Farmácia de Santa Helena ganha contratos de quase R$ 1 milhão em Amapá do Maranhão

Prefeita de Amapá do Maranhão

A prefeitura de Amapá do Maranhão, administrada pela prefeita Tatiane Maia de Oliveira, firmou contratos milionários com a empresa “Farma Régia” do município de Santa Helena.

De acordo com levantamento realizado pelo blog do Werbeth Saraiva, o município de Amapá do Maranhão, possui pouco mais de 6 mil habitantes, o que causa espanto é o valor estimado do contrato firmado entre a prefeitura de Amapá e a empresa de Gardênia Regia Borges Nunes.

Os contratos firmados com a empresa da cidade de Santa Helena, ultrapassa os R$ 915 mil. O objeto do contrato é o fornecimento de medicamentos para a farmácia básica, medicamentos e material hospitalar, material odontológico e instrumentais de uso hospitalar.

Ainda de acordo com levantamento realizado pelo blog, o município de Amapá do Maranhão, não dispõe de hospital de alta ou média complexidade e sim apenas de postos de saúde, os dados podem ser obtidos no site do (CNES) Cadastro Nacional dos estabelecimentos de Saúde.

O Ministério Público Federal deve abrir inquérito para apurar.

Veja os contratos;

ABRE O OLHO PF! Troca troca de prefeito em Amapá do Maranhão, e o dinheiro da educação indo para o ralo

Por essas e outras que a corrupção no Brasil não acaba, todo mundo que tem a oportunidade de dirigir um órgão público  quer sempre se aproveitar para roubar.

Em Amapá do Maranhão a câmara de vereadores manobrada pelo presidente Renato Araújo, afastou a prefeita eleita Tate do Ademar. Renato Araújo que também  teria que ser afastado pois a frente da câmara municipal deixou de cumprir todas as determinações impostas pelo TCE sobre transparência.

O vice-prefeito João Vilar (PCdoB), que tomou posse logo no dia seguinte (24), não realizou nenhuma mudança e manteve os mesmos secretários nas pastas de administração, finanças e tesouraria no município. Diante dos fatos o presidente articulou e tratou de afastar o vice prefeito para que ele assumisse o comando do município, a maioria da população do município sabe bem qual a verdadeira intenção de Renato. Se a frente do legislativo municipal Renato não é transparente imagine a frente de um orçamento de quase 1 milhão.

 O Ministério Público  e o juízo da comarca local precisam se posicionar e não deixar a população ser  penalizada por atos imorais de pessoas que vivem de sugar o dinheiro público.

Vale ressaltar que empresas de fachadas costumam operar nessas idas e voltas de gestores, além  da lavagem de dinheiro que em casos é bem eminente.

Sò no último dia 30 os repasses passaram da casa dos meio milhão de reais, é um caso que a Polícia Federal precisa averiguar bem de perto.

A POLICIA FEDERAL PRECISA ESTAR ATENTA!