Prefeito de Codó tem 72 horas para efetuar pagamentos de médicos do município

O Ministério Público recomendou que o Prefeito de Codó, José Francisco Lima Neres, e o Secretário de Saúde, Mário Nogueira Braga Neto, adotem imediatamente todas as medidas necessárias para reestabelecimento do pagamento dos salários dos médicos que prestam serviço junto à empresa ADM Médica Ltda, inclusive os classificados como restos a pagar e ajuda de custo, como forma de assegurar a continuidade do serviço público de saúde no município.

De acordo com informações, nos primeiros meses de 2021 os médicos que prestam serviços em Codó reclamaram sobre a falta de pagamento dos seus salários, incluindo a remuneração do mês de dezembro de 2020 e, em alguns casos, de metade do mês de novembro do mesmo ano e ajuda de custo, no que tange aos médicos inseridos no Programa Mais Médicos.

Em função do seu descontentamento, a categoria, no município, já sinalizou com a possibilidade de suspensão de suas atividades, o que, evidentemente, coloca em risco a continuidade de serviços importantes e irremediáveis prejuízos à população, sobretudo em face do recrudescimento da pandemia da covid-19.

Ainda de acordo com o apurado, a Prefeitura de Codó teria informado aos médicos que já efetuou o repasse para a empresa ADM Médica Ltda., discordando, entretanto, dos valores declarados referentes ao mês de janeiro.

O Ministério Público deu o prazo de 72 horas para que o prefeito, José Francisco Lima Neres, esclareça quais medidas serão adotadas no sentido do acatamento ou não acatamento da recomendação. Caso contrário, o MP adotará as medidas judiciais necessárias.

Deixe uma resposta