Luís Fernando emplaca mais um aliado na gestão de Braide

Com a nomeação do novo secretário de Educação do Município de São Luís, Marcos Moura, o ex-prefeito de São José de Ribamar e atual secretário de Flávio Dino, Luiz Fernando, começa a consolidar seu domínio sobre o Palácio de La Ravardière.

No caladinho, Luis Fernando já havia emplacado, desde o início da gestão de Braide, um sobrinho na Secretaria Adjunta de Administração e pelo menos três ex-secretários da Prefeitura de São José de Ribamar, além de algumas dezenas de ex-funcionários da cidade balneária, despejados pelo malvado Dr. Julinho.

Durante a campanha do ano passado, apesar de Luiz Fernando ter focado todas as energias em favor do seu poste em Ribamar, Eudes Sampaio, pelo menos uma vez por semana Eduardo Braide dava uma pausa na campanha para consultar seu guru em Panaquatira, onde Luiz Fernando tem uma casa para passar os fins de semana.

Desde o início do ano, o ex-prefeito e quase candidato a governador, parece que começou a colher os louros dessa consultoria. E olha que o homem já tem uma penca de gente nomeada no governo Flávio Dino.

Suposta renúncia de Luís Fernando tem forte articulação de Marcelo Tavares e Brandão

Carlos Brandão recebe Luís Fernando Silva no Palácio dos Leões. Foto: Karlos Geromy/Secom

A suposta renúncia do prefeito Luís Fernando de São José de Ribamar nada mais é do que um “desenho” projetado no gabinete da casa civil do estado do Maranhão.  Marcelo Tavares é aliado de primeira hora do vice governador e provável sucessor de Flávio Dino, Carlos Brandão, os dois “desenham” o cenário político para 2022 desde agora, embora já tenham tido fracassos em algumas tentativas, como a de reeleger Cleomar Tema na FAMEM.

Por último, Marcelo e Brandão tentam fazer com que Luís Fernando renuncie o mandato em Ribamar e assuma uma secretaria do governo Dino, talvez a SINFRA (secretaria de infraestrutura) uma máquina de aglutinar votos. E tudo milimetricamente calculado, visando 2022.

Marcelo Tavares