O Maranhão de Flávio Dino não é diferente do Brasil de Bolsonaro

Apesar de, em seus dois mandatos, sustentar que o seu governo era para todos os maranhenses, fora o discurso de revolução após ter derrotado a Família Sarney nas urnas, Flávio Dino (PSB) manteve um governo totalmente composto por homens ao longo de mais de sete anos. Mulheres quase nunca tiveram vez e voz quando tratamos de representantes em pastas.

Secretarias expressivas, com grande participação na vida do maranhense, como Educação, Saúde e Cidades, sempre tiveram homens como chefes dessas pastas, restando às mulheres cargos de segundo escalão, isto é, de substituição em casos esporádicos — e por tempo mínimo.

Em todo o governo, as únicas secretarias e órgãos que tiveram mulheres à frente foram a Secretaria da Mulher, com a deputada Ana do Gás (PC do B) que, obviamente, não poderia ter um homem; e o DETRAN, com a então diretora-geral Larissa Abdala, exonerada para dar lugar a um homem: Fracisco Nagib. Cenário que sustenta um machismo estrutural dentro do “Governo de todos nós”, que não demonstrava interesse algum pela participação feminina em assuntos diretos do governo.

Essa situação não se limitava à estrutura governamental, mas se estendia a eventos políticos. Em 2015, Dino já agiu com viés machista em evento em Lago da Pedra. Na ocasião, a prefeita Maura Jorge (PSDB) se viu silenciada pelo então governador do Estado, que não deu a oportunidade de se pronunciar diante da população presente.

“Infelizmente, o governador não ouviu a voz do povo e foi ouvir a voz de meia dúzia, que não entende o que é democracia e o papel do Executivo no município. Só queríamos dar as boas-vindas ao governador. Apenas isso”, disse Maura à época.

Além de Maura, a prefeita de Belezinha (PL), em 2021, que é aliada de Josimar de Maranhãozinho (PL), após ter dito em vídeo que não havia recebido suporte financeiro do Governo para a saúde, refutando informação dada por Flávio Dino, foi escorraçada dentro da própria ‘casa’, em evento no município de Chapadinha.

Dino disse, ao lado da prefeita, em meio a dezenas de pessoas, que as pessoas “na internet, se transformam e se danam a mentir”, fazendo referência à fala da prefeita. Na ocasião, era nítido o sentimento de constrangimento por parte de Belezinha.

Sabendo da bagagem negativa em relação às mulheres, Flávio Dino, agora, em busca do cargo de Senador, deve utilizar em seu discurso eleitoral que, em sua suplência, terá uma mulher, a vice-prefeita de Pinheiro, Ana Paula (PDT) que, em momentos de um eventual mandato, assumirá o cargo de senadora da República. Ao lado de Ana Paula, que tem representatividade feminina na política, Flávio Dino deve ‘limpar’ a sua imagem.

Subindo nas costas daquelas com as quais age com tratamentos ruins, antiéticos e, de longe, lamentáveis.

Ana Paula será usada para limpar fama de machista carregada por Flávio Dino

Apesar de, em seus dois mandatos, sustentar que o seu governo era para todos os maranhenses, fora o discurso de revolução após ter derrotado a Família Sarney nas urnas, Flávio Dino (PSB) manteve um governo totalmente composto por homens ao longo de mais de sete anos. Mulheres quase nunca tiveram vez e voz quando tratamos de representantes em pastas.

Secretarias expressivas, com grande participação na vida do maranhense, como Educação, Saúde e Cidades, sempre tiveram homens como chefes dessas pastas, restando às mulheres cargos de segundo escalão, isto é, de substituição em casos esporádicos — e por tempo mínimo.

Em todo o governo, as únicas secretarias e órgãos que tiveram mulheres à frente foram a Secretaria da Mulher, com a deputada Ana do Gás (PC do B) que, obviamente, não poderia ter um homem; e o DETRAN, com a então diretora-geral Larissa Abdala, exonerada para dar lugar a um homem: Fracisco Nagib. Cenário que sustenta um machismo estrutural dentro do “Governo de todos nós”, que não demonstrava interesse algum pela participação feminina em assuntos diretos do governo.

Essa situação não se limitava à estrutura governamental, mas se estendia a eventos políticos. Em 2015, Dino já agiu com viés machista em evento em Lago da Pedra. Na ocasião, a prefeita Maura Jorge (PSDB) se viu silenciada pelo então governador do Estado, que não deu a oportunidade de se pronunciar diante da população presente.

“Infelizmente, o governador não ouviu a voz do povo e foi ouvir a voz de meia dúzia, que não entende o que é democracia e o papel do Executivo no município. Só queríamos dar as boas-vindas ao governador. Apenas isso”, disse Maura à época.

Além de Maura, a prefeita Belezinha (PL), em 2021, que é aliada de Josimar de Maranhãozinho (PL), após ter dito em vídeo que não havia recebido suporte financeiro do Governo para a saúde, refutando informação dada por Flávio Dino, foi escorraçada dentro da própria ‘casa’, em evento no município de Chapadinha.

Dino disse, ao lado da prefeita, em meio a dezenas de pessoas, que as pessoas “na internet, se transformam e se danam a mentir”, fazendo referência à fala da prefeita. Na ocasião, era nítido o sentimento de constrangimento por parte de Belezinha.

Sabendo da bagagem negativa em relação às mulheres, Flávio Dino, agora, em busca do cargo de Senador, deve utilizar em seu discurso eleitoral que, em sua suplência, terá uma mulher, a vice-prefeita de Pinheiro, Ana Paula (PDT) que, em momentos de um eventual mandato, assumirá o cargo de senadora da República. Ao lado de Ana Paula, que tem representatividade feminina na política, Flávio Dino deve ‘limpar’ a sua imagem.

Subindo nas costas daquelas com as quais age com tratamentos ruins, antiéticos e, de longe, lamentáveis.

BOMBA e BOMBA! Flávio Dino e Carlos Lula entram na mira da PF após operação sobre suposto desvios na compra de respiradores

A PF (Polícia Federal) deflagrou hoje uma operação para investigar supostos desvios na compra de ventiladores pulmonares pelo Consórcio Nordeste na fase do pico inicial da pandemia da covid-19 no Brasil. Segundo a corporação, a operação mira possíveis irregularidades na aquisição de 300 equipamentos. A operação, que recebeu o nome de Cianose, cumpriu 14 mandados de busca e apreensão nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia e no Distrito Federal. Todos eles foram expedidos pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) e as buscas também contaram com a participação de auditores da CGU (Controladoria Geral da União).

De acordo com a PF, o processo de aquisição que se seguiu contou com diversas irregularidades, como o pagamento antecipado de seu valor integral, sem que houvesse no contrato qualquer garantia contra eventual inadimplência por parte da contratada. Ao fim do processo, a PF diz que nenhum respirador foi entregue. Ainda segundo a corporação, os investigados podem responder pelos crimes de estelionato em detrimento de entidade pública, dispensa de licitação sem observância das formalidades legais e lavagem de dinheiro.

Como governador do maranhão, em 2020, no pico da pandemia de coronavirus, Dino e seu então secretário de Saúde, Carlos Eduardo Lula, participaram do Consórcio Nordeste para a compra de 300 respiradores, que nunca foram entregues.

A operação desta quarta-feira é apenas a primeira de uma série, que deve envolver todos os estados nordestinos.

O escândalo da falsa compra de respiradores se deu no auge da pandemia; os estados nordestinos decidiram comprar, em consórcio, os equipamentos para uso nas UTIs, mas as empresas nunca entregaram a compra.

Só o Maranhão teve um prejuízo R$ 9 de milhões; Flávio Dino nunca se movimentou para recuperar o dinheiro.

Ausente do comício de Timon, Nagib despacha Weverton e diz que espera decisão de Flávio Dino

O ex-prefeito de Codó, Francisco Nagib, não foi ao comício do senador Weverton Rocha em Timon, na noite deste sábado, 20.

Indagado pelo blogueiro Werbeth Saraiva sobre o motivo da ausência, Nagib revelou que não foi pois estava em uma articulação política com o secretário das cidades do governo Flávio Dino, Márcio Jerry.

Já sobre como as tratativas sobre a eleição de 2022, o ex-prefeito foi categórico ao afirmar que aguarda decisão do governador Flávio Dino para definir seu candidato.

A fala de Nagib é um tiro no pé do senador Weverton Rocha que já mantinha em sua cota de apoio à família Oliveira de Codó.

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, também não deu as caras no evento do “Maranhão mais Feliz.”

Dino em Chapadinha: desrespeitoso, deselegante e extremamente machista

Governador parece se sentir a vontade em constranger mulheres em palanques. Belezinha não é a primeira pois Maura Jorge (atual prefeita de Lago da Pedra) também já foi desrespeitada.

Existe um ditado entre os mais velhos, que diz que a política é a arte de ajuntar. O governador do Maranhão, no fim de seu mandato e esperando reconhecimento do povo do estado para se eleger Senador em 2022, faz exatamente o contrário.

O uso da força estadual de Segurança Pública para perseguir desafetos de Flávio Dino no Maranhão já foi tema de ampla discussão na Câmara dos Deputados. Um delegado da Polícia Civil do Estado, revelou inclusive que desembargadores, deputados e outras autoridades contrárias ao ex-juiz federal estavam sendo ilegalmente monitoradas. O caso foi abafado.

Nos últimos dias, se comenta que Flávio Dino ‘armou’ uma armadilha ao deputado Josimar e sua família, incluindo uma criança de quatro anos de idade. Homens de grupos exclusivos de operações especiais quebraram a casa do novo desafeto de Flávio Dino, claro ato de intimidação.

No dia de hoje (09), em Chapadinha, o governador envergonhou a prefeita do município, Belezinha, que é do mesmo partido de Josimar. “Tem gente que se transforma na internet”, disse Flávio, apontando para a gestora. Além de não respeitar a figura da mulher que representa o município, o governador foi deselegante e, ao invés de juntar, ele novamente espalhou.

Corre nos bastidores da política que Flávio Dino está perdido, acuado e que comandará novas operações policiais contra oposicionistas, jornalistas, blogueiros e radialistas que não comungam com seu governo.

Kim Jong-un certamente é um dos que invejam a forma de como Dino governa.

Após romper com Flávio Dino, Josimar é alvo de operação da polícia estadual

Dias após anunciar que não existe mais tratativas de voltar a conversar com o governador do Maranhão Flávio Dino, o deputado Josimar Maranhãozinho se torna alvo de uma mega operação da polícia estadual que apura supostas fraudes em licitações de municípios comandados pela sigla do partido liberal.

Além da quantidade de agentes policiais e promotores destacados para realizar a operação, drones, helicópteros e outros meios de transporte foram utilizados para tornar mais espetaculosa ainda uma operação que mira um concorrente direto do grupo do governador ao palácio dos leões.

Flávio Dino vai disputar o Senado pelo PSB

PSB se reaproxima do PT e aguarda também a filiação de Marcelo Freixo, que deve ser o nome do partido ao governo do Rio de Janeiro.

Com novo cenário político no campo da esquerda, tendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de volta à cena, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), está de malas prontas para desembarcar no PSB, legenda pela qual deve se candidatar ao Senado.

A data do anúncio estava marcada para ocorrer no fim de maio. Dino, no entanto, pediu um pouco mais de mais tempo aos socialistas, com o objetivo de tentar levar mais nomes do PCdoB para o PSB e ainda esgotar a possibilidade de uma possível fusão partidária, com a criação de uma legenda.

Até o nome para o futuro partido já havia sido pensado: seria apenas Socialista. Essa possibilidade, no entanto, é considerada remota pelos integrantes do PSB, que não pretendem abandonar a marca.

Antes da volta de Lula, Dino era o nome do PCdoB para a corrida ao Planalto. Ao mesmo tempo, ele também admitia compor a coligação para eleger Lula caso essa possibilidade se colocasse.

A data do anúncio estava marcada para ocorrer no fim de maio. Dino, no entanto, pediu um pouco mais de mais tempo aos socialistas, com o objetivo de tentar levar mais nomes do PCdoB para o PSB e ainda esgotar a possibilidade de uma possível fusão partidária, com a criação de uma legenda.

Até o nome para o futuro partido já havia sido pensado: seria apenas Socialista. Essa possibilidade, no entanto, é considerada remota pelos integrantes do PSB, que não pretendem abandonar a marca.

Antes da volta de Lula, Dino era o nome do PCdoB para a corrida ao Planalto. Ao mesmo tempo, ele também admitia compor a coligação para eleger Lula caso essa possibilidade se colocasse.

Além disso, apontam que a ida de Dino para o PSB representa uma reaproximação do partido com o PT. A sigla deverá estar no bloco de apoio à candidatura de Lula ao Planalto em 2022.

Procurado pelo Metrópoles, Dino evitou falar sobre o assunto.

Metrópoles

Reunião reafirmou pré-candidatura de Josimar e preferência de Dino por Brandão

O deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL) esteve no Palácio dos Leões, a convite do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), para se reunir com o governador Flávio Dino (PCdoB) e o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB). Quem participou da reunião também foi o ex-deputado federal Júnior Marreca, representando o conglomerado de partidos capitaneados por Josimar no Maranhão.

A reunião não significou uma desistência da candidatura de Josimar para embarcar no projeto de reeleger Carlos Brandão (PSDB) governador. “Eu afirmei que sou candidato ao governo do Maranhão”, disse Josimar em conversa com o titular do blog do Werbeth Saraiva. Josimar disse que a reunião serviu para reaproximar os partidos PL, Patriota e Avante do Governo do Maranhão. “Reunião serviu para um diálogo entre partidos da base do governo, Patriota, Avante e PL. E também como o governo pode ajudar nossos aliados”, disse Josimar que elegeu mais de 40 prefeitos nas últimas eleições.

Interessante foi o que foi revelado por Josimar. De que Flávio Dino, apesar de incentivar candidaturas – neste momento – da base aliada, tem dito que o seu candidato ao governo é o seu vice-governador, Carlos Brandão. É uma forma de continuidade das ações do seu governo. “Ele [Flávio Dino] disse que no momento todos têm o direito de se lançar, mas pra ele [Dino], de fato, quem vai ser governador é Brandão”, declarou Josimar ao blog.

Em reunião, Dino descarta pesquisa como ‘critério de escolha’ de candidato em 2022

Segundo Dino, se fosse depender de pesquisa um ano antes da eleição, nenhum dos dois teria sido sequer candidato, uma vez que pontuavam bem baixo meses antes do pleito – situação parecida, ainda, com a do ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), que tinha menos de 5% quando foi escolhido candidato do grupo em São Luís em 2012.

Não procede a informação de que o governador Flávio Dino (PCdoB) teria decidido, na reunião com o pedetista e Brandão, no Palácio dos Leões, que pesquisas seriam realizadas para a definição do candidato do grupo em 2022.

Othelino e Flávio Dino discutem ações para reforçar combate à pandemia no Maranhão

Othelino, Flávio Dino e Márcio Jerry reuniram-se para discutir estratégias de enfrentamento à pandemia da Covid-19 no Maranhão. Foto; Kristiano Simas / Agência Assembleia

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), reuniu-se, nesta quinta-feira (1º), com o governador Flávio Dino (PCdoB) para tratar sobre projetos de lei do Poder Executivo que tramitam no Parlamento Estadual, em especial aqueles voltados para o combate à Covid-19. O encontro, ocorrido no Palácio dos Leões, contou também com a participação do secretário estadual de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Márcio Jerry.

Na reunião, Othelino afirmou que tem acompanhado de perto a liderança do governador Flávio Dino no combate à pandemia no Estado. O chefe do Legislativo disse, ainda, que o Parlamento tem feito a sua parte, somando esforços na aprovação de matérias importantes para amenizar os impactos socioeconômicos causados pela pandemia.

“Temos trabalhado, conjuntamente, nesse momento difícil que atravessamos, seja na luta para a ampliação de leitos de enfermaria e de UTI como, também, na mobilização para que todos nós cooperemos visando à superação dessa crise provocada pela pandemia. Ainda que muito preocupados com os números, temos a convicção de que vamos vencer a luta contra o coronavírus”, ressaltou o parlamentar.

Auxílios emergenciais

O governador Flávio Dino destacou que a Assembleia tem feito um importante trabalho na discussão e aprovação, com a maior celeridade possível, das várias iniciativas do Poder Executivo para o enfrentamento da Covid-19 no Maranhão.

“Temos alguns projetos que são prioridades nesse momento, como os que dispõem sobre os auxílios, que devem viabilizar, por exemplo, que tenhamos o auxílio combustível para os taxistas, mototaxistas e motoristas de aplicativos, além de medidas de apoio aos setores de eventos, cultura e turismo. Esse entendimento e harmonia entre o Executivo e o Legislativo é decisivo para que nós possamos concretizar os vários projetos que temos feito, que são fundamentais para o combate ao coronavírus”, declarou o governador.

Os chefes dos dois Poderes também trataram sobre a ampliação de leitos hospitalares na região da Baixada Maranhense e no Litoral Ocidental, além da execução de projetos de infraestrutura nos municípios.