Flávio Dino vai disputar o Senado pelo PSB

PSB se reaproxima do PT e aguarda também a filiação de Marcelo Freixo, que deve ser o nome do partido ao governo do Rio de Janeiro.

Com novo cenário político no campo da esquerda, tendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de volta à cena, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), está de malas prontas para desembarcar no PSB, legenda pela qual deve se candidatar ao Senado.

A data do anúncio estava marcada para ocorrer no fim de maio. Dino, no entanto, pediu um pouco mais de mais tempo aos socialistas, com o objetivo de tentar levar mais nomes do PCdoB para o PSB e ainda esgotar a possibilidade de uma possível fusão partidária, com a criação de uma legenda.

Até o nome para o futuro partido já havia sido pensado: seria apenas Socialista. Essa possibilidade, no entanto, é considerada remota pelos integrantes do PSB, que não pretendem abandonar a marca.

Antes da volta de Lula, Dino era o nome do PCdoB para a corrida ao Planalto. Ao mesmo tempo, ele também admitia compor a coligação para eleger Lula caso essa possibilidade se colocasse.

A data do anúncio estava marcada para ocorrer no fim de maio. Dino, no entanto, pediu um pouco mais de mais tempo aos socialistas, com o objetivo de tentar levar mais nomes do PCdoB para o PSB e ainda esgotar a possibilidade de uma possível fusão partidária, com a criação de uma legenda.

Até o nome para o futuro partido já havia sido pensado: seria apenas Socialista. Essa possibilidade, no entanto, é considerada remota pelos integrantes do PSB, que não pretendem abandonar a marca.

Antes da volta de Lula, Dino era o nome do PCdoB para a corrida ao Planalto. Ao mesmo tempo, ele também admitia compor a coligação para eleger Lula caso essa possibilidade se colocasse.

Além disso, apontam que a ida de Dino para o PSB representa uma reaproximação do partido com o PT. A sigla deverá estar no bloco de apoio à candidatura de Lula ao Planalto em 2022.

Procurado pelo Metrópoles, Dino evitou falar sobre o assunto.

Metrópoles

Deixe uma resposta