar

O desembargador, Antônio Guerreiro Junior, usou a sua conta do twitter para divergir da decisão de um juiz da 1° instância que ordenou uma operação executada pelo Estado dentro da casa e do escritório do deputado federal Josimar Maranhãozinho.

Guerreiro Junior citou o Supremo Tribunal Federal que destaca que a competência do STF, quando possibilidade de envolvimento de parlamentar federal em ilícito penal, alcança a fase de investigação, materializada pelo envolvimento do inquérito (STF: Inq. 2842 – DF).

Após a operação orquestrada pelo Governo do Estado, vários prefeitos ficaram revoltados com o que eles estão considerando como perseguição a Josimar Maranhãozinho. Entre os juristas, o questionamento é sobre a legalidade no envolvimento do parlamentar federal na operação, a exemplo do desembargador Guerreiro Júnior.

Confira abaixo o questionamento feito pelo deputado e por Guerreiro Júnior:

Prefeito e Chefe da Casa Civil de Codó são investigados por supostas irregularidades em contrato com empresa de advocacia

O prefeito de Codó, Zé Francisco, e o Secretário Chefe da Casa Civil, Wagner Ribeiro Ferreira, são alvos de uma investigação que apura possíveis irregularidades na inexigibilidade de licitação nº 003/2021, que resultou na contratação da Sociedade Advocatícia Brandão, Gomes e Oliveira, Advogados Associados para prestação de serviços jurídicos de atuação consultiva e contenciosa, em atendimento às necessidades do município.

O Ministério Público Estadual instaurou um inquérito civil para averiguar e analisar que a indícios de eventual improbidade administrativa, à vista dos argumentos apresentados pelo denunciante.

A denúncia foi encaminhada ao Núcleo de Assessoria Técnica da PGJ/MA, para a análise da legalidade e regularidade formal do procedimento licitatório e emissão de parecer técnico que possa subsidiar a adoção das medidas cabíveis, por parte do Ministério Público.

PF prende funcionário dos Correios em Imperatriz

A Delegacia da Polícia Federal de Imperatriz cumpriu, na quarta-feira (06/10), na cidade de Campestre/MA, um mandado de busca e apreensão na casa de um funcionário dos Correios suspeito de desviar diversos itens do fluxo postal da empresa pública.

Durante o cumprimento do mandado, foram encontradas na residência do investigado as mercadorias que estavam sendo monitoradas e que deveriam ser entregues aos destinatários no dia 05, além disso, os policiais federais encontraram no lixo diversas notas fiscais em nome de terceiros. Segundo a investigação, o suspeito praticava o desvio de forma reiterada, o que incluiu a rota postal como uma das mais ofensoras do indicador de extravios do Estado do Maranhão. O suspeito foi preso em flagrante pelo crime do art. 312 do Código penal, cuja pena máxima é de 12 anos de prisão.