Acompanhe trechos da decisão que autoriza a quebra do sigilo bancário do juiz, Dr. Sidarta Gautama

Após investigação, a Corregedoria do Tribunal de Justiça determinou a quebra do sigilo bancário do Juiz de Direito da 1° Vara Cível da comarca de Caxias, Dr. Sidarta Gautama Farias Maranhão.

O juiz é acusado de práticas ilegais como agiotagem, ameaças e lavagem de dinheiro.

Além disso, também é investigado por atuar em uma empresa da área de construção civil e de acordo com a lei, é vedado o exercício de atividade empresarial por magistrado.

A suposta empresa que seria propriedade de Sidarta seria a El-Berite Construções Incorporações & Empreendimento Ltda, atuante no período de 1998 a 2018. O Tribunal de Justiça/MA determinou que seja encaminhado pela Receita Federal informações sobre declaração do Imposto de Renda de pessoa física ou jurídica do investigado na época de atuação da empresa, no prazo de 10 dias.

Deixe uma resposta