Timon: Luciano Leitoa fecha os olhos para a população que padece no período chuvoso

Moradores do bairro Mutirão em Timon, estão sofrendo por conta de danos ambientais causados pela obstrução das galerias das Ruas 2, 3, 4 e 5 que causam alagamento e destruição da pavimentação asfáltica.

De acordo com a moradora Erisvalda Lopes, as galerias estão entupidas acumulando lixos que são levados pela água das chuvas provocando alagamentos e destruição de pavimentação asfáltica. Ainda de acordo com Erisvalda, a ação tem provocado rachaduras nas paredes da sua residência.

No entanto ela já comunicou a situação à Secretaria de Obras do município, à Defesa Civil e ao Corpo de Bombeiros, mas até o momento nenhuma providência foi tomada. A moradora teme o desmoronamento do muro da sua casa, pois a enxurrada provocada pelo acúmulo da água das chuvas é muito intensa.

O Mistério Público já tem conhecimento da situação e acionou os órgãos responsáveis para que tomem as devidas providências. Até o momento, só o corpo de bombeiros se manisfestou e concluiu em seu laudo que galerias apresentam risco devido a questões estruturais e o afundamento da base da edificação, bem como o acúmulo de lixo.

A prefeitura do município ainda não se manifestou sobre a caótica situação dos moradores do bairro Mutirão em Timon. O prefeito Luciano Leitoa, continua ignorando a sua população de todas as formas.

Santo Amaro: População se queixa de obras inacabadas no município

Em Santo Amaro do Maranhão os moradores estão envergonhados com a situação em que se encontra o portal da cidade.

A obra foi completamente abandonada pela prefeita Luziane Lisboa e o estacionamento do município, que fica na entrada da cidade está em situação lamentável. De acordo com moradores, cenas de obras inacabadas é comum no município, e citam como exemplos, as obras dos postos de saúdes e hospitais que nunca foram concluídas.

Sobre a questão do estacionamento, a informação é que existem estabelecimentos privados no município, mas a prefeitura montou uma barreira na entrada da cidade que impossibilita os veículos de chegarem até eles.

Segundo os moradores, isso ocorre por que a prefeitura arrecada valores em decorrência da permanência de veículos no local, cobrando a quantia de R$ 100,00 por ônibus e R$ 10, 00 por carros pequenos, eles afirmam que não há transparência de onde esse dinheiro está sendo empregado. O descaso é tão grande que a placa que caracteriza a cidade como um ponto turístico está há vários anos largada no chão.

Há muito tempo que população de Santo Amaro vem enfrentando os problemas relacionados a má gestão de Luziane Lisboa que já foi denunciada ao Ministério Público por diversas vezes e até o momento nenhuma providência foi tomada.

Péssima comunicação entre autoescolas e DETRAN-MA tem gerado desconforto e reclamações entre alunos

A falta de transparência e informação ao ingressar em uma autoescola do estado tem tirado a paciência de quem tentam tirar a habilitação pela primeira vez.

De acordo com os alunos, a confusão começa ainda no ato da inscrição, pois eles são informados que o valor das aulas variam de R$ 800,00 a R$ 1.000,00 de acordo com cada estabelecimento e que as taxas serão pagas após o andamento das aulas.

O problema é que para ingressar dentro de uma sala de aula o aluno precisa pagar duas taxas no valor de R$ 68, 00 (exames de vista e psicológico) e mais uma de R$ 38, 00 (prova teórica) em que a autoescola só informa depois que o candidato já pagou a inscrição do estabelecimento.

Após a correria entre autoescola, DETRAN-MA e clínica, o aluno é submetido a outra penitência, o de tentar assistir as 45 horas de aulas em 15 dias.

A falta de respeito e comprometimento com o tempo estabelecido e a confusão entre o DETRAN-MA e a autoescola faz com que o aluno ultrapasse a sua carga horária, encerrando as aulas perto de completar um mês.

De acordo com um aluno de uma autoescola da capital, ele teria começado sua preparação para tirar sua habilitação, no meio do mês dezembro de 2019. Mas a quantidade de aulas canceladas por falta de professores e problemas no sistema do DETRAN-MA, fez com que até o dia 21 de janeiro de 2020, ele ainda estivesse com apenas 33h de carga horária.

Ainda segundo o aluno, as reclamações são constantes, a queda no sistema do DETRAN-MA são ocasionadas pelo menos uma vez por semana, e a resposta da autoescola é sempre de que eles não podem fazer nada e que o problema está relacionado ao novo sistema do DETRAN-MA.

O que resta aos alunos é pegarem suas coisas e voltarem para casa. Reclamações sobre o péssimo atendimento nas autoescolas e no Detran-MA não é nenhuma novidade para a população maranhense. Relatos dão conta que a maioria das pessoas são mal atendidas e que geralmente se sentem como se estivessem cometido alguma infração.

A péssima comunicação entre as autoescolas e o DETRAN-MA tem trazido prejuízo, perda de tempo e muita dor de cabeça aos consumidores.

Timon: Em ruínas, moradores do Planalto Boa Esperança denunciam total abandono da prefeitura

Em Timon, moradores do bairro Planalto Boa Esperança estão passando por uma série de abandono advinda do poder público. A comunidade está sofrendo com problemas relacionados com coleta de lixo, iluminação pública e baixo policiamento.

Como se não bastasse, a falta de pavimentação nas ruas é mais um problema enfrentado pela população. De acordo com os moradores, a falta de assistência já dura há vários anos e a prefeitura nunca visitou o local para prestar algum tipo de esclarecimento.

O baixo número de policiamento também é um fator preocupante. A situação favorece que meliantes possam cometer pequenos furtos e a segurança do local fica comprometida. A população, pede que o prefeito Luciano Leitoa tire aos mãos do bolso e comece a trabalhar de verdade.

O Ministério Público já está ciente da situação e estabeleceu que os problemas do bairro sejam resolvidos até o dia 07 de novembro de 2020.

Timon: Moradores do bairro São Francisco sofrem com alagamentos no período chuvoso

Com o começo do período chuvoso na região, os moradores do bairro São Francisco estão em estado de alerta. Todos os anos, quando a chuva começa a cair, quem reside nas ruas 10, 11, 12 e 105 passa constantemente por problemas de alagamentos, tudo isso, depois que um senhor conhecido como Sr. Luís construiu um muro que atrapalha o escoamento das águas pelas galerias do bairro.

O morador Carlos Alberto relata que se sente muito prejudicado com a situação e que quando chove a água invade as residencias da vizinhança, ocasionando destruições de móveis, prejudica a estrutura da sua casa e deixa os moradores expostos à doenças.

A Defesa Civil do município fez uma vistoria no local, mas até o momento, nenhuma providencia foi realizada. O Ministério Público está acompanhando a situação e solicitou ao órgão, o relatório da área em questão com informações detalhadas da localização do muro para que seja identificado o seu proprietário.

O MP também estabeleceu o prazo de 8 meses e 4 dias para que as investigações com laudos e soluções completas sejam concluídas. A Prefeitura do Município, através da Secretária Municipal de Planejamento, deve prestar informações sobre quais medidas cabíveis serão tomadas para solucionar o caso.

Moradores de Timon denunciam prefeito por falta de pavimentação em rua

Cansados de esperar por um posicionamento do Prefeito Luciano Leitoa, os moradores da rua Particular na Vila João Reis, em Timon, não aguentaram o descaso relacionado a falta de pavimentação na comunidade que já dura vários anos e denunciaram o caso ao Ministério Público.

De acordo com os moradores, a situação ainda piora com a chegada do período chuvoso quando carros e motocicletas ficam atolados no lamaçal e para que quem precisa passar de bicicleta ou andando tem que fazer um verdadeiro malabarismo para conseguir atravessar a rua.

Os moradores reclamam que por várias vezes já denunciaram o caso na prefeitura, mas o prefeito não parece se importar com os problemas enfrentados por eles.

Ainda de acordo com os moradores, o prefeito só pensa nas eleições de 2020 e que Luciano Leitoa tem deixado a cidade as traças, preocupado somente com seus interesses pessoais.

O Ministério Púbico decidiu por instaurar um inquérito, considerando que é dever do poder público manter o ambiente ecologicamente equilibrado, direito essencial à sadia qualidade de vida.

Nas mãos da péssima gestão de Jorge Garcia, Palmeirândia completa 58 anos de emancipação

O município de Palmeirândia completa hoje 58 anos de emancipação. Mas, infelizmente, não há motivos para que a população comemore da forma que realmente deveria ser.

Só para se ter uma ideia, o prefeito Jorge Garcia não tem noção nenhuma de quantos anos a cidade está fazendo e divulgou através da prefeitura que seriam 59 anos.

De acordo com moradores do município, Jorge Garcia abandonou a cidade por completo. As ruas, avenidas e estradas estão intrafegáveis por conta da quantidade de buracos, as escolas se encontram em situação precárias e a saúde está lançada nas mãos de Deus.

Ainda segundo eles, na maioria das vezes quando existe a necessidade de um tratamento médico, os pacientes precisam se deslocar até uma cidade vizinha ou à capital. A situação em Palmeirândia é tão crítica que também é negado ao jovem do município até mesmo o direito de lazer.

Recentemente, através de uma licitação, o prefeito recebeu a quantia de meio milhões de reais, metade do valor da licitação que ficou estabelecido para reforma do Estádio Municipal de Palmeirândia. As condições atuais do Estádio é vergonhosa, primeiro que ao invés de gramas, há capins e areias no solo. O vestiário está completamente destruído e as arquibancadas simplesmente não existem.

Até o momento, nem uma pedra foi levantada para iniciar as obras. O grupo do prefeito Jorge Garcia está sobre o monopólio político há mais de 24 anos e a cidade continua sem conseguir se desenvolver. O que chega a ser uma verdadeira falta de respeito com a população trabalhadora e honesta de Palmeirândia.

Em respeito à população, o Blog do Werbert Saraiva parabeniza a cidade por toda a sua história que, infelizmente, hoje é manchada por uma péssima administração.

Prefeita de Santa Inês tem dez dias para solucionar problema de iluminação na avenida Castelo Branco

Moradores bairro do Bairro Vila Adelaide Cabral, em Santa Inês, estão passando literalmente por horas de escuridão. Isso porque para atravessar na Avenida Castelo Branco, precisam redobrar a atenção por conta da falta de iluminação pública.

Além dos cuidados necessário para não sofrer ou causar acidentes, o condutor de veículo que precisa passar no local, ainda tem que contar com a sorte para que não seja assaltado. Segundo os moradores, no período noturno os riscos de acidentes aumentam, pois o número de pedestres também é grande. Os buracos na estrada e a falta de iluminação dificultam a travessia. Além disso, eles temem que possam ser assaltados diante da escuridão.

O Ministério Público já tomou conhecimento da situação e vai realizar uma vistoria no local. A instituição também determinou que a prefeita Vianey Bringel solucione o problema no prazo de 10 dias. Caso a situação não seja resolvida, ela terá que responder ao órgão em caráter de urgência e juntar documentos que possam explicar a demora em resolver o problema.

Prefeito de Timon será investigado pelo MP por abandonar moradores

Em Timon os moradores do Conjunto João Emílio Falcão denunciaram ao Ministério Público o descaso total com o qual a prefeitura tem agido naquela área. Segundo eles, a região sofre com falta de pavimentação, iluminação pública, transporte público, creches e posto de saúde. Um conjunto de obras fundamental e de direito para a qualidade de vida de qualquer cidadão.

Para começar, uma das reclamações dos moradores é que a frota de ônibus que já é reduzida, também está sendo prejudicada por conta das condições intrafegáveis das vias. A situação ainda piora quando as escolas e postos de saúde das localidades próximas se recusam a atender os moradores do Conjunto João Emílio Falcão. Esquecendo que de acordo com a Constituição, a educação e saúde é direito de todos sem distinção. Sendo assim, a situação se encontra em desacordo com a lei.

O Ministério Público vai investigar o caso com prazo de 11 meses, com o objetivo de afastar os danos causados aos moradores do local.

Balsas: Adolescente ejacula em passageira dentro de ônibus

Um adolescente, de 17 anos, foi apreendido após ter ejaculado no rosto de uma passageira que estava dormindo durante uma viagem no município de Balsas.

Após ser surpreendida, a mulher pediu ajuda para outros passageiros. O jovem foi contido e chegou a ser agredido antes de ser entregue a policia.

O motorista e alguns passageiros foram ouvidos e, logo após, o rapaz foi conduzido para delegacia e em seguida entregue ao Conselho Tutelar.

De acordo com informações, o jovem teria dito que o ato não foi de propósito contra a vítima, mas que tudo aconteceu de forma ‘acidental’.