Prefeito Luciano assina ordem de serviço para o asfaltamento de bairros na sede do município

Na manhã desta terça-feira o prefeito João Luciano esteve, junto com a sua comitiva, no Bairro Bubalina, onde fez a assinatura da ordem de serviço para o início do asfaltamento das ruas do bairro e também da estrada que dá acesso aos Residenciais Bom Viver 1 e 2. As ruas da Bubalina estavam em situações precárias e esse trabalho era esperado há anos pela população que sofre diariamente com a poeira e com os buracos.

Além do Bairro Bubalina, o residencial José Arlindo e o conjunto São José também serão beneficiados. Serão 20 km de asfalto, provenientes da parceria entre prefeitura de Pinheiro e governo do estado.

‘’ Fazia dez ano que não se colocava asfalto na cidade e ano passado recebemos do governador Flávio Dino 16km para asfaltar a nossa avenida principal até o povoado de Pacas. E mais uma vez, conversando com o governador, conseguimos mais 20 km de asfalto para as ruas da nossa cidade. Além desses 20 km do Governo do Estado, vamos colocar mais 30 km com recursos próprios, e teremos, em, no máximo, 120 dias 66 km de asfalto em toda a cidade’’, enfatizou o prefeito João Luciano.

A comunidade não ficou de fora desse momento histórico e se aglomerou para ver de perto o pronunciamento do prefeito e receber esse grande benefício que irá mudar a realidade dos moradores. Pessoas que vivem aqui a mais de 15 anos relatam a satisfação de ver o progresso chegando.

“Aqui, quando chove, fica um lameiro muito grande. A buraqueira era horrível, não conseguimos sentar na porta por que a poeira é grande, mas hoje, graças ao prefeito Luciano, as ruas serão asfaltadas e eu estou muito feliz”, disse um morador.

As máquinas já estão realizando o trabalho. Além do asfalto, toda a terraplanagem já está sendo feita para garantir mais qualidade e durabilidade no serviço.

Prefeitura de Bom Jardim adquire cinco novos veículos para reforçar ações da saúde

Como parte da política de melhoria do atendimento e das condições de trabalho da Atenção Básica, a Secretaria Municipal de Saúde de Bom Jardim investiu no serviço de transporte dos profissionais da Estratégia de Saúde da Família, ao total são cinco novos carros sendo duas Pick-ups e três Fiat Uno 0 Km.

Os veículos já operam, servindo o programa Estratégia Saúde da Família que transporta equipes de saúde para o atendimento de pacientes com dificuldade de locomoção que recebem o atendimento em suas residências alem de transportar também as equipes para as comunidades, além disso, os veículos estão a disposição da população que necessite de alguma emergência, principalmente na Zona Rural.

No inicio de 2017, a Prefeitura não encontrou nenhum veiculo a disposição na Secretaria Municipal de Saúde, isso obrigou o município a alugar veículos trazendo mais custos á administração, com a chegada da frota, esse gasto irá diminuir trazendo economias aos cofres públicos.

A Prefeitura agora se organiza para adquirir mais quatro veículos para a Saúde, à ideia é que as comunidades tenham a disposição equipes de saúde com mais presença e agilidade em suas comunidades.

Tesouro Nacional bloqueia FPM de Bacabal por irregularidades junto a Receita Federal

A Secretaria do Tesouro Nacional divulgou nesta terça-feira (17) a lista de cidades que estão com o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) bloqueado por irregularidades junto a Secretaria da Receita Federal. Ao todo, cinco cidades do Maranhão foram citadas na relação.

Os municípios de Viana, Arari, Bacabal, Barra do Corda e Buritirana e não devem receber o recurso. O bloqueio do FPM dos municípios foi efetivado no dia 13 de julho, o que impede a liberação dos recursos dos dias 20 e 30 deste mês até a regularização.

Conforme previsto no Parágrafo único do Artigo 160 da Constituição Federal, o repasse do FPM está condicionado a algumas regras. Débitos com o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e a inscrição na dívida ativa pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN) são alguns motivos que podem acarretar a suspensão das transferências.

Fundo de Participação

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é a maneira como a União repassa verbas para os municípios brasileiros, cujo percentual, dentre outros fatores, é determinado principalmente pela proporção do número de habitantes estimado anualmente pelo IBGE.

De acordo com Decreto-Lei nº 1.881, cada faixa de população determina os coeficientes de distribuição do FPM: que são variáveis em 16 faixas até o limite de Acima de 156.216 habitantes, mas – acima deste número – o coeficiente máximo torna-se fixo.

Escândalo! presidente da CPL de Turiaçu é filha de acusada de desviar milhões no município

Mais um escândalo toma conta da prefeitura municipal de Turiaçu-MA. Desta vez, o Blog do Werbeth saraiva apurou que a presidente da Comissão Permanente de Licitação (CPL), identificada como Helda de Jesus Sousa, é filha de uma empresária local que, em 2017, teve os bens bloqueados pela Justiça em R$ 1,2 milhões por envolvimento num esquema de desvio de dinheiro público instalado no município.

Na época, segundo o Ministério Público do Maranhão (MPE), o esquema envolvia seis empresas fantasmas e desviou cerca de R$ 15 milhões somente em 2016. (REVEJA).

A empresa citada no esquema é a Maria Léda de Jesus Souza – ME, cujo nome fantasia é CAITEUARA EMPREENDIMENTOS. Pelo nome empresarial da firma por exemplo, é possível confirmar, através dos sobrenomes, a estreita relação familiar entre a chefe da CPL e a empresária Maria Léda, popularmente conhecida como ‘Dona Léda’.

De acordo com consulta realizada no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) junto à Receita Federal, o empreendimento é voltado ao Comércio varejista de artigos de papelaria.

Após a série de escândalos envolvendo a empresa, mãe e filha passaram criar métodos para burlar a justiça, e continuar compactuando com a roubalheira desenfreada na administração do prefeito Umbelino Ribeiro.

Agora, segundo apurou o blog, a família Sousa vem operando com pelo menos outras duas empresas. Mas este, e outros assuntos, serão abortados nas próximas matérias..

Veja abaixo:

Empresa de Caxias ganha contrato de R$ 5,9 milhões em Codó

R$ 5.900.008,50 (cinco milhões, novecentos mil, oito reais e cinquenta centavos). Esse é valor exato que a Prefeitura de Codó vai pagar a Exatas Incorporadora e Construção Ltda, localizada em Caxias.

Segundo o extrato publicado no Diário Oficial, o contrato prevê a execução de serviços de manutenção de diversas estradas vicinais, pontes e bueiros na Zona Rural de Codó.

De propriedade de Vicente de Paula Ferreira Batista Filho e Agostinho de Jesus Maciel e Silva Neto, a Exata deverá prestar serviços de 12 junho a 31 de dezembro de 2018, ou seja, durante 6 meses.

AGORA LASCOU! Enquanto população de Nunes Freire padece sem remédios no hospital, gestão pode bancar festa de “arromba”

O município de Governador Nunes Freire administrado hoje pelo prefeito interino Josimar da Serraria vive um dos piores momentos de sua história,  as ruas da sede do município esburacadas, o comércio local falido, a cidade toda na escuridão. A falta de remédio e estrutura  no único hospital do Município é um problema antigo. Com todos esses problemas o prefeito interino josimar da Serraria pretende fazer um gasto exorbitante ao contratar um cantor de renome nacional. O comentário que “paira” na cidade é que Josimar pretende fazer uma festa de “arromba” e segundo uma fonte ligada ao blog, o objetivo da festança nada mais é do que político. Em ritimo de farra pretende apresentar seus pré candidatos…

O blog vai acompanhar de perto

Veja quem é o líder da quadrilha que clonou e aplicou golpes pelo WhatsApp em quase todos os deputados e prefeitos do MA

Uma operação da Polícia Federal em conjunto com a Polícia Civil do Maranhão e do Paraná prendeu na manhã desta terça-feira (17), em São Luís, quatro suspeitos de integrar quadrilha que aplicava golpes pelo aplicativo whatsapp.

Segundo o delegado do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), Odilardo Muniz dentre os presos está Leonel Silva Pires Júnior que seria o chefe da organização.

O delegado Odilardo Muniz disse que Leonel se passou por político e conseguiu por meio do golpe um depósito no valor de R$ 70 mil. “O Leonel fez várias vítimas como, por exemplo, o deputado Adriano Sarney. Os mandados que estamos cumprindo aqui teve como vítima a pessoa do Adriano Sarney, que depositou 70 mil reais em contas fraudulentas para o Leonel e para os seus comparsas”.

De acordo com o delegado, Leonel usava a sua empresa para realizar os golpes. “Leonel utilizou a sua empresa para conseguir chips para justamente trocar esses chips. Ele cancelava o chip real e resgatava no chip normal. Dos 120 chips que ele tinha, que a sua empresa faturou, 79 foram utilizados para golpes só na operadora Vivo”.

Prefeitura de Governador Nunes Freire Fecha contrato de 514 mil com empresa do povoado “7 voltas”

A Prefeitura de Governador Nunes Freire comandada por Josimar da Serraria fechou contrato com a  empresa ASSOCIAÇÃO DOS PEQUENOS PRODUTORES RURAIS DA ÁREA COMASA, situado ao povoado faixa são Jose III, zona rural. O povoado que é carinhosamente conhecido na cidade como “7 voltas.” Segundo o diário oficial a associação que responde a senhora DORACI DE JESUS MENDES REAL,faturou exatos R$ 514.925,60(quinhentos e quatorze mil, novecentos e vinte e cinco reais e sessenta centavos) para o fornecimento de gêneros alimentícios.

O contrato tem validade até 30 de dezembro de 2018.

Cabe ao Ministério Público e aos demais órgãos de fiscalização, averiguar se a associação citada está em funcionamento, se tem sede, se esta sendo realizada assembleia geral, e se os integrantes da comunidade estão sabendo do exorbitante contrato.

VEJA O CONTRATO;

 

MDB pede afastamento de procurador eleitoral casado com secretária de Flávio Dino

De O Estado

Juraci Guimarães Júnior é procurador regional eleitoral substituto e casado com Lilian Guimarães, titular da Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep) no governo comunista

O Diretório Estadual do MDB no Maranhão protocolou no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) uma representação, com pedido de providências, pelo afastamento do procurador da República Juraci Guimarães Júnior do posto de procurador regional eleitoral substituto.

O partido alega falta de impessoalidade na atuação do representante da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) no Maranhão por suposta ligação com o governo Flávio Dino (PCdoB), que concorrerá à reeleição neste ano.

Segundo o pedido de providências, a esposa de Juraci Guimarães, Lilian Régia Guimarães, é a atual secretária de Estado da Gestão e Previdência da administração comunista.

Para o MDB, o fato de a esposa do procurador estar no primeiro escalão do governo desde o início da atual gestão “ratifica a relação de proximidade, pelo menos em sentido funcional, existente entre si [Juracio Guimarães] e a pessoa do atual Governador do Estado”.

“Em virtude disso, a imparcialidade do Representado resta absolutamente comprometida, eis que, ainda que sua função seja de Procurador Substituto, a qualquer momento pode assumir a titularidade da função e praticar atos cujas finalidades seriam e a de garantir a normalidade e legitimidade do pleito”, destaca o texto da ação.

A atuação do procurador no rumoroso caso da “Máfia do Contrabando” também é citada na ação. O MDB afirma que Juraci Guimarães agiu com “clara leniência” depois que um policial militar – denunciado como membro da quadrilha de contrabando de bebidas e cigarro desbaratada na zona rural de São Luís – acusou o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, de o haver coagido a apontar os nomes de adversários do governo como integrantes da organização criminosa.

“Em vez de aplicar o já conhecido in dubio pro societate e aprofundar-se no exame dos elementos de informação apresentados pelo policial militar, o Representado convocou a imprensa e declarou publicamente que o PM declarante não possuía qualquer credibilidade e a sua delação era um nada jurídico. Como bem se vê, o não aprofundamento das investigações no tocante a atos ilícitos supostamente praticados pelo Secretário de Segurança do Estado, consubstancia clara violação aos deveres funcionais do Ministério Público, cuja inércia não encontra nenhuma justificativa razoável, podendo dar azo à interpretação de que a inação é tão somente pelo receio de que eventual investigação viesse a trazer à tona fatos que pudessem arranhar a imagem do governo e, consequentemente, comprometer a sua situação no pleito que se avizinha”, completa a representação.

Para o MDB, a manutenção de Juraci Guimarães no cargo de procurador eleitoral substituto do Maranhão “representaria elevada probabilidade de prejuízo para o pleito” de 2018, por ação ou por omissão.

“A manutenção do Representado no cargo que atualmente ocupa representaria elevada probabilidade de prejuízo para o pleito que se avizinha, na medida em que, em caso de atuação concreta, há elevada probabilidade de anulação de todos os atos que porventura venha a praticar”, alegam os emedebistas.

O caso foi distribuído na semana passada ao gabinete do conselheiro Leonardo Accioly das Silva. Procurado pela reportagem, via assessoria de imprensa, o procurador não havia se manifestado até o fechamento desta edição.

PF deflagra operação para combater golpes por celular depois de clonagem de telefones de políticos

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (17) operação para desarticular grupo que clonava números de telefone para aplicar golpes por meio do aplicativo WhatsApp, de troca instantânea de mensagens.

A ação é desdobramento de um pedido de ministros do governo Michel Temer que tiveram telefones celulares clonados. Em março deste ano, os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Carlos Marun (Secretaria de Governo) e o ex-ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), todos do MDB, pediram investigação policial depois de terem os telefones celulares clonados.

Segundo os relatos dos ministros, mensagens foram enviadas aos contatos deles por meio do aplicativo WhatsApp com pedidos de depósitos bancários.

Na operação desta terça, batizada de Swindle, que significa “fraude” em inglês, policiais cumpriram cinco mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva no Maranhão e no Mato Grosso do Sul. Os mandados foram expedidos pela Justiça Federal em Brasília.

De acordo com investigadores, com os números clonados, os agentes criminosos usavam contas de WhatsApp de autoridades públicas e solicitavam transferências bancárias das pessoas da lista de contatos do telefone alvo de fraude.

A polícia investiga os crimes de invasão de dispositivo informático, estelionato e associação criminosa.

No Maranhão deputados como Josimar de Maranhãozinho, Vinicius Louro. Prefeitos e demais autoridades também tiveram celulares clonados e foram vitimas de Golpes.