Maura Jorge faz cena ao dizer que está “pensando” se aceita ou não o convite de….

Maura Jorge e Bolsonaro

A ex-candidata ao governo do Maranhão, Maura Jorge (PSL), recebeu o convite formal do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para compor o Governo, em Brasília ou no Maranhão.

Em nota, Maura, afirma ainda não ter decidido se vai aceitar o cargo ou não. Obvio que deve aceitar sim, afinal de contas, mesmo antes da vitória de Bolsonaro, Maura, já pensava em cargos federais, inclusive prometendo para aliados. Ocorre que após o convite do presidente, Maura, está se fazendo de difícil, até para desconstruir o discurso de que ela foi desprestigiada pelo governo federal. A ex-candidata faz apenas “cena”, mais deve sim aceitar o convite de Bolsonaro.

 

Edilázio é recebido por Bolsonaro e pede ajuda a municípios atingidos por enchentes

Presidente Jair Bolsonaro, Edilázio e Onix

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) foi recebido  pelo presidente da República, em audiência realizada ao lado do parlamentar e Pastor Gildenemyr (PMN).

No encontro, ele tratou da situação das rodovias federais do estado e pediu ajuda do Governo para os municípios atingidos por enchentes no Maranhão.

“Tivemos uma reunião muito produtiva com o presidente Jair Bolsonaro. Relatamos a situação que o nosso estado vem enfrentando com relação ao descaso do Governo do Estado; pedimos ajuda aos municípios atingidos pelas enchentes e também pude relatar a situação das nossas Brs [rodovias federais] para que ele desse uma atenção. Ele [presidente] disse que irá tomar as medidas possíveis para tentar solucionar a situação das estradas”, pontuou.

Edilázio afirmou que também tratou da Reforma da Previdência e explicou o seu posicionamento pela supressão dos itens que dizem respeito ao trabalhador rural e ao Benefício de Prestação Continuada (BPC).

De acordo com Edilázio, Bolsonaro assegurou empenho para atender as demandas levadas pelos deputados que integram a bancada maranhense e que participaram do encontro.

Edilázio em conversa com Jair Bolsonaro

Sem prestígio com Bolsonaro, Aluísio Mendes deixa de defender as pautas do governo

Aluísio segue uma verdadeira saga pelos gabinetes de Brasília em busca de espaços no Governo Federal, mas até o momento, não foi contemplado com nada.

Como em um conto de fadas que chega ao fim, a relação do deputado federal Aluísio Mendes (Podemos) e o presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao que tudo indica, também chegou ao fim.

Aluísio fez parte da Polícia Federal e estreitou os laços com Eduardo Bolsonaro, um dos filhos do presidente. Em seu primeiro mandato, foi colega de parlamento de Jair Bolsonaro e foi um dos defensores da campanha do presidente desde o início.

Nem mesmo a proximidade de Aluísio com a família Bolsonaro fez com que o presidente, nem mesmo os ministros do governo da área militar enxergassem o deputado maranhense e retribuísse todo o esforço da campanha.

Aluísio segue uma verdadeira saga pelos gabinetes de Brasília em busca de espaços no Governo Federal, mas até o momento, não foi contemplado com nada.

Sem prestígio com o presidente, as pautas atuais do Governo Federal não entram mais nas discussões colocadas pelo deputado em suas redes socais. O que antes era puro euforismo, hoje está mais para a decepção e o desânimo.

Silvia Tereza

“Que possa pacificar o Brasil”, diz Othelino sobre eleição de Bolsonaro

Na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa após o 2º turno das eleições presidenciais, o deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Casa, fez uma exortação a Jair Bolsonaro, presidente eleito do Brasil.

Desejo que o novo presidente tenha êxito na sua administração e que possa, principalmente, pacificar o Brasil”, afirmou.

Mesmo com críticas ao eleito, o comunista disse que “é preciso que aceitemos o que a maioria da população brasileira decidiu” e reafirmou que seu partido, o PCdoB, estará na oposição.

“O PCdoB fará uma oposição democrática e estará vigilante contra toda e qualquer ação do presidente eleito”, completou.