Assessor do prefeito eleito de Paulo Ramos, usa rede social para chamar Flávio Dino de covarde

Um dos assessores do prefeito eleito do município de Paulo Ramos, Madson Andrade, usou uma de suas redes sociais para chamar Flávio Dino de covarde. Na publicação, Madson diz que o governador estava atordoado e esqueceu que Lula estava solto (se referindo ao fato do governador ter ido votado com uma camisa com os dizeres: Lula Livre) e se esqueceu de colocar o botton do seu candidato a Prefeitura de São Luís, Duarte Jr.

Madson ainda falou que o governador tinha conhecimento da sua derrota e que em uma situação perigosa, todo covarde raciocina com a pernas.

Ministério Público investiga falta de infraestrutura e segurança na Escola Municipal Santos Dumont em Imperatriz

O abandono da Escola Municipal Santo Dumont é objeto de investigação do Ministério Público Estadual. A apuração iniciou após denúncia protocolada por meio da Notícia de Fato 002/2020 que teve seu prazo de tramitação esgotado, após constantes interrupções, por conta da pandemia da Covid-19.

De acordo com informações, o Batalhão do Corpo de Bombeiros realizou uma vistoria no local e após averiguação, destacou em seu relatório a falta de infraestrutura e péssima condições de segurança que precisam ser saneadas na Escola Municipal Santos Dumont.

Um procedimento administrativo foi instaurado com objetivo específico de examinar a supostas situações de risco aos alunos da escola. O Ministério Público Solicitou à Secretaria Municipal de Educação de Imperatriz, que apresente documentos que comprovem a eficácia das providências adotadas para correção das irregularidades.

Edilázio diz que não tem nada conversado sobre cargos e secretarias para o PSD em São Luís

A eleição de Eduardo Braide para assumir a prefeitura de São Luís deu início a uma nova corrida: a disputa por secretarias e cargos estratégicos na gestão municipal. Os que se aliaram ao candidato do Podemos podem cobrar o preço do apoio.

O deputado federal Edilázio Júnior, do PSD, é uma das figuras que manifestaram apoio a Braide, mas ao ser questionado sobre o interesse em cargos e secretarias disse que não tem nada conversado sobre o assunto e ainda afirmou que de sua parte não haverá essa conversa.

Vale lembrar que o deputado é do mesmo partido da vice-prefeita eleita, a Professora Esmênia.

Depois de envergonhar Flávio Dino nacionalmente, Weverton Rocha fala em união

Após desavença e envergonhar nacionalmente o Governador Flávio Dino, organizando uma verdadeira tropa de choque para apoiar o candidato eleito, Eduardo Braide, a prefeitura de São Luís (uma das principais oposições do Governo), o senador Weverton Rocha mudou o seu discurso e agora fala em união.

De acordo com os bastidores da política local, Weverton Rocha, que se manteve neutro nas eleições municipais de São Luís, tinha ciência de que Flávio Dino corria o risco de passar por um verdadeiro vexame nacional, sendo tachado de uma liderança fraca e desorganizada. Por outro lado, após o desentendimento, ficou visível que Flávio Dino vai invalidar as tentativas do parlamentar em vender a imagem do PDT no Maranhão para 2022.

Em entrevista ao programa de rádio Ponto e Vírgula, o senador Weverton (PDT-MA) ainda colocou o grupo político liderado pelo vice-governador, Carlos Brandão, como autor do desentendimento entre os dois.

Prefeito de Serrano do Maranhão, Maguila, é investigado por possível irregularidade na gestão de recursos do FUNDEB

O prefeito do município de Serrano do Maranhão, Jonhson Medeiro Rodrigues (Maguila), é investigado por possível irregularidades na gestão de recursos públicos oriundo dos precatórios do FUNDEB. O Ministério Público instaurou o Inquérito Civil nº. 024456-500/2019 (SIMP), onde aponta o mal uso das verbas públicas com pagamentos de honorários advocatícios, o que em tese caracteriza ato de improbidade administrativa.

O procedimento terá o prazo de 1 ano para ser concluído e prorrogável pelo mesmo prazo quantas vezes forem necessárias. Durante a investigação, o Ministério Publico vai apurar as ilegalidades apontadas e outras a ser identificadas durante o processo. O prefeito Maguila será notificado para que tome ciência e preste esclarecimentos e informações sobre os fatos mencionados.

Presidente da Câmara de São João dos Patos, Thuany Costa, é investigada por irregularidade em contrato para aquisição de software

A presidente da Câmara de Vereadores de São João dos Patos, Thuany Costa, está sendo investigada por possível ato de improbidade administrativa, ao realizar dispensa de licitação para aquisição de licença de uso (locação) de software de contabilidade.

O Ministério Público instaurou um inquérito civil, após tomar conhecimento de uma denúncia protocolada no dia 07 de janeiro de 2020 e considerar a necessidade de coleta de provas para apuração da suposta existência de irregularidade na gestão dos recursos públicos por parte da gestora.

Thuany Costa é acusa de mau uso do dinheiro público, assim como de possível enriquecimento ilícito e danos ao erário atentado aos princípios da administração pública, o que caracteriza ato de improbidade administrativa.

O Ministério Público solicitou à parlamentar uma cópia do procedimento e contrato referente a dispensa de licitação nº. 01/2019, processo administrativo nº. 1601001/2019.

Bom Jardim: Ex-prefeita Lidiane Leite é condenada novamente à prisão

Por decisão judicial, em julgamento de denúncia do Ministério Público do Maranhão, a ex-prefeita de Bom Jardim Lidiane Leite da Silva foi condenada a sete anos de reclusão, além de multa, por fraude em licitações e por crime de responsabilidade, referente à apropriação de rendas públicas de contratos celebrados mediante fraude, conduta descrita no Decreto-Lei nº 201/67. A pena inicialmente deverá ser cumprida em regime semiaberto.

Conforme a denúncia do promotor de justiça Fábio Santos de Oliveira, as licitações na modalidade Pregão Presencial n° 37/2013 e 27/2014 foram realizadas de forma fraudulenta, na época em que Lidiane Leite era a prefeita.

LICITAÇÕES FRAUDADAS 

Segundo a denúncia da Promotoria de Justiça de Bom Jardim, as licitações fraudadas, que tinham o objetivo de contratar merenda escolar para as escolas municipais de Bom Jardim. O pregão Presencial n° 37/2013 teve o valor contratado de R$ 670.476,40, em prol da empresa de Lindoracy Bezerra Costa, propriedade da ré de mesmo nome. Já o Pregão Presencial n° 27/2014, com valor de R$ 1.094.662,80, teve como vencedor a empresa J. DA S. ARAÚJO COMÉRCIO, do réu Jonas da Silva Araújo.

TESTEMUNHAS

De acordo com as testemunhas ouvidas durante as investigações, o material objeto do contrato nunca foi distribuído para as escolas municipais, ou foi feito de forma insuficiente. Servidor do Ministério Público e membro do Conselho Tutelar de Bom Jardim afirmaram que, durante inspeções nas unidades de ensino, foi observado que era comum as crianças serem dispensadas mais cedo para casa devido à falta da merenda escolar.

Ex-pregoeiro do município, Marcos Ferreira declarou que os vencedores de todas as licitações do Município de Bom Jardim eram escolhidos por Beto Rocha e que os documentos dos processos licitatórios já eram entregues prontos para ele assinar. Por ter colaborado com as investigações, Marcos recebeu o perdão judicial.

O ex-pregoeiro de Bom Jardim afirmou, ainda, que Beto lhe disse que quem ganharia a licitação para o fornecimento de merenda escolar era a empresa de Lindoracy, acrescentando que, no período em que o processo licitatório foi publicado, não havia comissão de licitação formada.

Josimar de Maranhãozinho constrói caminho próprio com coragem e ousadia

Deputado federal faz o oposto do prefeito Edivaldo que, por covardia, se isolou na ‘neutralidade’ e agora tem possibilidades de cair no ostracismo.

Maranhãozinho, um caminho construído pela ousadia de quem tem coragem de enfrentar seus medos

Algumas pessoas acreditam erroneamente que a coragem é a ausência de medo, mas, na verdade, é o contrário. Todos os corajosos têm medo sim, porém, mesmo com medo eles enfrentam as situações apesar do temor ser latente frente aos riscos. A diferença entre o corajoso e o covarde é que o covarde não toma atitude nenhuma, já o corajoso toma ação e enfrenta a situação.

O tema oportuno veio à tona nestas eleições em São Luís evidenciando duas formas de fazer política: a forma que tem a covardia como base de suas ações e a forma que tem como pilar a coragem. A primeira, pode ser representada pelo prefeito Edivaldo Júnior, com sua ‘neutralidade’ quase parcial. A segunda, foi demonstrada, brilhantemente, pelo deputado Josimar de Maranhãozinho.

Entre a covardia e a coragem na política, o presidente regional do PL optou pela segunda opção e saiu vitorioso das urnas com mais de 40 prefeitos eleitos. Daí a compreensão bem existencial do enunciado: não ter medo de termos coragem.

Na capital maranhense, ao assumir o comando político da campanha de Duarte Jr, Maranhãozinho mostrou a coragem que marca os grandes líderes políticos e se põe como alternativa de poder em âmbito estadual, independente do resultado das eleições deste domingo.

Do governador Flávio Dino (PCdoB) ao prefeito eleito Eduardo Braide (Podemos), passando pelo senador Weverton Rocha (PDT) e pelo deputado estadual Duarte (Republicanos), a história da política maranhense sempre mostrou que as lideranças se formam sempre entre os que têm coragem, por isso mesmo Edivaldo perdeu com a covardia do silêncio.

A popularidade do prefeito que hoje está na casa dos 40% tende a desaparecer com ele no próximo dia 31 de dezembro, quando deixará o mandato. Sua perspectiva política, entretanto, ainda é uma incógnita.

Se Edivaldo foi medroso em ser corajoso, Maranhãozinho teve coragem para enfrentar o medo. O primeiro tende a cair no ostracismo logo no ano que vem, enquanto o segundo vai colher os ‘louros’ de sua ousadia.

Nas rodas de conversas ouvimos e falamos que a política é um espaço traiçoeiro e que a lógica do mais “esperto” muitas vezes prevalece. No entanto, na maioria das vezes é preciso não ter medo de ter coragem. Flávio Dino, por exemplo, só é governador por que teve a coragem que outros de sua geração não tiveram em 2010, sendo eleito em 2014.

Eduardo Braide só virou prefeito eleito por que teve a coragem que muitos colegas não tiveram primeiro em 2016 e agora em 2020. Neste time de corajosos já pode ser incluído o deputado Josimar de Maranhãozinho, que resolveu marcar posição em um terreno próprio, ao lado de Duarte Júnior – e agora com o vice-goverandor Carlos Brandão ao seu lado – já apostando nas eleições de 2022.

Pode dar certo ou pode não dar, mas o fato é que Maranhãozinho não se eximiu de tentar. A ousadia de Duarte, com apoio de Maranhãozinho, vinha incomodando quatrocentões da classe política desde o início do primeiro turno, muitos acovardados pela própria incapacidade de iniciativa, reféns que são de mandatos ou de espaços públicos de poder.

E diante desta postura, logo vem-me à mente a frase do filósofo grego Aristóteles que diz “a coragem é a primeira das qualidades humanas, pois garante todas as outras”. Portanto, Maranhãozinho entra agora no plantel dos que ousam, enquanto Edivaldo corre o risco de voltar para plateia.

E o futuro da politica e do Maranhão são daqueles que enfrentam seus medos e ousam. Gostem ou não os que apenas olham, principalmente os covardes que optam pelo silêncio e neutralidade.

Isaias Rocha

Aposta de Roberto Rocha, Eduardo Braide é eleito prefeito de São Luís


Trampolim do senador Roberto Rocha (PSDB) para galgar o Palácio dos Leões em 2022, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) foi eleito prefeito de São Luís, neste domingo 29. A vice-prefeita eleita é Esmênia Miranda (PSD).

Até às 18h11, com 89,27% das urnas apuradas, Braide tem 55,95% dos votos, contra 44,05% do deputado Duarte Júnior (Republicanos), candidato do governador Flávio Dino (PCdoB). Matematicamente, não há possibilidade de reviravolta.

Além de garantir musculatura para Roberto Rocha, a vitória de Eduardo Braide nas urnas representa a permanência do PDT na prefeitura da capital. Comandado no Maranhão pelo senador Weverton Rocha, o partido está enraizado no Palácio de La Ravardière há mais de três décadas, e fechou apoio a Braide no segundo turno.

Weverton e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), madrinha de Braide nos bastidores e que deixou para declarar o voto abertamente apenas hoje, também pretendem usar a vitória em São Luís para catapultar eventual eleição ao Palácio dos Leões em 2022.

Eduardo Braide iniciou a disputa pela prefeitura como favorito e tendo como aliados apenas Roberto Rocha e os deputados federais Aluísio Mendes (PSC) e Edilázio Júnior (PSD). No segundo turno, porém, na eminência de repetir a derrota sofrida em 2016, abandonou mais ainda o perfil independente que havia construído nos últimos anos e montou um mega consórcio, incluindo bolsonaristas, com quem agora deve administrar a cidade.

Daqui a duas semanas, ele terá julgado pelo TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região embargos relacionados a um inquérito sigiloso da Polícia Federal, relacionado a fatos apurados na investigação que desbaratou a chamada Máfia de Anajatuba, que apura suposta prática de desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro e crime de responsabilidade. Na análise, se há ou não prerrogativa de foro, será decidido se o caso deve ser remetido ao STF (Superior Tribunal Federal) ou ao Tribunal de Justiça do Maranhão.

Apesar de haver constituído defesa nos autos desde o ano passado, durante toda a campanha eleitoral, Eduardo Braide sempre deu declarações enganosas de que não é nem nunca foi investigado.

Atual7

Weverton Rocha sai do armário e escancara apoio ao 19’


A neutralidade de Weverton Rocha nas eleições de 2020, foi para o espaço após o mesmo flertar com apoiadores do candidato Braide em fotografias.
Weverton fez campanha velada durante todo o 2º turno ao candidato do podemos. No palácio dos leões o senador é tido como traidor pelo próprio governador.
O senador saiu literalmente do armário…