Embriagado prefeito de Luís Domingues atropela duas pessoas na MA 101

De acordo com informações obtidas pelo blog, o prefeito de Luís Domingues, Gilberto Braga atropelou duas pessoas que transitavam em uma motocicleta nas alturas da MA 101, na tarde de hoje (20).

Ainda de acordo com informações de populares, Gilberto se encontrava bastante embriagado no momento do acidente, a embriaguês teria sido a maior causa do grave acidente.

Os jovens tiveram ferimentos graves e foram levados para o hospital, ainda aguardamos mais detalhes.

De olho nas eleições de 2020, prefeito Ronildo Campos começa campanha antecipada nas redes sociais

Faltando um ano e meio para as eleições,o prefeito de Penalva, Ronildo Campos Silva, já iniciou a sua campanha de 2020.

No vídeo que circula nas redes sociais, mostra a ansiedade de Ronildo Campos em se reeleger para o cargo.

O adiantamento nas redes sociais é tamanho que nem sequer o calendário eleitoral do TSE(Tribunal Superior Eleitoral) para o próximo pleito foi disponibilizado para consulta

TCE divulga lista de prefeitos e presidentes de Câmaras inadimplentes

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão( TCE/MA) divulgou nesta quarta-feira(19), no Diário Oficial, a lista de prefeitos e presidentes de Câmaras que não apresentaram a prestação de contas referente ao exercício financeiro de 2018.

Na relação de inadimplentes do Poder Legislativo  assinada pelo Procurador-geral  de Contas,Paulo Henrique Araújo dos Reis, constam  os nomes de  Generval Martiminiano Moreira Leite;popularmente conhecido como ‘Astro de Ogum’ e do Edilson de Sousa Vieira, ex-gestores das Câmaras de São Luís e de Zé Doca  respectivamente.

Veja a seguir a lista:

 

Prefeitura de Governador Nunes Freire garante manutenção de serviços essenciais para população

O prefeito Municipal de Governador Nunes Freire, Indalécio Vieira(PT), tem feito acompanhamento das obras que vêm sendo executadas no Município, principalmente no calçamento de bloquete nas ruas da cidade.

O projeto de engenharia,além da retirada  de substituição de material da base e sub-base,prevê também a construção de meios fios.

O gestor Municipal Indalécio, além de  garantir a execução de de calçamento da cidade, mantém também, a manutenção dos  os serviços essenciais  como entrega de medicamentos e de  limpeza pública.

 

Polícia Civil faz operação contra tráfico interestadual de drogas no Tocantins e Maranhão

Foto da Operação Fronteira. Foto: Polícia Civil.

A Polícia Civil iniciou na manhã desta quarta-feira (19) uma operação denominada “Fronteira” contra o tráfico interestadual de drogas no Tocantins e Maranhão. Estão sendo cumpridos mandados de prisão preventiva, busca e apreensão em Sítio Novo (TO), São Miguel do Tocantins, Augustinópolis e Imperatriz (MA). Oito pessoas foram presas.

Durante a operação,que teve objetivo combater o tráfico interestadual de entorpecentes, foram expedidos nove mandados de prisão preventiva e seis ordens de busca e apreensão. Os mandados estão sendo cumpridos pela Delegacia Especializada em Investigações Criminais de Araguatins (DEIC) de Araguatins, em parceria com o Grupo de Operações Táticas Especiais (GOTE).

Site divulga novo diálogo atribuído a Moro em que ele diz ser questionável investigar FHC ‘pois melindra alguém cujo apoio é importante’

Ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso. Foto: WILTON JUNIOR.

O site Intercept publicou na noite desta terça-feira (18) novas mensagens atribuídas ao então juiz  Sérgio Moro e a procuradores da Operação Lava Jato.

O diálogo, segundo o site, teria ocorrido em 13 de abril de 2017, um dia depois de o Jornal Nacional ter veiculado uma reportagem a respeito de suspeitas contra o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

A reportagem citada pelo site foi publicada no JN de 12 de abril e trouxe a delação de Emilio Odebrecht, que contou ter pago caixa dois às campanhas de FHC nos anos 1990 – ele foi eleito presidente em 1994 e reeleito em 1998.

O caso foi parar na Lava Jato de São Paulo e nunca passou pela avaliação nem do procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, nem do então juiz Sérgio Moro.

Segundo o site, Moro teria manifestado contrariedade com a decisão de investigar o caso em São Paulo mesmo já estando provavelmente prescrito, porque isso melindraria “alguém cujo apoio é importante”.

O diálogo publicado pelo Intercept começa com uma mensagem atribuída a Moro e dirigida a Dallagnol. Eles conversam sobre o caso envolvendo FHC, que havia sido encaminhado de Brasília, onde tramitava, para a Lava Jato de São Paulo.

Segundo o site, o depoimento de Emilio Odebrecht permaneceu em segredo de Justiça até abril de 2017, quando foi enviado para ser investigado pela Procuradoria da República em São Paulo e virou notícia. Mas já nasceu morto: os fatos estavam prescritos, e a investigação foi arquivada pela Justiça três meses depois.

 A Justiça Federal arquivou em 5 de julho de 2017,a investigação sobre FHC. O juiz acolheu pedido do Ministério Público Federal, que pediu arquivamento argumentando que o crime prescreveu.

“(…) É fato notório que o representado Fernando Henrique Cardoso possui mais de 70 anos, de sorte que se deve aplicar o disposto no artigo 115 do Código Penal, diminuindo pela metade o prazo acima mencionado. Decorridos mais de 10 anos das datas dos fatos, quais sejam, as campanhas eleitorais nos anos de 1993 e 1997 e não havendo causa interruptiva desse prazo até o presente momento, é de se reconhecer a prescrição”, escreveu na sentença, na ocasião, o juiz Márcio Assad Guardia.

Em nota, a assessoria do atual ministro da Justiça e ex-juiz Sérgio Moro disse:

“O Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não reconhece a autenticidade de supostas mensagens obtidas por meios criminosos, que podem ter sido editadas e manipuladas, e que teriam sido transmitidas há dois ou três anos.

Nunca houve interferência no suposto caso envolvendo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que foi remetido diretamente pelo Supremo Tribunal Federal a outro Juízo, tendo este reconhecido a prescrição.

A atuação do Ministro como juiz federal sempre se pautou pela aplicação correta da lei a casos de corrupção e lavagem de dinheiro.

As conclusões da matéria veiculada pelo site Intercept sequer são autorizadas pelo próprio texto das supostas mensagens, sendo mero sensacionalismo”.

Em nota, o Ministério Público Federal em Curitiba informou:

“A força-tarefa do Ministério Público Federal no Paraná (MPF/PR) vem a público repudiar o ataque infundado à imparcialidade da operação Lava Jato por meio de publicação equivocada e sem checagem dos fatos pelo site ‘The Intercept Brasil’.

Conforme é público, em relação ao ex-presidente Fernando Henrique, a Petição nº 6794 foi apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF) e foi encaminhada por essa Corte à Justiça Federal de São Paulo. Ou seja, o caso sequer era de atribuição da força-tarefa Lava Jato de Curitiba e ela não teve qualquer participação na decisão de seu envio para outra unidade do Ministério Público Federal ou na análise de eventual prescrição.

Sempre que a força-tarefa tomou conhecimento de fatos que poderiam revelar indícios concretos de crimes envolvendo altas autoridades, independentemente do partido a que pertencessem, foram adotadas todas as providências cabíveis.

A publicação, de modo tendencioso, para criar artificialmente uma realidade inexistente que dê suporte a teses que favoreçam o ex-presidente Lula, deixa de reportar a seus leitores o que é fato.

Conforme é público e notório, e pode ser confirmado no site da operação, a força-tarefa já realizou mais de 60 fases ostensivas de investigação, ofereceu mais de 90 denúncias, e participou da celebração de mais de 100 acordos de colaboração premiada que revelaram a participação criminosa de pessoas ligadas a mais de 20 legendas partidárias.

PMs feridos em acidente com viatura estão bem

Os quatro policiais militares que ficaram feridos no capotamento da viatura do 8º BPM, durante perseguição a assaltantes, estão bem.

O capotamento ocorreu na madrugada desta terça-feira (18) nas proximidades do Elevado da Cohama, na Avenida Jerônimo de Albuquerque.

A guarnição estava se dirigindo para a Vila Conceição, na área do Altos do Calhau, onde assaltantes de bando estavam trocando tiros com PMs, que solicitaram reforço.

Descontrolada, a viatura se chocou contra um poste após capotar. Dois dos policiais ficaram presos às ferragens e foram retirados por equipes do Corpo de Bombeiros e Samu.

O tenente Ricardo teve fraturas no joelho e perna, além de luxação no ombro. O sargento Sílvio teve um corte na cabeça. O soldado Deça ficou com algumas escoriações e o soldado Wilck fraturou a mão.

Os quatro foram levados imediatamente ao hospital e estão fora de perigo.

Blog Gilberto Lima

Polícia Militar prende suspeito de homicídio no bairro Cohab em São Luís

Adão  Carvalho Filho,suspeito de ter efetuado o disparo que vitimou Danilo . Foto: Polícia Militar.

Um homem,  identificado apenas por Danilo, foi assassinado na manhã desta terça-feira (18) em frente ao Terminal de Integração do bairro Cohab/Cohatrac, em São Luís.

De acordo com a Polícia Militar, a vítima estava sentada em frente ao terminal quando foi atingida por um disparo na cabeça, não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

 Adão Carvalho Mendes Filho, o “Adãozinho”, foi preso em flagrante delito pela Polícia Militar suspeito de praticar o crime.

Ainda segundo informações da SSP, o crime foi motivado entre facções. Adão foi encaminhado à Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

CCJ do Senado aprova convite para Dallagnol explicar troca de mensagens atribuídas a Moro e procuradores

 Na Foto: Deltan Dallagnol, procurador e coordenador da Operação Lavajato (José Cruz/Agência Brasil)

As conversas foram divulgadas pelo site The Intercept. Segundo o site, Moro, então juiz responsável pela Lava Jato no Paraná, orientou ações e cobrou novas operações dos procuradores que atuam na operação. Dallagnol é o coordenador da força-tarefa.

Por se tratar de um convite, o procurador não é obrigado a comparecer à CCJ. Se fosse uma convocação, a presença seria obrigatória. A presidente da comissão, senadora Simone Tebet (MDB- MS), disse que o colegiado não tem poder para convocar procuradores da República.

Nesta quarta-feira (19), está prevista uma audiência com o ministro Sergio Moro na CCJ do Senado. Ele será ouvido sobre as mensagens publicadas pelo The Intercept.

Quando o site divulgou as conversas atribuídas aos ministros e procuradores, Moro afirmou que houve uma “invasão criminosa” e disse que não vê anormalidade nas supostas mensagens.

 G1

‘Se quer levar mais de 10 quilos, pague, sem problema nenhum’, diz Bolsonaro após veto a bagagem gratuita

Foto: Divulgação.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (18) que empresas aéreas alegaram que a gratuidade nas bagagens em voos seria um “empecilho” para o setor e que para ele não há “problema nenhum” em pagar para voar com bagagens acima de 10 quilos.

Bolsonaro deu as declarações ao comentar o veto que fez, na segunda-feira (17), a um trecho de uma medida provisória (MP) que determinava o direito a gratuidade de até 23 quilos em aviões com capacidade acima de 31 lugares, nos voos domésticos.

“Com todo o respeito, quer fazer uma viagem e vai usar mais, vai levar mais de 10 quilos, acho que… Se quer levar mais de 10 quilos, pague, pô, sem problema nenhum”, afirmou o presidente.

Com o veto deste trecho da MP, as aéreas poderão voltar a cobrar pelas bagagens despachadas, ficando os passageiros isentos apenas de bagagens de mão até 10 quilos.

No entanto, o Congresso Nacional poderá derrubar o veto presidencial quando vier a analisá-lo. Ainda não há previsão de quando essa medida provisória será apreciada pelos congressistas em sessão conjunta da Câmara e do Senado.

Na manhã desta terça, Bolsonaro foi questionado por jornalistas sobre o motivo do veto. O presidente explicou que as empresas apontaram que a cobrança seria um “empecilho” e que empresas de baixo custo (low cost) desejam o veto à gratuidade.