Justiça quer continuidade de processos de cassação de vereadores em Igarapé do Meio

Na última sexta feira (15), foi proferida decisão liminar em favor do Presidente da Câmara de Igarapé do Meio, José Benedito Mendes Santos.

A desembargadora Anildes Cruz autorizou ao Presidente, Zeca do São Benedito, a dar continuidade aos processos administrativos que apuram faltas injustificadas dos vereadores Givanildo de Freitas, Odeanna Melo e Rosenilde Pereira, nas sessões legislativas do ano de 2018.

A decisão da desembargadora entendeu que o presidente Zeca do São Benedito agiu dentro da lei ao dar continuidade aos processos administrativos e com isso marcar audiência para ouvir o depoimento das testemunhas apresentadas pelos três vereadores investigados.

Diante desta decisão, o presidente da câmara de Igarapé do Meio deve retomar o quanto antes o andamento dos processos e ao final decidir sobre a situação dos vereadores que faltaram inúmeras sessões e acabaram prejudicando, e até mesmo impedindo, o regular funcionamento da Câmara Municipal, causando sérios prejuízos aos interesses do município e da população.

Primeira Cruz: Trama de vereadores e ex-prefeito consegue afastar George Luiz

Prefeito George Luiz é vítima de uma conspiração do seu antecessor e de vereadores que devem favores para o ex-prefeito

Na última sexta-feira, dia 25, a Câmara de Vereadores do município de Primeira Cruz, determinou em sessão extraordinária a cassação do prefeito George Luiz (PRB), sob um argumento chulo de irregularidade na Lei de Contratação de Servidores de 2017 lotados na Secretaria Municipal de Educação durante seis meses.

A cassação, que certamente deve ser anulada nos próximos dias na Justiça, faz parte de uma trama orquestrada pelo ex-prefeito Sergio Albuquerque, filho do também ex-prefeito João Neto.

Os vereadores usados na cassação absurda, atenderam a ‘ordem conspiratória’ de Sergio Albuquerque contra George Luiz por acreditarem que as regalias das gestões anteriores irão voltar com a posse de um novo prefeito.

O presidente do parlamento municipal, Emerson Melo Castro, o Bomba (PTB), foi uma peça fundamental no conluio para cassar o prefeito.

Sergio, por sua vez, apesar de não ser mais prefeito, não esconde de ninguém que possui o controle da maioria dos vereadores do município na palma da sua mão.

Blog do Domingos Costa

Mais…

Assim que assumiu o mandato, Nilson do Cassó  tratou de exonerar todos os secretários nomeados por George, além dos secretários, o presidente da comissão de licitação também foi exonerado, os novos ocupantes dos cargos “chaves” no município são das “entranhas” Nilson do Cassó.

TRE julga hoje recurso que pede a cassação de Carlinhos Barros

Está incluído para julgamento, na pauta desta segunda-feira 12, recurso que pede a cassação do registro de candidatura e diploma, e a inelegibilidade por oito anos, do prefeito de Vargem Grande, José Carlos de Oliveira Barros, o Carlinhos Barros (PCdoB), por suposto abuso de poder econômico, configurando possível capitação ilícita de sufrágio, a famosa compra de votos.

De acordo com os autos, o comunista é alvo de uma Ação de Investigação Judicial (AIJE) que o acusa de farta e indiscriminada distribuição de gasolina em postos de combustível de sua propriedade, para participação de eleitores em carreatas e comícios, no período de campanha eleitoral de 2016, quando disputou e consagrou-se vitorioso para o cargo. Pela suposta traça eleitoral, o vice-prefeito do município, Jorge Luis de Oliveira Fortes, o Jorge Fortes (PCdoB), também é alvo da ação.

O recurso chegou à Corte Eleitoral após o juiz de primeira instância Paulo de Assis Ribeiro, em conformidade com o parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE), haver julgado improcedente os pedidos e rejeitado os embargos da coligação Vargem Grande pela Igualdade, formada pelos partidos PMDB, PSL, PT, PSDC e PMN.

Para emitir o parecer contrário à cassação de Carlinhos Barros e Jorge Fortes, o Parqueteleitoral precisou substituir o promotor designado para analisar o caso em pelo menos duas oportunidades, sendo a primeira por alegado foro íntimo e a segunda ocasião em razão de saída para gozo de férias.

Um dos advogados do prefeito de Vargem Grande é Carlos Seabra Coelho, sobrinho do desembargador Cleones Carvalho Cunha, ex-presidente do Tribunal de Justiça estadual e atual corregedor do TRE do Maranhão.

O novo relator é o juiz federal Wellington Cláudio Pinho de Castro, que substituiu na composição Ricardo Felipe Rodrigues Macieira, cujo biênio encerrou no final de março último.

Atual7