Ao blog, Gil Cutrim diz que não destinou emenda para o estado da Bahia

O deputado federal Gil Cutrim se posicionou por meio de nota após o blog publicar sobre suposta emenda enviada pelo parlamentar ao estado da Bahia. Veja o que disse Gil:
Por meio do meu direito legal de resposta, venho através deste esclarecer que:
Causou-me estranheza a matéria totalmente tendenciosa que supõe que destinei recursos ao estado da Bahia, vistos em uma suposta tabela que ninguém nunca viu. Reafirmo que nunca destinei nenhum recurso que não seja para o Maranhão, o que pode ser comprovado nos portais da transparência da Câmara Federal e do Governo Federal.
Quando fui contatado pelo “O Estadão”, neguei veemente a informação descabida e desonrosa e na reportagem em questão, sou citado apenas para relatar minha negativa. Ressalto que sempre estive a disposição da imprensa local e não fui procurado por nenhum veículo de comunicação do estado pra que pudesse esclarecer a matéria.
Aos maranhenses reafirmo que todo recurso de emenda parlamentar irei destinar para investimentos em nossos municípios, como tenho feito.
 
Gil Cutrim
Deputado Federal

BOMBA! Gil Cutrim e Juscelino Filho podem ter negociado emendas parlamentares na Bahia

Os deputados maranhenses Gil Cutrim (Republicanos) e Juscelino Filho (DEM)  estão entre os parlamentares aliados do presidente Jair Bolsonaro que destinaram R$ 181 milhões  em emendas para regiões de outros estados, bem longe de suas bases, em esquema montado em troca de apoio.

A nova revelação do escândalo do Orçamento Secreto foi feita neste domingo pelo jornal O Estado de São Paulo.De posse das planilhas das emendas endereçadas pelos nobres deputados e senadores ao Ministério de Desenvolvimento Social, o tutu vazava principalmente através da Codevasf para compra de tratores superfaturados. No total foram liberados R$ 3 bilhões.

Gil Cutrim  e Juscelino Filho negaram  enfaticamente, apesar de seus nomes terem sido registrados na planilha de controle do governo federal, que arranjaram R$ 2 milhões, cada, para Codesvasf atuar na Bahia.

A reportagem de O Estadão também destaca o caso do líder do Podemos na Câmara, Léo Marques, de Rondônia. Distante mais de 2 mil quilômetros de Porto Velho, ele indicou R$ 5 milhões para obras em Capinzal do Norte e Bacuri, no Maranhão.

Moraes disse que foi uma indicação de algum parlamentar de sua bancada. O único deputado  maranhense pelo Podemos é o suplente Josivaldo JP, que assumiu no lugar de Eduardo Braide, eleito prefeito de São Luís.

¨A indicação de verbas extras para Estados diferentes é vista com preocupação por especialistas em execução orçamentária. A suspeita é de que, como elas não têm a mesma transparência que as emendas tradicionais, sejam usadas como “emendas bumerangue”. Ou seja, haveria ganho financeiro futuro ao político após o município ou estatal contemplado assinar contrato para obra ou compra a partir da indicação dele. Na maioria desses empenhos, ainda não houve pagamentos¨, diz a matéria assinada pelos jornalistas Vinícius Valfré e Breno Pires.

Gil Cutrim também nega que esteja articulando para tomar PROS de Gastão


Surgiu a especulação que o deputado federal Gil Cutrim  (PDT) estaria interessado no comando do PROS no Maranhão.

Em conversa na manhã de hoje (05) com o editor do blog do Werbeth Saraiva, Gil Cutrim disse que não existe interesse no partido e que não houve qualquer movimentação dele nesse sentido.

“Nunca houve manifestação minha em torno do partido e muito menos movimentação nesse sentido. Até mesmo porque ele está sob o comando de um amigo, o Gastão.”, afirmou o deputado Gil Cutrim.

Quem também desmentiu o interesse no PROS, foi o deputado Josimar.

A reação de Gastão Vieira deu a entender que ele está mesmo prestes a perder o comando do partido, mas não sob interferência dos deputados Gil Cutrim e Josimar Maranhãozinho.

Gil Cutrim diz que foi perseguido e excluído no PDT

Senador Weverton e Gil Cutrim

O deputado federal Gil Cutrim (PDT-MA) divulgou nota oficial nesta terça-feira (15), anunciando a entrada de uma ação na Justiça Eleitoral pedindo a mudança de partido sem a perda do mandato.

Gil Cutrim disse que sofreu perseguição e discriminação dentro do partido, mesmo apoiando a legenda, inclusive rejeitando o projeto inicial do Governo para a reforma da Previdência.

Cutrim revela que quando o PDT decidiu sobre sua suspensão depois da votação da reforma da Previdência, fizeram um comunicado informando que lhes julgariam em um prazo que já se esgotou e, desde então, nunca foi chamado para nenhuma diretriz do partido.

Finalizou dizendo que deseja ter um campo livre para conduzir o trabalho do mandato sabendo que foi perseguido e excluído de importantes diretrizes do partido.

O presidente do diretório estadual do PDT no Maranhão, senador Weverton Rocha não se manifestou sobre a nota do quase ex-companheiro de partido.

Leia a nota na íntegra:

A velha política já não cabe na realidade de nosso país, isso porque a prioridade deve ser uma agenda positiva que vise o bem-estar dos brasileiros. Esse é o desejo real de todos e nosso papel, como representantes do povo, é garantir que essa mudemos esse cenário com princípios nobres que busquem o crescimento da nação em todos os âmbitos, sobretudo no modo antigo de fazer política, cujos interesses partidários se sobrepunham aos de quem realmente merecem nossa atenção: a população brasileira.

É assim que encaro minha responsabilidade com todos aqueles que confiaram em mim a sua representação na Câmara Federal. Por esse motivo, decidi, ao lado de outros colegas parlamentares, entrar com uma ação na Justiça Eleitoral pedindo mandato.

Nossa decisão foi tomada em decorrência de perseguição e discriminação dentro de nossos partidos, no meu caso o PDT. Sempre apoiei a legenda, inclusive rejeitando o projeto inicial do Governo para a reforma da Previdência, quando na ocasião dei meu voto desfavorável à proposta na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Fechamos questão contra a reforma da Previdência no primeiro momento, porém não houve uma nova avaliação da legenda quando o texto foi reformulado pela Câmara. Brigamos e conseguimos retirar injustiças do texto, mas não houve a oportunidade de discutir a nova proposta dentro do partido. O Parlamento conseguiu construir um texto melhor do que o enviado inicialmente, o qual prejudicava, por exemplo, a aposentadoria rural e as pessoas do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos e deficientes de baixa renda. Só assim, após entender que houve um verdadeiro empenho para melhorar aquela proposta, decidi me posicionar a favor. Não era nosso sonho, mas algo necessário para o Brasil.

Quando o PDT decidiu pela minha suspensão depois da votação da reforma da Previdência, fizeram um comunicado informando que nos julgariam em um prazo que já se esgotou e, desde então, não fui chamado para nenhuma diretriz do partido.

Tenho que prestar contas ao meu eleitorado e para a população brasileira, pois fui suspenso de minhas atividades que dependiam da indicação do partido. Tenho conduzido a minha rotina parlamentar com muito afinco, porém de forma limitada.

Respeito o PDT, mas o que eu mais quero no momento é ter um campo livre para conduzir o trabalho do meu mandato. Assim, entendemos que essa ação se fez necessária por concordarmos que fomos politicamente perseguidos e excluídos de diretrizes importantes dos partidos.

Gil Cutrim mais próximo do PL de Josimar

Insatisfeito com a executiva nacional do PDT, Gil Cutrim deve anunciar sua saída do partido em breve. Saiba mais aqui, aqui,aqui e aqui.

O PL, partido presidido no Maranhão pelo deputado Federal Josimar Maranhãozinho é analisado com carinho por Cutrim, de acordo com informações as conversas já teriam sido iniciadas.

E O PROS…

O PROS, também é analisado por  Gil Cutrim, e por intermédio de Maranhãozinho, que se conseguir levar um deputado federal para o partido, Gastão Vieira terá que dá adeus a presidência no estado.

Gil Cutrim de saída do PDT

Após ter votado a favor da reforma da previdência e ser taxado como covarde pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, o deputado federal Gil Cutrim prepara sua saída do Partido democrático trabalhista.

De acordo com informações obtidas pelo blog do Werbeth Saraiva, Gil Cutrim tem trabalhado forte nos bastidores para deixar a legenda presidida no estado pelo senador Weverton Rocha. O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) pode ser o novo abrigo partidário de Gil.

É aguardar!

PDT suspende atividades partidárias de Gil Cutrim após apoio pela reforma da Previdência

O Partido Democrático Trabalhista (PDT) decidiu nesta quarta-feira (17) abrir processo para decidir a punição dos  oito deputados da sigla que contrariaram determinação partidária e votaram a favor da reforma da Previdência, entre eles, o deputado maranhense Gil Cutrim.

Os deputados ficarão  suspensos de suas atividades partidárias  até o fim do processo.

Segundo  Carlos Lupi, presidente do PDT,  a suspensão significa que os parlamentares não poderão representar o partido nas direções estaduais e nacional, no Congresso, e também não poderão usar a legenda do PDT. O partido ainda vai decidir se eles poderão ocupar vagas em comissões na Câmara.

O processo para apurar a conduta dos deputados deve durar de 45 a 60 dias. Umas das punições possíveis é a expulsão do partido, mas os parlamentares também podem sofrer sanções mais brandas, como uma advertência.

Os deputados do PDT que foram temporariamente suspensos são: Alex Santana (BA); Flávio Nogueira (PI); Gil Cutrim (MA); Jesus Sérgio (AC); Marlon Santos (RS); Silvia Cristina (RO); Subtenente Gonzaga (MG); Tabata Amaral (SP).

Na segunda-feira (15), o PSB também decidiu abrir processo para definir a situação dos deputados da sigla que, contrariando determinação partidária, votaram a favor da reforma da Previdência.

Situação de Gil Cutrim no PDT será definida pela direção nacional diz Weverton

Deputado Federal Gil Cutrim e senador Weverton Rocha

Integrante do partido que faz oposição à proposta de reforma da Previdência, o deputado maranhense Gil Cutrim (PDT), contrariou a decisão do Partido e decretou o seu ‘ sim’ a favor do texto – base da PEC durante sessão na Câmara realizada na última quarta-feira (10).

Em suas redes sociais, o pedetista maranhense  publicou  “Respeito muito o meu partido PDT e corroboro com o que há de melhor em defesa do trabalhador brasileiro. Mas farei uma oposição que pensa no melhor para o país!”, disse o deputado.

A decisão do parlamentar foi baseada após o governo  de Jair  Bolsonaro liberar R$ 1,3 bilhão em emendas parlamentares voltadas  à área da saúde.

O editor do blog  Werbeth Saraiva, conversou com o presidente do PDT no estado, senador Werverton Rocha.

Quando questionado sobre a postura que será adotada pelo diretório estadual em relação ao deputado Gil CutrimWeverton respondeu que “ainda não sabe e que terá uma definição da direção nacional provavelmente no mês de agosto e que iria aguardar”.

Gil Cutrim será processado

Integrante do partido que faz oposição à proposta de reforma da Previdência, o deputado maranhense Gil Cutrim (PDT), contrariou a decisão do Partido e decretou o seu ‘ sim’ a favor do texto – base da PEC durante sessão na Câmara realizada na última quarta-feira (10).

Em suas redes sociais, o pedetista maranhense  publicou “Respeito muito o meu partido PDT e corroboro com o que há de melhor em defesa do trabalhador brasileiro. Mas farei uma oposição que pensa no melhor para o país!”, disse o deputado.

A decisão do parlamentar foi baseada após o governo  de Jair  Bolsonaro liberar R$ 1,3 bilhão em emendas parlamentares voltadas  à área da saúde.

Expulsões do PDT 

O presidente do PDT, Carlos Lupi, confirmou nesta quinta-feira (11) que a Comissão de Ética do partido vai abrir procedimento contra Tábata Amaral (SP) e os outros sete deputados – incluindo o maranhense em questão – que votaram a favor da reforma da Previdência.

O argumento do processo disciplinar -que pode propor advertência, suspensão ou mesmo expulsão da sigla- é que esses parlamentares desrespeitaram uma determinação da convenção do PDT em março, quando a legenda fechou questão contrária  à reforma.

Mesmo com a ameaça, Tábata Amaral (SP), que contrariou o partido sob a alegação de que “ser de esquerda não pode significar ser contra um projeto que de fato pode tornar o Brasil mais inclusivo e desenvolvido”.

 

Josimar e mais cinco deputados Maranhenses abrem mão de benefícios na Câmara

Deputados que rejeitaram benefícios

Dos 18 deputados federais do Maranhão na atual legislatura, apenas seis optaram por não receber auxílio-moradia de R$ 4.253,00 e nem ocupar um imóvel funcional custeado pelos cofres públicos da Câmara dos Deputados.

O levantamento foi feito pelo ATUAL7 em dados do Portal da Transparência da Casa, nesta quarta-feira 6.

Até agora, dos 12 parlamentares que decidiram não abrir mão dos benefícios, oito escolheram ocupar um imóvel funcionar, e quatro recebem auxílio-moradia.

Os que rejeitaram os dois benefícios são: Eduardo Braide (PMN), Josimar Maranhãozinho (PR), Júnior Lourenço (PR), Gil Cutrim (PDT), Pedro Lucas (PTB) e Edilázio Júnior (PSD).

Já entre os que recebem reembolso para locação de imóveis na Capital federal, estão: Zé Carlos (PT), Bira do Pindaré (PSB), Márcio Jerry (PCdoB) e Cléber Verde (PRB).

Aparecem utilizando apartamentos bancados pela Câmara os deputados Pastor Gildenemyr (PSL), João Marcelo Souza (MDB), Hildo Rocha (MDB), Juscelino Filho (DEM), Aluísio Mendes (Pode), André Fufuca (PP) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – que se licenciou do mandato há poucos dias. 

Segundo a Câmara dos Deputados, o uso dos privilégios é legal, cabendo a cada parlamentar aceitar pegá-los ou não. Aos que escolhem receber o o penduricalho, cabe também tentar convencer o eleitorado de que os pagamentos são honestos e apropriados.

Levantamento realizado pelo Atual7