Motorista é acusado de abusar sexualmente de aluna dentro de ônibus escolar em Cândido Mendes

José Maria Júnior

O Ministério Público da comarca de Cândido Mendes foi acionado na ultima sexta feira (06) com uma denúncia gravíssima de abuso sexual envolvendo um motorista de ônibus que trabalha para prefeitura do município cujo prefeito é Mazinho Leite.

De acordo com testemunhas o motorista José Maria Júnior aproveitou o momento em que os alunos iam sendo deixados em casa para ficar sozinho com uma das alunas e praticar o abuso sexual. Ainda de acordo com as denúncias a vitima teria conseguido fugir após perceber que o veiculo se aproximava de sua residência.

O Ministério Público já tomou conhecimento da denúncia e das alegações de que o motorista é tido na cidade como “braço direito” do prefeito Mazinho Leite, o acusado encontra-se foragido.

O gestor e a secretaria de educação do município não se manifestaram sobre o caso.

O fato deixou a família da jovem e a vizinhança em estado de pânico.

Bomba Bomba! Prefeito Mazinho Leite na mira da Seccor

Prefeito de Cândido Mendes, Mazinho Leite. Imagem; Reprodução internet

Que os crimes contra a administração pública vêm ocorrendo de forma rotineira em prefeituras do Maranhão a população já tem conhecimento, agora se engana o gestor que pensa que ficará impune e não prestará conta de cada centavo locupletado do erário público.

No município de Cândido Mendes administrado pelo prefeito Mazinho leite, as suspeitas direcionamento, superfaturamento e atuação de empresas de fachada são muitas. Parentes e aderentes de Mazinho Leite figuram como funcionários fantasmas do município, empresas de parentes de vereadores também são beneficiadas em esquemas que até o Ministério Público já teria sido informado.

A rede de corrupção criada por Mazinho Leite pode estar muito perto de um desfecho favorável para população, entre ações e investigações movidas pelo Ministério Público algumas barradas pelo poderio financeiro da quadrilha de Mazinho, algumas avançam e pode até botar o gestor que até de assassinato já foi acusado na cadeia.

“Uma fonte bem posicionada do blog do Werbeth Saraiva, revelou na manhã de hoje (21), que o Superintendência de Prevenção e Combate a Corrupção (Seccor) estaria de ‘olho” no prefeito Mazinho leite e que inclusive deve pedir cópia e balancete de vários processos licitatórios do município de Cândido Mendes nos próximos dias. É aguardar.

Sem ambulâncias, paciente é transportado em rede em Cândido Mendes

O Blog Werbeth Saraiva recebeu imagens  mostrando a calamidade e o descaso com a saúde pública no Município de Cândido Mendes.

A foto mostra duas pessoas carregando numa rede de dormir, o que tudo indica uma pessoa enferma.

Segundo relatos repassados ao Blog, a situação foi causada pela falta de ambulância na rede pública municipal de Saúde de Cândido Mendes.

Por onde anda Edna?

Mazinho Leite e sua “secretária” Edna

Após ser presa e logo depois conseguir “milagrosamente” uma decisão para deixar a cadeia, Edna Andrade, apontada como amante do prefeito Mazinho, de Cândido Mendes, e responsável pelo assassinato de seu esposo, “sumiu” totalmente da mídia.

O blog, sabe de fonte segura que mesmo após toda essa confusão, Edna, continua dando as “cartas” na prefeitura de Cândido Mendes, o sonho de se tornar prefeita, não acabou.

Notinhas da Manhã

Justiça Federal condena ex-prefeito de Cândido Mendes, Dr Castelo por roubar verba da saúde

O ex-gestor não comprovou a aplicação de R$ 150 mil repassados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS) no ano de 2008. O recurso seria utilizado para comprar equipamentos e material permanente para unidades de saúde do município.

A Justiça Federal condenou o ex-prefeito do município de Cândido Mendes (MA), José Ribamar Ribeiro Castelo Branco, por improbidade administrativa. O ex-gestor não comprovou a aplicação de R$ 150 mil repassados pelo Fundo Nacional de Saúde (FNS) no ano de 2008. O recurso seria utilizado para comprar equipamentos e material permanente para unidades de saúde do município.

A condenação foi atendendo a pedido do Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA).

O convênio com o FNS foi celebrado em 2007 pela prefeitura de Cândido Mendes. O repasse ocorreu em março de 2008, em parcela única. De acordo com relatório apresentado pelo Fundo, o ex-prefeito teve até novembro de 2009 para prestar contas, mas não o fez, o que caracteriza ato de improbidade administrativa.

Segundo o juiz substituto da 6ª Vara Federal, o ex-prefeito foi “negligente quanto a recursos vinculados à saúde, situação que torna ainda mais grave a realidade em que se encontra o estado do Maranhão, que, sabidamente, apresenta um dos piores índices do país na área”.

José Ribamar Ribeiro Castelo Branco foi condenado a pagar multa civil equivalente a dez vezes o valor de sua última remuneração quando ocupava o cargo de prefeito do município, à perda de função pública que eventualmente ocupe, suspensão dos direitos políticos pelo período de três anos e foi proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, também pelo prazo de três anos.

Com medo de ser preso, prefeito Mazinho Leite “desaparece” de Cândido Mendes

Procurado por equipes de jornalistas e demais profissionais da imprensa a assessoria jurídica do município de Cândido Mendes avisa que o prefeito Mazinho Leite, apontado pela polícia como mandante do assassinato de um secretário de saúde em 2014 não se encontra na cidade. 

O comentário que se ouve no município é que temendo uma provável prisão Mazinho teria saído do município, o paradeiro ninguém sabe. Segundo os mais próximos o prefeito já estaria tentando um HC preventivo para rechaçar uma eventual prisão. 

Segundo fontes bem posicionadas do blog, um mandado de prisão preventiva contra o gestor já teria sido expedido. 

BOMBA! Homem é preso suspeito de participar do assassinato do secretário de saúde de Cândido Mendes, prefeito também está sendo investigado

Agentes da Polícia Civil prenderam na manhã de hoje (16) um Homem suspeito de participar da morte de um secretário de saúde do município de Cândido Mendes, Romissom Robson foi assassinado no dia 21 de fevereiro de 2014 e ele era secretário de Saúde de Cândido Mendes.

As investigações duraram quatro anos, e as prisões expedidas hoje, foram autorizadas pelo Tribunal de Justiça do Maranhão. 

O Homem preso hoje estaria no carro com a vítima no momento da execução. 

Segundo informações apuradas pelo blog o prefeito do município Mazinho Leite também está sendo investigado pela morte do ex secretário. 

Na época a Procuradoria Geral de Justiça (PGJ) do Maranhão instaurou um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) para apurar se o prefeito de Cândido Mendes, José Ribamar Leite Araújo, o Mazinho, atuou como mandante do assassinato de Rolmerson Robson, à época secretário de Saúde do município.

As investigações relacionadas ao PIC foram abertas no dia 31 de julho 2018, por meio da Portaria 37/2018, aos cuidados da promotora de Justiça Geraulides Mendonça Castro, da Assessoria Especial de Investigação da PGJ. A delegação foi feita pelo chefe do Ministério Público estadual, promotor Luiz Gonzaga Coelho.

MP pede quebra de sigilo bancário de prefeito e de advogada Edna Andrade

A iluminação pública precária de dois povoados de Cândido Mendes motivou o Ministério Público do Maranhão (MPMA) a requerer, em Ação Civil Pública por ato de improbidade administrativa, a indisponibilidade dos bens e quebra de sigilos bancário e fiscal dos envolvidos nas irregularidades até o limite de R$ 148.320,00. O valor refere-se ao contrato firmado pelo Município com a empresa ICB Services.

Além do Município e da empresa, a lista de requeridos inclui o prefeito Mazinho Leite, a assessora jurídica da prefeitura, Edna Maria Andrade, e o advogado Igor Lima Castelo Branco, responsável pela empresa.

A ação, ajuizada em 18 de junho, foi formulada pelo promotor de justiça Marcio Antonio Alves de Oliveira, a partir de um abaixo-assinado encaminhado pelos moradores dos povoados de Barão de Tromaí e São José dos Portugueses ao MPMA, em 23 de agosto de 2017.

O MPMA constatou a precariedade da iluminação nos dois locais e verificou, ainda, irregularidades no procedimento licitatório realizado, em 2017, para contratação deste serviço.

Também foi observado que a advogada Edna Maria Andrade possui forte influência na administração municipal. Assessora jurídica da Prefeitura, ela é apontada como principal beneficiária de diversos contratos com o Município, sendo considerada “prefeita de fato”. O Ministério Público também constatou que ela atua de forma velada, por meio de empresas de fachada e em nome de “laranjas”.

Ré em outra Ação Civil Pública do MPMA, a assessora jurídica já foi acionada por nepotismo por manter cinco parentes em um cargo inexistente na estrutura do Município.

A sede da ICB Services é localizada em São Luís e não em Cândido Mendes. O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) verificou que a sede informada é somente uma área de matagal.

Segundo um funcionário da empresa, a manutenção da rede de iluminação é de responsabilidade do prefeito e da advogada Edna Maria Andrade. O funcionário encaminha a lista de materiais necessários à advogada e os materiais são entregues a ele.

Em abril deste ano, em reunião com o MPMA, representantes da Prefeitura informaram que a precariedade dos serviços de iluminação nos dois povoados eram decorrentes do fato de o funcionário da Prefeitura diretamente responsável pelos serviços estar acidentado.

Além da indisponibilidade dos bens, o MPMA requer a condenação dos réus ao ressarcimento integral do valor de R$ 148.320,00; à perda da função pública e à suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos.

Outras penalidades requeridas são o pagamento de multa civil de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial; proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, mesmo que por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos.

O Ministério Público também solicita a condenação dos réus ao pagamento conjunto de danos morais de R$ 200 mil, a serem transferidos ao Fundo Estadual de Defesa dos Direitos Difusos.

Prefeitura de Cândido Mendes vai gastar mais de R$ 1 milhão com gêneros alimentícios

A prefeitura de Cândido Mendes vai gastar cifras milionárias para atender o programa nacional de alimentação escolar .

A empresa contratada é a M L S Papeis Eireli – Epp tem com objeto aquisição de gêneros alimentícios ,localizada em São Luís é de propriedade, Marcela Lopes de Souza.

O valor exato que a prefeitura pagará a empresa, R$1.361.190,00 (hum milhão, trezentos e sessenta e um mil, cento e noventa reais) .

O prazo da vigência do contrato é de 03.01.2018 a 31.12.2018.