Prefeito de Estreito e filho da vice-prefeita são investigados

O Ministério Público estabeleceu o prazo de 10 dias para que o prefeito de Estreito, Leo Cunha, esclareça a nomeação irregular do servidor público Francisco de Assis Alves de Araújo Neto, filho da vice-prefeita do município.

De acordo com informações, Francisco de Assis Alves de Araújo Neto foi nomeado pelo gestor como: Secretário Municipal de Planejamento Estratégico. Mas conforme se verificou no painel de vínculos do TCE/MA, Francisco também é de Assessor Especial III, junto ao Governo do Estado do Maranhão.

O Ministério Público alega que a acumulação ilegal de cargos públicos gera prejuízos aos cofres públicos e ofende os princípios de regem a administração pública, notadamente os princípios da legalidade, moralidade administrativa e eficiência, pelo que sua prática enseja a responsabilidade dos agentes públicos envolvidos, inclusive o gestor dos recursos públicos, por ato de improbidade administrativa.

A instituição requisitou ao setor de recursos humanos do município de Estreito que, no prazo de 10 dias, encaminhe todos os documentos constantes da pasta do servidor municipal Francisco de Assis Alves de Araújo Neto, Secretário Municipal de Planejamento Estratégico.

Deixe uma resposta