Com Yglésio, cerca de 8 mil microempreendedores serão isentos do pagamento de tributos

O candidato a prefeito de São Luís, Yglésio Moysés (PROS) irá isentar os 8 mil microempreendedores individuais (MEIs) existentes em São Luís. A proposta foi anunciada durante as últimas sabatinas do candidato do PROS e pretende fomentar a economia na cidade.

Segundo ele, são mais de 8 mil microempreendedores individuais cadastrados, hoje, na Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz). “Essas pessoas terão incentivo com a isenção do imposto municipal. Eles são responsáveis por cerca de R$ 330 mil anualmente, arrecadação muito pequena perto de um orçamento de R$3,5 bi. Com isso, vamos mudar a cara da nossa gestão e fazer justiça fiscal”.

Em contrapartida, Yglésio garantiu que primeiro vai investir em tecnologia de informação e na modernização da Semfaz para aumentar a arrecadação de tributos. “Vamos acompanhar em tempo real por um aplicativo da prefeitura que vai favorecer o cumprimento das obrigações financeiras com o município, sem precisar ir até a secretaria, enfrentar fila, atendendo o contribuinte em curto prazo”, disse.

O candidato a prefeito de São Luís, Yglésio, disse que vai combater sonegação dentro do Porto do Itaqui. “Uma das primeiras medidas é a instalação de um posto de arrecadação da Semfaz no Porto do Itaqui. É preciso buscar quem são os devedores e ali tem o grande empresariado que lucra milhões e não está pagando. Vou atrás dos devedores, cobrar dívidas de impostos e os centavos que saem dali”, explicou.

Segundo o candidato, haverá uma ‘reforma’ tributária em São Luís. “Somente 200 empresas são responsáveis pela arrecadação na cidade. A grande parte concentrada em um número pequeno de negócios e há um percentual enorme de escape fiscal. Vamos cobrar e tributar o imposto dos grandes empreendimentos que existem na cidade e que não pagam o que deveriam, como por exemplo, dos bancos”, disse ele, argumentando que essa mudança vai proporcionar um incremento da ordem de 15% na arrecadação municipal.

Deixe uma resposta