Ministério Público vai investigar os municípios de Araioses e Água Doce do Maranhão, sobre possível envolvimento de prefeitos no Covidão

O Ministério público iniciou uma investigação para apurar a ausência de informações nos portais dos municípios de Araioses e Água Doce do Maranhão, em relação aos gastos envolvendo o combate contra a Covid-19.

A ação está sendo vista como um ato de improbidade administrativa, cuja a responsabilidade cai em cima do prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo, e da prefeita de Água Doce do Maranhão, Thalita e Silva Carvalho Dias.

As investigações querem apurar se nas cidades estão sendo praticados atos ilegais relacionados ao “COVIDÃO” (falta de transparência dos recursos destinados ao combate da Pandemia) que vem acontecendo em diversos municípios do maranhão.

O preço da ignorância: Manifestação contra o coronavírus é o retrato do péssimo índice educacional no Maranhão

O preço da ignorância e o fanatismo religioso levou centenas de pessoas do município de Santa Helena a irem as ruas protestarem contra o coronavírus.

Em um ato de total falta de sensatez, os manifestantes saíram do município de Turilândia até Santa Helena. A maioria dos desenformados não faziam o uso de máscaras faciais, desobedeceram ao distanciamento e o isolamento social.

O protesto foi liderado por um pastor do município de Turilândia, conhecido como Mister Félix, após o mesmo ter revelado um sonho e decidir convocar a passeata.

Na manifestação foram proferidas frases como “Jesus não quer ver ninguém mascarado, Deus não se agrada de medrosos”.

No encerramento houve a queimação de mascaras. Atualmente, Turilândia registra 104 casos e Santa Helena 251 da Covid-19

Na SECCOR, empresário revela que filho do prefeito de Bacabal cobrou propina de 80% para liberar pagamento de licitação

Empresário relatou ao GAECO, que Davi Brandão cobrou propina de 80% para liberar pagamento. Dinheiro seria entregue ao prefeito de Bacabal, Edivan Brandão.

Após ser vítima de extorsão, o empresário Márcio do Gesso compareceu a superintendência de combate ao crime organizado-(Seccor) para denunciar o prefeito de Bacabal, Edvan Brandão, junto com um sujeito apontado como operador, Emílio Carvalho.

De acordo com a vítima, após a execução de obras e instalação de uma Subestação de Energia no Socorrão, em Bacabal, o prefeito se recusou a fazer o pagamento. Em contra partida, orientou que Márcio do Gesso, procurasse o Sr. Emílio Carvalho para que a pendência fosse resolvida. O fato curioso é que Emilio não exerce nenhum cargo no município.

Nas tratativas do caso, Márcio do Gesso foi recebido por Emílio no escritório da sua residência no centro de Bacabal. Na ocasião, estava o Secretário de Administração e filho do prefeito, Davi Brandão, e juntos apresentaram uma proposta indecente.

De acordo com o empresário, os representantes do prefeito pagariam o fornecedor pelos serviços prestados “se” ele aceitasse a negociata de 20% para empresa e 80% que deveria ser passado e dividido entre Emílio e ao filho do prefeito, Davi.

O resultado da denúncia é uma série de investigações criminais que será realizada pela Seccor, que deverá apurar possíveis irregularidades que estão ocorrendo na prefeitura de Bacabal.

 Veja os documentos:

Vereadores de Viana montam dossiê contra o prefeito Magrado Barros e entregam ao Ministério Público

Em Viana, seis vereadores solicitaram à Promotoria de Justiça que apurem possíveis crimes cometidos pelo prefeito Magrado Aroucha Barros. Entre as denúncias, existe a compra sem licitação de máscaras, luvas e álcool em gel, no valor de R$ 20.350,00 (vinte mil, trezentos e cinquenta reais), com indício de superfaturamento.

A Prefeitura Municipal de Viana também está sendo responsabilizada pelo não pagamento da empresa de transporte responsável por levar e trazer pacientes renais crônicos até o Centro de Nefrologia Maranhão (Cenefron), em São Luís.

Para tentar resolver o problema, os proprietários dos veículos estão aglomerando pacientes renais crônicos junto a outros passageiros, colocando em risco a saúde já debilitada dos portadores da doença.

Outras acusações dos vereadores envolvem os gastos da prefeitura com:

1 – R$ 545.256,80 (quinhentos e quarenta e cinco mil, duzentos e cinquenta e seis reais e oitenta centavos) referentes à alimentação escolar do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

2 – R$ 21.720,00 (vinte e um mil e setecentos e vinte reais) recebidos pela administração Magrado Barros do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE).

3 – R$ 103.293,36 (cento e três mil, duzentos e noventa e três reais e trinta e seis centavos), do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE).

4 -R$ 294.125,32 (duzentos e noventa e quatro mil, cento e vinte e cinco reais e trinta e dois centavos) referentes à quota estadual/municipal do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

De acordo com os vereadores, como as aulas estão suspensas, não está existindo gastos com transporte escolar e muitas escolas não receberam até o momento qualquer tipo de investimento, sem que se saiba a destinação destes recursos.

Os vereadores João Cutrim Rabelo, Lourival Serra Cutrim, José Valdemar Nascimento, Batista Luzardo Pinheiro Barros Segundo, Wybis Frank Rodrigues Ribeiro e Nadson Muniz Araujo são os autores da denúncia.

Ministério Público vai investigar vereadores e servidores de Capinzal por acúmulo de cargos públicos

O Ministério Público vai dar continuidade às investigações contra vereadores e outros servidores do município de Capinzal do Norte, suspeitos de acúmulo de cargos públicos configurando prática de ato de improbidade administrativa.

A investigação dos fatos também vai apurar o envolvimento de outras pessoas que possam ter se beneficiado com a fraude.

Nessa fase, será feito o levantamento de informações para formalizar e apontar os suspeitos envolvidos no caso.

MACCT se manifesta contra o prefeito de Tuntum, Cleomar Tema

Hoje, 26 de Maio de 2020, está fazendo um ano que nós, aprovados e classificados no concurso municipal da prefeitura de Tuntum no estado do Maranhão, depois de termos sacrificado muitas noites de sono estudando, termos nos distanciado de nossas famílias mesmo estando na mesma residência e após sentarmos nas cadeiras MACCT se manifesta contra o prefeito de Tuntum, Cleomar Tema desconfortáveis nas escolas onde prestamos a prova, ainda ansiamos assumirmos nossos cargos que conquistamos de forma justa, auxiliados primeiramente por Deus e com o esforço e dedicação de cada um. Neste aniversário, a não convocação é o que estamos recebendo como presente pelas mãos cruéis do prefeito Tema.

A crueldade e a falta de compromisso com a dignidade da pessoa humana, por parte do gestor municipal na figura do Sr Cleomar Tema que pensa somente em se manter no trono, através dos mais bárbaros crimes, ferindo assim os princípios da administração pública contidos na constituição federal de 1988, em especial, o princípio da impessoalidade faz com que fiquemos presos a seus anseios e caprichos.

Segundo o princípio citado, o gestor público não pode favorecer nem deixar de favorecer a alguém por questões pessoais e é justamente o que vem fazendo, ou seja, pelo que já foi apurado, o prefeito está querendo manter os contratos e funcionários fantasmas como moeda de troca de votos enquanto nós temos que esperarmos pela sua boa vontade de cumprir com a lei, a qual tem muita facilidade em infringir-la.

O mesmo dinheiro que está sendo usado para manter contratos onde muitos somente recebem sem prestar serviço daria para pagar aos novos concursados e ainda sobraria para investir na qualidade de vida da população do município, no entanto, ficamos angustiados pelo desrespeito cometido por alguém que foi eleito para garantir o bem-está do povo, porém viola a lei visando apenas benefícios próprios e dá vida a uma pequena parte privilegiada da população, enquanto a grande maioria sofre e fica perdida como um barco sem rumo no mar da desumanidade.

Só queremos que a justiça seja feita de acordo com lei e nada a mais que isso. Se este gestor tivesse compromisso com o povo, não precisaríamos estar passando por esse angustiante impasse para termos em mãos algo que já conquistamos seguindo todos os critérios da legislação.

Quando a dor do meu irmão também doer em mim, e o homem trocar o eu pelo nós, ultrapassaremos a fronteira do individualismo e ingressaremos no território da solidariedade.

Maranhão aparece em 5° lugar no Ranking da Transparência em Contratação Emergenciais

De acordo com o portal do Ranking da Transparência em Contratação Emergenciais, o Maranhão aparece em 5° lugar entre os 26 estados e o Distrito Federal como uma das federações que mais informou sobre as contratações emergenciais.

O resultado é uma pontuação de 0 a 100 em que os mais transparentes são aqueles que mais se aproximam da nota máxima. O estado aparece atrás somente do Espírito Santo, 1° colocado (94,4 pontos), Distrito Federal, em 2° (88,6 pontos), Goiás em 3° (84,8 pontos) e Paraná em 4° (81.0 pontos), todos avaliados com “ótimo” desempenho.

O Maranhão aparece em 5° lugar ao lado do Ceará com 73,4 pontos, avaliado pela instituição como “bom”. São Paulo e Roraima tiveram os piores índices com 27,8 e 22,1 pontos, respectivamente.

Prefeito de Imperatriz é proibido de barrar entradas de órgãos fiscalizadores nos hospitais do município

O Ministério Público determinou que o prefeito de Imperatriz, Assis Ramos, e a secretária de saúde, Mariana Jales Sousa, determine imediatamente à Direção do Hospital Municipal de Campanha de Imperatriz e de todo e qualquer estabelecimento de saúde da cidade, que permita a entrada dos representantes da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES) a qualquer momento, a fim de avaliar as condições dos estabelecimentos, como o fluxo de atendimento, número de leitos, equipamentos e qualquer outra questão sanitária.

O Ministério Público teve conhecimento de um agendamento de visita da Gestora Regional de Saúde em Imperatriz, Antônia Iracilda e Silva Viana, e do Médico, Dr. Rodrigo Lopes da Silva, a fim de avaliar as questões de organizações do fluxo de pacientes durante a terrível pandemia do novo coronavírus, mas foram barrados pela secretária de saúde, Mariana Jales Sousa, que foi pega de surpresa e resolveu dificultar a fiscalização.

A instituição destaca que no atual momento não se pode dar ao luxo de perder tempo com burocracias inteiramente sem sentido, diante da grave evolução dessa doença, e não pode jamais impedir a entrada de autoridades sanitárias do Estado do Maranhão em seus estabelecimentos de saúde, e vice-versa.

Caso descumpra a determinação, o prefeito e secretária responderão por suas atitudes.

Edilázio denuncia perseguição de Flávio Dino a manifestantes no MA

Edilázio Júnior

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) denunciou em sessão remota da Câmara Federal, perseguição do Governo Flávio Dino (PCdoB) a maranhenses que decidiram organizar um protesto contra a gestão comunista.
Ele falou sobre a intimação de nove pessoas na Superintendência Especial de Investigações Criminais (Seic), após os mesmos organizarem num grupo de whatsapp uma manifestação que teria como tema “Fora, Flávio Dino”.
A intimação para depoimento dos manifestantes ocorreu na segunda-feira.
“O governador do Maranhão talvez seja o que mais perseguiu na história do país. Para citar como exemplo, ontem nove pessoas foram depor só porque tiveram a audácia, em um grupo de whatsapp, de tentar organizar uma carreata em protesto ao governador Flávio Dino. As nove pessoas foram intimadas e assim tem acontecido com blogueiros, jornalistas e políticos que não rezam a cartilha comunista”, disse.
Clique e assista.

Três meses de salários atrasados: funcionários da prefeitura de Nunes Freire sofrem do coronavírus e de fome

Além da invasão do Coronavírus no município de Governador Nunes Freire e da precariedade do único hospital da cidade, as pessoas também enfrentam dificuldades até para se alimentarem. Isso, pois o maior fomento econômico do município é a prefeitura, e essa está com três meses que não paga os salários dos funcionários contratados.

Relatos obtidos por este blog é que os funcionários contratados do município ficaram sem receber os salários desde que começou a pandemia do covid-19. E não é por falta de recursos, pois mesmo em meio à crise, os recursos destinados ao município quase que dobraram.

 Opinião

É difícil de acreditar que uma pessoa eleita pelo povo seja capaz de deixar faltar o pão de cada dia na casa de trabalhadores e tudo por ganância. Se já não esperava nada da gestão do prefeito Indalécio Vieira, como pessoa, ele se mostra pior ainda.

 Vereadores Calados

Alguns dos vereadores do município observam a situação de forma silenciosa e sem intervir em favor dos funcionários. Obvio, eles não vão sacrificar suas dezenas de regalias, como: propina, empregos de familiares e demais imoralidades.