Divergências de Edmar Cutrim e Caldas Furtado expõe crise interna na corte de contas do Maranhão

O conselheiro do TCE-MA, Caldas Furtado, usou seu canal do Youtube para divulgar um ‘vídeo-montagem’ contra Edmar Cutrim, e escreveu na legenda: “Ataque contra mim? Conheça o mandante”. Ao final do vídeo toca até a música “Vai Malandra” da cantora Anitta.

A grave acusação de Caldas Furtado em chamar Edmar Cutrim de “mandante” expõe uma crise interna na Corte de Contas.

Edmar Cutrim, já teve seu nome “arrolado” em diversos escândalos inclusive na mídia nacional, o caso de maior repercussão foi quando vazados áudios do conselheiro tentando interferir nas eleições do estado. Edmar, já foi acusado de fazer chantagem com prefeitos e usar a estrutura do Tribunal de Contas para eleger seus filhos, á denuncia foi repercutida pela ex-deputada, Andrea Murad, na tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Em tempo…

Na próxima semana o blog vai trazer um assunto que também envolve o conselheiro Edmar Cutrim, e um vereador de São Luís. O caso é em referencia a um pedido de “vistas” de um processo que já dura quase dois anos. Aguardem!

TCE/MA abre sindicância para apurar venda de decisões por membros da Corte

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Maranhão abriu uma sindicância investigatória para apurar a existência de um suposto esquema, dentro da própria Corte, de venda de decisões por parte de conselheiros, auditores substitutos de conselheiros, procuradores de Contas e analistas de Controle Externo do órgão.

O procedimento foi instaurado no último dia 3, por determinação do conselheiro-presidente, Caldas Furtado — baixe o documento. A denúncia foi feita ao tribunal por meio de manifestação à Ouvidoria, no final de agosto deste ano.

Segundo o documento, um auditor de controle Externo do TCE/MA, nominalmente identificado na denúncia, estaria operando na Corte de Contas por meio de um advogado, que seria seu irmão; e outras duas pessoas, que estariam atuando em comissões de licitações e na contabilidade em diversos municípios, tanto em prefeituras quanto em Câmaras de Vereadores. Ao menos 18 municípios já teriam sido beneficiados pelo suposto esquema: Alto Alegre do Maranhão, Bacabal, Barra do corda, Buriticupu, Governador Nunes Freire, Igarapé grande, Mata Roma, Matões do Norte, Nova Olinda, Paraibano, Paulo Ramos, Santa Filomena, Santa Luzia do Paruá, São Luis, São Mateus, Sucupira do Riachão, Trizidela do Vale e Tufilândia.

Um conselheiro também é identificado nominalmente na denúncia. A estrutura do suposto esquema, inclusive, diz o documento, estaria funcionando dentro do gabinete do membro do TCE maranhense.

A movimentação da organização dita criminosa ultrapassa o montante de R$ 4,6 milhões.

Atual7