BOA NOTÍCIA! Após picos de internação por Covid-19, taxa de ocupação cai para 84% na São Luís

A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Grande São Luís e Imperatriz, a 626 km da capital, apresentaram queda, após pico de internação em fevereiro, de acordo com o boletim divulgado nesse domingo (9) pela Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão (SES).

Em São Luís, a taxa de ocupação em UTIs é de 84%, dos 271 leitos, apenas 41 ainda estão disponíveis. Os leitos são destinados para pacientes da capital, São José de Ribamar, Paço do Lumiar, Raposa e para casos graves vindos de cidades do interior do estado.

Em relação aos leitos clínicos na Grande Ilha, a taxa de ocupação chegou a 72,01%. Dos 543 leitos, 391 estão ocupados e 152 estão livres.

Lula candidato muda cenário no Maranhão

A mudança do tabuleiro político em busca do Palácio do Planalto pode também ensejar no jogo político local. No Maranhão, Lula presidente pode significar uma avenida para aliados do governador Flávio Dino (PCdoB), que têm reprimido desejos eleitorais por conta do rumo que o comunista deve tomar.

Com a anulação das condenações do ex-presidente Lula e uma candidatura em contraponto a Jair Bolsonaro, a esquerda pode defender uma união em torno da figura, mesmo desgastada, de Lula. E o PSB, possível futuro partido de Flávio Dino, pode indicar uma vaga para a vice-presidência, em torno de uma frente mais ampla à esquerda. É aí que mora o sonho de Flávio Dino, de compor, ao lado de Lula, uma chapa que leve à derrocada do bolsonarismo.

Muda no Maranhão

Sem Flávio Dino no senado, aliados e novos aliados do governador – e até adversários (nem tanto assim) podem brigar pela vaga senatorial. Othelino Neto, Josimar de Maranhãozinho, Roseana Sarney são alguns nomes que podem se animar com a ausência de Flávio Dino aqui no Maranhão.

A formação de chapas no Maranhão, pelo visto até aqui, deve ser influenciada pelos candidatos a presidência.

TERROR! Bandidos fortemente armados encurralam população e explodem agência do Bradesco em São João do Caru


A ação foi registrada por volta das 21h00 desta sexta-feira (31), na cidade de São João do Carú – MA (367 km de distância da capital São Luis). De acordo com informações já confirmadas, os bandidos fortemente armados e organizados, invadiram a cidade e se dividiram em grupos, enquanto um cuidava da segurança no entorno, o outro grupo se preocupava em explodir a agência do Bradesco da cidade. Houve confronto contra os poucos policiais militares que estavam de plantão e há informações ainda não confirmadas indicando que a quadrilha se utilizou de reféns para garantir a sua segurança na fuga.

A cidade de verdade

Os quatro maiores beneficiados com recursos do “fundão” eleitoral no Maranhão

Augusto Lobato, Honorato Fernandes, Chico Carvalho, Edilázio Jr e João Alberto

As eleições se aproximam e junto com ela a corrida eleitoral para o pleito de vereadores e prefeitos. Para custeá-las, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já divulgou a divisão do Fundo Eleitoral, conhecido como “fundão”. Os R$ 2 bilhões totais foram divididos entre os 33 partidos registrados na Justiça Eleitoral e o Partido dos Trabalhadores (PT) é o partido que mais vai receber recursos para custear as campanhas, com R$ 200,9 milhões.

Já o Partido Social Liberal (PSL) receberá R$ 193,6 milhões, enquanto o Partido Social Democrático (PSD) receberá R$ 157,1 milhões, seguido do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que ganhará R$ 154,8 milhões e do Partido Progressista (PP), com R$ 140,2 milhões.

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) ocupa a sexta posição e poderá gastar com as campanhas R$ 126 milhões. Já o Partido Liberal (PL) terá R$ 123,2 milhões, enquanto o Democratas (DEM) receberá R$ 114,5 milhões. Já o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Republicanos receberão, respectivamente, R$ 109,4 mi e R$ 104,4 milhões. Os demais partidos receberão cerca de R$ 1,2 milhão cada e o Partido Novo anunciou que vai abrir mão da fatia de R$ 36 milhões.

 Maranhão

Augusto Lobato do partido dos trabalhadores (PT) será o presidente de partido no Maranhão com mais recursos do “fundão” em caixa. Seguido pelo vereador do PSL Chico Carvalho e do deputado Edilázio Jr do PSD que é seguido pelo ex-senador da república e presidente do MDB no Maranhão João Alberto.

Todo o dinheiro será transferido para os diretórios nacionais assim que as siglas discriminarem os critérios de distribuição. Com a liberação do fundo, este blog chama atenção para o uso desses recursos, já que o desvio de recursos do fundo eleitoral é uma prática recorrente no Maranhão.

Em 2019, por exemplo, um levantamento realizado com base nas prestações de contas registradas nos tribunais regionais eleitorais, apontou que ao menos 51 candidatos a deputado federal e estadual podem ter servido na última eleição como laranjas para que partidos desviassem recursos do fundo eleitoral.

Em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís, a candidata a deputada estadual Marisa Rosas, do PRB, mandou fazer 9 milhões de “santinhos”. De acordo com a prestação de contas à Justiça Eleitoral, ela gastou quase R$ 600 mil com campanha. Além dos milhões de “santinhos”, ela confirmou que mandou fazer 1,25 mil bottons. Marisa Rosas foi a segunda maior beneficiária de doações da Direção Nacional do Partido.

Marisa Rosas disse que confiou nos colegas de partido para contratar as três gráficas que receberam, só dela, R$ 540 mil. Ela disse que confiou na gráfica e no partido. A gráfica pertenceria a um filiado ao partido. Recebeu outros R$ 580 mil reais para confeccionar material de campanha para o deputado federal Cleber Verde, presidente do diretório estadual do PRB.

Considerando esse fato, assim como inúmeros outros casos de desvios dos recursos do fundão, chamamos atenção das autoridades e principalmente dos diretores dos partidos, que têm o dever de usar com responsabilidade os recursos públicos, investindo em informação para a população.

Em mais um trecho da entrevista concedida ao blog, superintendente da PF afirma que operação “Cobiça Fatal” terá nova fase

Delegados Sandro Jansen, Cassandra Parazzi e Julho Sombra

Em mais um trecho da entrevista ao Blog do Werbeth Saraiva, a superintendente da Polícia Federal, Cassandra Parazi, afirmou que não está concluída a investigação da Operação “Cobiça Fatal”, que visa desarticular associação criminosa voltada à fraude em licitações e desvio de recursos públicos federais destinados ao combate do novo coronavírus em São Luís.

“Hoje a gente só deflagrou a parte ostensiva, então tem muito ainda a ser apurado. Alguns dados, infelizmente, a gente não vai poder repassar pra vocês e o que a gente tem a dizer é que as buscas realizadas hoje tiverem grande sucesso. Colhemos muitas provas que vão ajudar no processo dessa investigação”, afirmou Parazi.

A superintendente citou, ainda, que o principal alvo da operação foram as fraudes licitatórias e que há um indício muito forte de conluios entre as empresas. “São vários quesitos a serem investigados, mas talvez o principal dele, não o mais importante, seriam a fraude em licitação, (solicitação para compra de mascaras). Há um indicio muito forte de conluio das empresas que participaram e um superfaturamento relevante”, disse ela.

Outro fato que foi percebido nos processos licitatórios, foram as descrições, nomenclaturas e valores similares nos contratos.

“As consultas de cotação dos processos licitatórios mostraram preços muito similares, assim como, as descrições dos produtos, a ordem, nomenclatura utilizada e os valores em especial. E a discrepância de valores, se comparado ao preço do mercado, eram três vezes maiores. Então, haviam vários indícios que somados indicam que houve fraude nos processos de faturamento e licitação, havendo assim, desvio de recursos, lavagem de dinheiro e por ai adiante”, concluiu.

BOMBA! PF prepara operação para os próximos dias no Maranhão

De acordo com informações recebidas por este blog, os próximos dias serão tensos para políticos e empresários do Maranhão, tudo por conta de uma operação da Polícia Federal que está prevista para ocorrer nos próximos dias. O principal motivo seria desvios em recursos do combate ao coronavírus no estado.

É aguardar!

Ministra defere pedido para Polícia Federal cooperar em investigação contra Flávio Dino

A ministra Laurita Vaz, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), autorizou a instauração de inquérito para apurar o envolvimento do governador Flávio Dino (PCdoB) em um contrato suspeito de R$ 1,4 milhão, celebrado entre a gestão comunista e a Petrobras, no ano passado, para fornecimento de combustível de aviação à SSP (Secretaria de Estado da Segurança Pública).

Segundo fontes do ATUAL7 com acesso à investigação, a decisão foi tomada desde o dia 15 de maio. O inquérito tramita sob sigilo.

Laurita Vaz atendeu a pedido da subprocuradora-geral da República Lindôra Maria Araujo, responsável na PGR (Procuradoria-Geral da República) por investigações contra governadores.

Na decisão, a ministra deferiu o pedido para colheita de provas documentais, em especial, cópia do pregão e atos subsequentes, e para eventual cooperação da Polícia Federal nas investigações. Sobre a autorização para realização de perícia e oitiva de testemunhas, determinou à PGR que, inicialmente, especifique as diligências que pretende que sejam realizadas.

De acordo com levantamentos preliminares, considerado o uso previsto em contrato de 60 horas/voo por mês, a gestão comunista teria comprado 31 mil litros de combustível a mais do que consumo anual para abastecer o helicóptero modelo EC-145, operado pelo CTA (Centro Tático Aéreo), provocando suposto prejuízo de R$ 267 mil aos cofres públicos.

Há suspeitas de que esse valor a mais tenha sido ocasionado porque, em vez da aeronave haver sido destinada exclusivamente ao uso tático, teria servido também como serviço de táxi aéreo para passeios particulares do governador e outras autoridades, com autorização deste. Por esta razão, as investigações apontam, inicialmente, indícios do crime peculato.

O suposto envolvimento de Flávio Dino no caso foi denunciado ao MPF (Ministério Público Federal) do Maranhão em novembro de 2019. Ao analisar a denúncia, porém, a procuradora da República Thayna Freire de Oliveira avaliou que, “sem nenhuma base probatória e sem qualquer detalhamento”, a representação era genérica e, por isso, deveria ser arquivada.

Contudo, o denunciante recorreu, evitando o arquivamento do caso, que passou a ser analisado pela 5ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF, órgão superior que analisa casos de corrupção e temas correlatos. Por unanimidade, no dia 2 de fevereiro último, o colegiado decidiu que havia indícios de ilicitude e determinou que uma investigação fosse aberta, com diligências necessárias da PF para “eventual análise [do contrato] à luz da Lei de Improbidade e de possíveis ilícitos criminais”.

Com isso, a apuração da responsabilidade criminal ficou com a PGR, em razão da prerrogativa do foro privilegiado de governador; e o inquérito civil de improbidade ficou com a primeira instância do MPF maranhense.

Outro lado

No final do mês passado, ao tomar conhecimento de que a PGR havia pedido ao STJ a abertura do inquérito, o governador Flávio Dino revoltou-se no Twitter, e insinuou que as investigações seriam uma retaliação política a ele.

“Impossível acreditar que alguém imagine que é o governador que cuida de combustível na Polícia Militar. Petição desprovida de seriedade. Vou representar por abuso de autoridade contra quem subscreveu tamanha indecência. E não mudarei minha conduta séria e corajosa”, escreveu o comunista.

Na mesma época, em nota, a Segurança Pública do Maranhão rebateu a suposta alteração na quantidade necessária de combustível para abastecer a aeronave, um helicóptero modelo EC-145.

“Denúncias realizadas sem qualquer fundamentação técnica e, notoriamente, baseada em ‘achismos’, demonstram apenas intenções obscuras de alguém que não tem apreço pelo trabalho sério e transparente que vem sendo realizado pela atuação gestão do Sistema de Segurança Pública”, diz a SSP.

Atual7

BOMBA! Médicos do Maranhão estão até com 4 meses de salários atrasados


O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), não faz jus ao que se auto-intitula como o bom pagador dos funcionários públicos do estado.

Um exemplo disso são os médicos, que atuam salvando diariamente vidas nas redes hospitalares, inclusive, no combate ao coronavírus.

Em meio à pandemia, os profissionais da saúde, que são verdadeiros heróis, trabalham com seus vencimentos atrasados há quase quatro meses.

Mesmo com essa desvalorização, tem que a exercer suas funções em meio à crise epidêmica que faz o Maranhão registrar 14 casos confirmados de pessoas infectadas.

VÍDEO! Vereador aparentemente drogado agride populares em Carolina MA


Idean Maranhão Cardoso conhecido no município de Carolina MA por “Maranhão”. É vereador eleito do município pelo Solidariedade.

Maranhão muito possuído de álcool e drogas virou um verdadeiro “lampião” na cidade, causou medo na Polícia Militar e também na população.

Quem o vereador via pela frente virou vítima de agressões verbais e físicas. O vereador continua em liberdade mesmo após as cenas e crimes lamentáveis protagonizados por ele.

Se tiver coerência a Câmara de Carolina deve afastar o vereador por quebra de decoro.

Idean Maranhão é aliado de primeira hora do enrolado Dr Erivelton, prefeito de Carolina.

Veja um dos vídeos:

Matança de indígenas contínua ocorrendo no Maranhão

Indígenas da reserva Canabrava bloquearam a BR-226 na tarde de hoje (7),entre os municípios de Barra do Corda e Grajaú.

Segundo as primeiras informações, a medida foi tomada após um tiroteio na região.

Homens em um Celta branco teriam passado na rodovia atirando contra os índios, matando dois e deixando outros quatro feridos.

Força Nacional pode atuar em aldeia onde dois índios foram mortos

Ao comentar o caso do assassinato de dois indígenas no Maranhão – ocorrido às margens da BR-226, entre Grajaú e Barra do Corda, o ministro da Justiça, Sergio Moro, citou a possibilidade de envio da Força Nacional ao Estado.

Moro disse que a Funai já foi até a aldeia, que a PF enviou uma equipe à aldeia onde foi registrada a ocorrência e anunciou que “avalia a viabilidade” de se acionarem homens da FN.

“A Polícia Federal já enviou uma equipe ao local e irá investigar o crime e a sua motivação. Vamos avaliar a viabilidade do envio de equipe da Força Nacional à região. Nossa solidariedade às vítimas e aos seus familiares.