Coroatá é o segundo município que menos vacinou no Maranhão

Mesmo já tendo recebido 1.754 doses, a gestão de Luis da Amovelar Filho só aplicou até agora 503 doses da vacina contra a Covid-19. As informações são da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS). Já tem mais de dez dias que o Coroatá recebeu a segunda remessa da vacina, e isso significa que ou o Município não está vacinando o público prioritário ou está deixando de informar sobre a aplicação das doses.

Nesta fase, fazem parte do público prioritário profissionais de saúde, pacientes dialíticos e oncológicos, idosos institucionalizados, deficientes institucionalizados e indígenas. A distribuição das vacinas é feita proporcional à população do público-alvo específico e as Prefeituras devem gerenciar as doses para que o processo de imunização siga o ritmo correto.

Não seria a primeira vez que a gestão de Luis Mendes Ferreira Filho falta com o respeito no enfrentamento à pandemia. No ano passado, o prefeito de Coroatá, adquiriu produtos e equipamentos superfaturados em mais de 1.000% em contrato para a aquisição de insumos médico-hospitalares para enfrentamento da Covid-19, reveja aqui.

Santa Helena recebe mais doses da vacina para combater a Covid 19

O município de Santa Helena recebeu mais um lote de vacinas contra a Covid-19. A entrega foi realizada na Unidade Regional de Saúde de Pinheiro, ao secretário de Saúde de Santa Helena, Fábio Silva. O município recebeu nessa nova remessa 209 unidades da vacina, que serão usadas na aplicação da 2ª dose.

Em Santa Helena, 329 pessoas já foram vacinadas, entre elas, profissionais da saúde e idosos a cima de 75 anos, com atendimento a domicílio aos que possuem dificuldade de locomoção.

“Com mais essa nova remessa de doses, seguiremos atendendo o que estabelece o Plano Nacional de Vacinação, respeitando todos os grupos prioritários, mas temos convicção, de que muito em breve, conseguiremos vacinar toda a população helenense”, ressalta Fabio Silva, Secretário de Saúde.

Zezildo Almeida, falou da satisfação em poder receber mais um lote de vacinas contra a Covid-19. “Sem dúvida, esse era um momento muito aguardado, creio eu, que por todos os gestores municipais, já que no ano passado, fomos atingidos fortemente pela crise provocada pela pandemia. Aos poucos, estamos conseguindo combater esse terrível vírus, mas ainda é preciso a colaboração de todos. Ainda não há vacinas disponíveis para toda a população, por esta razão, devemos continuar seguindo os protocolos sanitários. Juntos, vamos vencer essa luta contra a Covid-19”, afirma o prefeito de Santa Helena.

Santa Inês recebe segundo lote da vacina contra a Covid-19

Já estão na Secretaria de Saúde de Santa Inês 592 doses da vacina Coronavac. Essas doses são destinadas para os profissionais da saúde que já receberam a primeira dose. O município de Santa Inês também recebeu mais 490 doses da vacina AstraZeneca. Essas doses serão administradas, à princípio, ao restante do grupo de profissionais da saúde.

Na sequência, a prioridade para receber a imunização de acordo com o Ministério da Saúde é comporto por pacientes oncológicos que estejam em tratamento de quimioterapia e radioterapia; pacientes em tratamento com hemodiálise.

É muito importante destacar que esses pacientes antes de tomarem a dose da vacina, devem ser cadastrados no Centro de Imunização, que funciona no prédio do Centro de Saúde Djalma Marques, que fica na Rua 21 de Agosto, Centro de Santa Inês. Além desse cadastro, os pacientes descritos acima precisam apresentar um laudo com autorização médica para poder ser imunizado. Essas orientações são do Ministério da Saúde.

Conforme Santa Inês receba mais vacinas, os demais grupos prioritários serão imunizados conforme plano municipal de imunização contra a Covid-19. Diariamente, a Secretaria de Saúde emite boletins sobre os casos da doença no município. Também são publicados os dados de como está sendo feita a vacinação.

Dona de clínica de estética vacina no “Grupo de Ricos” da Prefeitura de São Luís

A empresária e médica Marina Reis Ribeiro pode ter furado a fila de prioridade para a vacinação contra a covid-19. Em publicação nas suas redes sociais, a empresária do ramo de estética comemora a vacinação e conta que nos últimos meses tem cumprido rigorosamente o isolamento social por conta do nascimento de sua filha, ou seja, está fora da linha de frente do combate ao novo coronavírus.

“Fiz ( e ainda faço) o isolamento social ao ‘pé da letra’! Foram meses sem sair de casa. Ainda não tive covid! Há 10 meses não vejo meus amigos e alguns familiares”, testemunha Marina Reis Ribeiro, que é proprietária da Clínica Hosana Reis. A médica, inscrita no CRM 1099, não consta como servidora pública da Prefeitura de São Luís, até a presente data e segundo os próprios dados de transparência da Prefeitura.

O blog do Werberth Saraiva adiantou que os médicos, que estão ou não na linha de frente na pandemia, iriam receber o imunizante do vírus. Nesta sexta-feira, 22, seriam os médicos com mais de 60 anos, enquanto na próxima sexta-feira (29) todos os demais médicos. A Prefeitura de São Luís espera a formalização de uma denúncia para apurar as supostas irregularidades, o que aponta que não há, neste momento, uma auditoria para apurar fraudes na fila.

A Prefeitura de São Luís poderia, em respeito à probidade e transparência pública, divulgar nomes, ou mesmo, o universo (percentagem) de vacinados nesta primeira etapa. E dividir por funções: porteiros, zeladores, maqueiros, técnicos de enfermagem, dentistas, médicos e administrativos das unidades de saúde. Até o fim desta quinta-feira (21), cerca de 2,5 mil pessoas haviam sido vacinadas. É preciso destrinchar os grupos e apurar se existe, como tem constatado o blog do Werberth Saraiva, o ‘Grupo de Ricos’.