Ofício ao presidente do Senado pede que PF apure espionagem a políticos e desembargadores

Senador Davi Alcolumbre

Foi pedido ao presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), através de ofício, para que a Casa solicite junto à Polícia Federal providências acerca das denúncias que acusam o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, de mandar espionar desembargadores e políticos maranhenses.

O ofício foi protocolado pelo congressista Roberto Rocha (PSDB-MA), após vir à tona por meio de uma carta escrita pelo delegado Ney Anderson de que tinha sido alvo de investigação a mando de Portela, pois poderia atrapalhar as eleições de 2018 (releia). Na época, o tucano era candidato a governador do Estado e opositor do governador Flávio Dino (PSDB).

“Dirijo-me à V. Exa. a fim de solicitar adoção de medidas investigativas junto à Polícia Federal e aos órgãos internos do Senado Federal, bem como das demais providêcias que julgar cabíveis, com o objetivo de apurar e elucidar os acontecimentos, bem como responsabilizar os culpados”, disse Roberto Rocha.

Ao ver seu nome em uma série de denúncias, Jefferson Portela concedeu entrevista negando todas as acusações e disse, ainda, que Tiago Bardal e Ney Anderson serão responsabilizados criminalmente por divulgar o caso.

O procurador geral de Justiça, Luiz Gonzaga, abriu investigação para apurar os relatos a pedido do presidente do TJMA, José Joaquim Figueiredo (relembre aqui).

Baixe o documento aqui

Neto Ferreira

Deixe uma resposta