Eleições 2020: Depois de Yglésio, pré-candidatos lembram que Teresina é modelo de gestão

Yglésio em conversa com prefeito de Teresina

Eleição é uma guerra de narrativas. Quem tem a melhor narrativa larga na frente e pode até ganhar a eleição. No meio tempo, há as narrativas recontadas por pré-candidatos que mostram que estão somente na marola. O deputado estadual Yglésio – pré-candidato a prefeito de São Luís – esteve semana passada com o prefeito Firmino Filho para conhecer a gestão da capital do Piauí. Depois disso, outros pré-candidatos começaram a enxergar em Teresina o exemplo de gestão.

A diferença é que o deputado Yglésio, presidente da Comissão de Assuntos Municipais da Assembleia Legislativa, tem tratado dos temas metropolitanos da forma correta com estudo e intercâmbio. Buscou ainda no primeiro semestre uma visita aos órgãos administrativos da prefeitura de Curitiba, uma cidade-modelo para todo o Brasil e recentemente, em Teresina, cidade que tem muitas características em comum com a capital maranhense.

O editor deste blog foi convidado para a viagem à Teresina e acompanhou a interação de alto nível entre o prefeito Firmino Filho e o deputado Yglésio. A conversa fluía entre os dois e ambos sabiam do que estavam falando. Diferente do que tem se observado nos demais pré-candidatos que citam Teresina por apenas citar. Ou melhor, por ver um oponente em ascendência mergulhar em soluções administrativas que requer uma capital. Enquanto Teresina é usada como case de sucesso, Yglésio sabe a fundo o que Teresina tem a ensinar para São Luís.

Hoje citam Teresina e amanhã pode ser Boa Vista, próxima Prefeitura a ser visitada pelo deputado Yglésio.

Othelino entrega carta de desfiliação assinada por Weverton Rocha para Yglésio

Othelino é Yglésio

O deputado Yglésio (sem partido) recebeu das mãos do presidente do legislativo Maranhense, Othelino Neto, a carta de anuência assinada pelo senador e presidente do PDT no estado, Weverton  Rocha.

Yglésio se mostrou agradecido pela compreensão de Weverton.

“ Recebendo das mãos do meu amigo, presidente Othelino Neto a carta de anuência de desfiliação do PDT. Agradeço ao Weverton Rocha por entender a situação e os motivos que inviabilizaram a minha permanência. Gratidão a vocês dois.” Finalizou Yglésio.

Aprovado projeto de cuidados paliativos a pacientes com doenças graves

O plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão aprovou, no início desta semana, segunda-feira (16), o Projeto de Lei 250/2019, de autoria do deputado Dr. Yglésio (PDT) e coautoria do deputado Othelino Neto (PCdoB), presidente da Casa, que estabelece diretrizes estaduais para a implementação de cuidados paliativos direcionados aos pacientes com doenças que ameaçam a vida. O projeto, aprovado em segundo turno, vai agora à sanção governamental.

O projeto tem como finalidade reafirmar a vida e a morte como processos naturais, a melhoria da qualidade de vida das pessoas e seus familiares, por meio da identificação precoce, prevenção e alívio do sofrimento físico, social, emocional e espiritual.

Os cuidados paliativos deverão ser ofertados em qualquer ponto da rede de atenção à saúde, notadamente a atenção básica, a atenção domiciliar, a atenção ambulatorial, urgência e emergência e atenção hospitalar. O poder público poderá criar, em parceria com as instituições de ensino superior maranhenses, três cadastros distintos, mas complementares entre si, quais seja:

– Cadastro Estadual de Portadores de Doenças Crônicas, de Evolução Progressiva, Degenerativas e Sem Possibilidade de Cura;

– Cadastro dos Profissionais da Equipe Multidisciplinar;

– Cadastro dos Serviços que oferecerão os Cuidados Paliativos, que deverá auxiliar os pacientes e seus familiares no momento da escolha pela mais adequada prática de assistência, que visa oferecer dignidade e diminuição de sofrimento.

Antes da aprovação em plenário, o projeto recebeu pareceres favoráveis da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), com a relatoria do deputado Antônio Pereira (DEM) e da Comissão de Saúde, com a relatoria do deputado Wendell Lages (PMN).

Yglésio garante que já tem legenda para disputar 2020 caso lhe seja negada a do PDT

As articulações visando a sucessão municipal de 2020 em São Luís continuam a pleno vapor. A mesma dificuldade que o PCdoB está tendo para resolver entre Rubens Júnior e Duarte Júnior quem será o candidato do partido está sendo enfrentada pelo PDT com os pré-candidatos Osmar Filho, presidente da Câmara Municipal de São Luís, e o deputado estadual Dr. Yglésio Moisés.

Ciente das dificuldades que terá que enfrentar para retirar o presidente da Câmara Municipal do páreo, Dr.Yglésio, em conversa com jornalistas nesta manhã de terça-feira (3), no plenário da Assembleia Legislativa, após a sessão, disse que já comunicou oficialmente ao PDT que não abre mão de disputar o mandato de prefeito e garantiu que já tem um pequeno partido disposto lhe acolher e garantir a legenda para disputar a eleição.

Questionado se o PDT estaria disposto a lhe liberar sem o risco da perda do mandato, Yglésio mostrou segurança de que não terá problema. “O senador Weverton Rocha é um político de grupo e eu vou continua no mesmo grupo, apenas quero ter o direito de disputar essa eleição que está completamente aberta”, observou.

O parlamentar, no entanto, não informou qual partido estaria disposto a lhe garantiu a legenda para disputar a prefeitura, fez mistério e não revelou a sigla, disse apenas tratar-se de um pequeno partido.

Atualmente, Osmar Filho estaria em situação favorável, pois conta com a simpatia da grande maioria da cúpula do partido, de vários vereadores e espera chegar até o final do ano bem posicionado nas pesquisas para poder se consolidar como candidato na convenção.

Yglésio, no entanto, prefere não pagar pra vê Osmar Filho atingir índices aceitáveis até a data limite estabelecida pela direção partidária e já se articula para participar do pleito por outra legenda, sinal de que o presidente da Câmara Municipal está em posição privilegiada com os pedetistas de proa.

Do blog Jorge Vieira

“Atendimento no SPA do Aldenora Bello está mantido” garante Yglésio…

Yglésio tem se destacado positivamente na Assembleia

O atendimento do Serviço de Pronto Atendimento (SPA) no Hospital Aldenora Bello está mantido”. Foi o que garantiu o deputado estadual Dr. Yglésio (PDT), na sessão plenária desta segunda-feira (8), na Assembleia Legislativa do Maranhão. O deputado participou de reuniões com o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, representantes da Fundação Antonio Dino, do Conselho Estadual do Fundo de Combate ao Câncer e Ministério Público.
O parlamentar destacou que duas medidas foram tomadas, de curto e longo prazos. “O Governo, no curto prazo, repassará um percentual significativo destes recursos, para o custeio do SPA do Hospital Aldenora Bello, e será criado um convênio para custear os serviços”, garantiu.
De um custo total de R$ 770 mil, somente R$ 16 mil são pagos pela tabela do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso acontece, segundo o parlamentar, porque a maioria dos procedimentos realizados no Hospital não é coberta pela tabela SUS. Desta forma, é necessário que seja garantida a transferência desses recursos.
Segundo o deputado Dr. Yglésio, havia dificuldade do repasse via Fundo Estadual de Combate ao Câncer, por conta da fragilidade da Lei Complementar 170/2014.  O deputado destacou três pontos que torna a lei frágil. O primeiro ponto trata do vício de iniciativa. “Foi criado uma Lei Complementar que regulamenta o Fundo baseado em receita de ordem tributária. A proposta foi iniciativa de parlamentar e teria que ter sido do Executivo. Isto constitui o vício.”, assinalou.
Também não há na lei uma garantia legal para que o Fundo possa fazer repasse para entidades filantrópicas. “O Hospital Aldenora Bello podia ser alvo de questionamentos destas transferências.”, alertou.
E o terceiro ponto a ser corrigido é a substituição de um membro do Ministério Público por um membro da Defensoria Pública Estadual. “O terceiro ponto é a presença do Ministério Público no Conselho. O Ministério Público não pode fazer parte de Conselho, porque é órgão executivo e colocaria em cheque a independência do parquet.”, disse.
Para o deputado, é necessário corrigir estes pontos. “Visando sanar todas essas lacunas legislativas e a possibilidade de questionamentos posteriores quanto à constitucionalidade do dispositivo, nós apresentamos hoje, por indicação, um Anteprojeto de Lei que faz as devidas correções.”, defendeu o parlamentar.
O deputado explicou as correções do indicativo do Anteprojeto de Lei. “Primeiro, ele estabelece a iniciativa da proposta de lei. Segundo ele, disciplina em seus artigos a transferência de recursos do Fundo Estadual de Combate ao Câncer a instituições filantrópicas que realizem atendimento pelo SUS. Terceiro, faz a substituição do membro do Ministério Público para um membro da Defensoria Pública Estadual, garantindo que o usuário seja representado no Conselho.”, explicou.
Conforme o deputado, com todas as omissões sanadas, o projeto garante a constitucionalidade da norma e a garantia que em momento algum os recursos sejam questionados na Justiça.