O pronunciamento infeliz de Marcos Caldas para atacar Wellington do Curso

Marcos Caldas e Wellignton do Curso

Para que um argumento seja considerado bom, algumas condições são indispensáveis. Primeiramente, as premissas do mesmo devem oferecer informações relevantes para justificar a conclusão. Uma comparação fraca e desnecessária foi o tipo de argumento escolhido por Marcos Caldas (PTB) para descredibilizar o trabalho que vem sendo realizado pelo deputado Wellington do Curso, oposicionista do governo Flávio Dino.

Ao subir à tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão nos últimos dias, o suplente de deputado estadual, Marcos Caldas (PTB), defendeu as ações do Governo do Estado à frente da Saúde e aproveitou para direcionar críticas a Wellington do Curso: “Vossa excelência não conseguiu administrar o curso Wellington que quebrou, um curso com vinte professores, imagine administrar o município e querer falar do governo que está administrando o estado”, disparou Marcos Caldas.

Agora fica o questionamento: a comparação foi utilizada por ser coerente ao seu discurso ou de forma aleatória, apenas para expor as dificuldades financeiras enfrentada pelo deputado oposicionista? É indiscutível que haja interesses políticos por trás de muitos dos discursos, muitas vezes até acima dos interesses sociais, mas até que ponto é aceitável que um parlamentar faça uso da vida pessoal de outro apenas para defender seu ponto de vista?

O meio político é uma seara que muitos atuam como um vale tudo. Cabe à sociedade se manter vigilante quanto aos interesses escusos por trás da tribuna, acompanhar a atuação do legislativo e diferenciar quem faz de quem fica só no discurso e, ainda, sem argumentos coerentes, que apresentem informações relevantes e sejam condizentes ao verdadeiro papel de um parlamentar, que é o de defender os direitos da população.

Atenção CGU E PF! Deputado mostra provas de pagamentos de R$ 9 milhões por respiradores que não foram entregues ao Maranhão

Deputado Wellington do Curso desbaratou um esquema de milhões com dinheiro do covid-19

O deputado estadual Wellington do Curso oficiou o Ministério Público e demais órgãos de fiscalização e controle para que apurem os fatos que levam à prática de malversação de recursos públicos por parte do governador Flávio Dino. Trata-se de mais de R$ 9 milhões utilizados na aquisição de 30 respiradores, caracterizando uma compra superfaturada e que não implicou em nenhum resultado efetivo à população, já que até o presente momento os equipamentos não foram entregues.

Para fundamentar a denúncia, o parlamentar utilizou dados disponíveis no Portal da Transparência e requereu informações ao Governo do estado sobre os respiradores, obtendo o silêncio como resposta, já que os equipamentos não foram sequer entregues.

“Em meio à pandemia, a necessidade de um equipamento que pode ser decisivo para salvar vidas está servindo de justificativa para que o governo de Flávio Dino gaste milhões de reais numa compra com um preço completamente fora da realidade. São 30 respiradores que foram adquiridos por mais de R$9 milhões. Flávio Dino compra respiradores pelo triplo do preço, paga adiantado e não recebe. Isso tem que ser apurado, razão pela qual solicitamos a investigação diante dos fortes indícios de malversação dos recursos públicos, oriundos de repasse do Governo Federal”, disse Wellington.

R$ 9.324.275,80 por 30 respiradores que não chegaram

ENTENDA O CASO:

De acordo com dados do Portal da Transparência, o valor total gasto com 30 respiradores foi de R$ 9.324.275,80. O dinheiro, recurso recebido do Governo Federal, foi transferido para o CONSÓRCIO NORDESTE e o valor foi divido em duas parcelas: a primeira, no dia 06/04/2020, no valor de R$ 4.947.535,80; e a segunda, em 04/05/2020, no valor de R$ 4.731.840. Totalizando o rombo de R$ 9.324.275,80. Assim, cada respirador custou R$ 310.809,18, embora o preço comum no mercado seja em torno de R$ 50 a R$ 80 mil. Além disso, o Governo sequer recebeu tais equipamentos.

Com a conivência dos 9 governadores, o Consórcio Nordeste contratou a empresa HAMPCARE, que por sua vez subcontratou a empresa Biogeoenergy. Os governadores compraram respiradores por preço 3.000% acima do custo de produção para o Consórcio do Nordeste. E o pior, os equipamentos nunca foram entregues.

As empresas já estão sendo investigadas e de acordo com as planilhas da terceirizada Biogeoenergy, responsável pela montagem dos produtos que seriam distribuídos pela HempCare, os documentos indicavam o custo individual de R$ 2 mil para cada ventilador (marca RespiraBrasil). Como cada equipamento seria vendido inicialmente com uma variação de R$ 160 a R$ 200 mil, se elevado o custo de produção para R$ 5 mil, isso significaria que o valor unitário do equipamento foi o equivalente acima de 3.000 % do valor de produção. Assim, com o valor pago e superfaturado pelo Maranhão, cada respirador saiu pelo preço exorbitante de R$ 310 mil reais cada.

Wellington do Curso lança pré-candidatura a prefeito de São Luís

O deputado estadual Wellington do Curso confirmou, na manhã desta sexta-feira (3), durante convenção estadual do PSDB, que será candidato a prefeito de São Luís em 2020.

Em discurso na reunião, o parlamentar disse que seu compromisso é com o povo da capital.

“As ruas exigem de cada um de nós uma postura ativa, firme e que resolva ou se disponha a resolver os problemas. Isso no Maranhão, de forma geral, e não é diferente em nossos municípios. É necessário que tenhamos união e fortaleçamos o nosso Partido para termos candidaturas nos grandes colégios eleitorais, a exemplo de São Luís, Imperatriz, entre outros. Encaro com seriedade a grande responsabilidade que é ser pré-candidato à Prefeitura de São Luís e, além disso, eleger o maior número possível de vereadores nas próximas eleições para fortalecer o Legislativo municipal”, disse Wellington.

Comando

Durante a convenção, o senador Roberto Rocha foi reconduzido para ser presidente estadual do PSDB no Maranhão; Sebastião Madeira para secretário-geral e o deputado Wellington como líder do PSDB na Assembleia Legislativa.

Entre diversos pontos da reunião, foram discutidos aspectos que implicarão no fortalecimento e união do partido e, ainda, em ações que resultarão em melhorias para o Maranhão.