PF está mais próxima de pegar Cláudia Silva e Maria Célia, em Monção

Prefeita Cláudia Silva e secretária Maria Célia

O Ministério Público Federal encaminhou documento ao delegado da Polícia Federal no Maranhão, solicitando a conclusão do inquérito que apura suposta fraude nos dados do censo escolar de monção em um prazo de 90 dias. O Procurador da República indicou a necessidade de oitiva da secretária de educação do município, Maria Célia Costa Barros dos Santos, que será ouvida por delegados da polícia Federal em até 90 dias.

O MPF trabalha em conjunto para desarticular uma quadrilha responsável por uma das maiores fraudes em dados escolares no Brasil. A revelação foi feita por professores do município e exibida por este blog, posteriormente virou matéria nacional ao ser exibida no programa ‘fantástico’ da rede globo de televisão.

De acordo com a reportagem, a Prefeitura de Monção recebeu do governo federal, em 2018, R$ 40,6 milhões para investir na educação municipal.

Contudo, como aponta a investigação, boa parte desse dinheiro pode ter sido desviado por meio de ‘alunos fantasmas’ de creches inexistentes e do programa EJA (Educação para Jovens e Adultos).

Segundo os investigadores, o golpe nos cofres públicos é aplicado tanto por meio de dados de pessoas reais, usados clandestinamente, quanto de pessoas já mortas.

É, a PF está mais perto de pegar Cláudia e a secretária de educação municipal.

Prefeito de Tufilândia vai gastar quase 1 milhão com gêneros alimentícios

O prefeito de Tufilândia, Vildimar Ricardo, segue realizando contratos milionários no município. No comando da cidade até 2020, o gestor vem fazendo, sem qualquer fiscalização, uma farra com dinheiro público.

Vildimar vai gastar cifras milionárias na aquisição de gêneros alimentícios, de acordo com o Diário Oficial do Estado.

Serão exatos R$ 904.027,68 (novecentos e quatro mil vinte e sete
reais e sessenta e oito centavos)  dos cofres públicos direto para a empresa J.P MILHOMEM
DISTRIBUIDORA EIRELI-ME , localizada em IMPERATRIZ . O contrato foi firmado em fevereiro deste ano.

Fica, mais uma vez, o alerta ao Ministério Público e os demais órgãos de fiscalização.

Uso indevido de dinheiro do FUNDEB

Na próxima reportagem o blog vai mostrar, que uma verba milionária do FUNDEB do município foi usada para outros fins, o que é crime e deve ser investigado pela Policia Federal…

AGUARDEM!

VEJA OS CONTRATOS:

Governo descumpre acordo e municípios do Maranhão perdem R$ 83 milhões este ano

Medida adotada pelo presidente Michel Temer faz com que prefeituras do estado continuem mergulhadas em uma crise financeira sem precedentes.

Presidente da FAMEM lamentou o descumprimento do acordo feito pelo governo federal.

A gestão do presidente Michel Temer (PMDB) descumpriu, mais uma vez, acordo feito com os municípios brasileiros.

De acordo com informações repassadas pela Secretaria do Tesouro Nacional nesta quinta-feira (28), somente em 2018 o governo federal depositará nas contas das prefeituras R$ 2 bilhões em recursos oriundos do Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM).

O pagamento estava agendado para este mês, conforme garantiu o próprio Michel Temer durante encontro com gestores públicos municipais de todo o país no mês passado, em Brasília.

As 217 cidades do Maranhão seriam beneficiadas com R$ 83 milhões, segundo levantamento divulgado pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) à época.

A divisão dos recursos do AFM obedeceria aos mesmos critérios utilizados pela União para repartir o dinheiro proveniente do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Os recursos extras estavam sendo aguardados por prefeitos e prefeitas de várias regiões do estado e seriam utilizados para pagamento do funcionalismo público, por exemplo.

“Trata-se, mais uma vez, de uma ação do presidente da República contra a municipalidade maranhense e brasileira. Estes recursos extras, garantidos pelo senhor Michel Temer durante encontro com prefeitos e do qual eu participei, chegariam em uma boa hora e estavam sendo aguardados pelos gestores como uma espécie de salvação da pátria. Agora, com a informação de que o repasse não será feito este ano, as prefeituras do Maranhão voltam à situação de colapso financeiro”, afirmou o presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Cleomar Tema.

Em julho, Michel Temer também não honrou compromisso firmado com a municipalidade brasileira.

Na oportunidade, ele não autorizou o depósito nas contas das prefeituras de R$ 168 milhões referentes à antecipação da compensação do FUNDEB.