PT de Lula cancela Rubens Jr

Foi cancelado, por ordem do PT nacional, o Encontro Municipal de São Luís, que ocorreria neste final de semana.

De lá, sairia a decisão de apoio ao comunista Rubens Pereira Junior a prefeito.

De acordo com Márcio Jardim, o mais influente dos petistas junto ao ex-presidente Lula, “o Diretório Nacional passou a considerar também” a possibilidade de candidatura própria na capital.

A hipótese de apoio ao nome de Bira do Pindaré ganhou força.

Como era de se esperar, qualquer decisão a respeito de São Luís dependerá da concordância de Lula, que nós últimos dias se tornou o alvo preferencial de entusiastas do tal “MDB de esquerda”.

Com o fato novo a campanha do marqueteiro Daniel Merlli que tenta colar a imagem de Rubens jr com a do ex-presidente Lula pode ter ido literalmente para o brejo.

Os quatro maiores beneficiados com recursos do “fundão” eleitoral no Maranhão

Augusto Lobato, Honorato Fernandes, Chico Carvalho, Edilázio Jr e João Alberto

As eleições se aproximam e junto com ela a corrida eleitoral para o pleito de vereadores e prefeitos. Para custeá-las, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já divulgou a divisão do Fundo Eleitoral, conhecido como “fundão”. Os R$ 2 bilhões totais foram divididos entre os 33 partidos registrados na Justiça Eleitoral e o Partido dos Trabalhadores (PT) é o partido que mais vai receber recursos para custear as campanhas, com R$ 200,9 milhões.

Já o Partido Social Liberal (PSL) receberá R$ 193,6 milhões, enquanto o Partido Social Democrático (PSD) receberá R$ 157,1 milhões, seguido do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), que ganhará R$ 154,8 milhões e do Partido Progressista (PP), com R$ 140,2 milhões.

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) ocupa a sexta posição e poderá gastar com as campanhas R$ 126 milhões. Já o Partido Liberal (PL) terá R$ 123,2 milhões, enquanto o Democratas (DEM) receberá R$ 114,5 milhões. Já o Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Republicanos receberão, respectivamente, R$ 109,4 mi e R$ 104,4 milhões. Os demais partidos receberão cerca de R$ 1,2 milhão cada e o Partido Novo anunciou que vai abrir mão da fatia de R$ 36 milhões.

 Maranhão

Augusto Lobato do partido dos trabalhadores (PT) será o presidente de partido no Maranhão com mais recursos do “fundão” em caixa. Seguido pelo vereador do PSL Chico Carvalho e do deputado Edilázio Jr do PSD que é seguido pelo ex-senador da república e presidente do MDB no Maranhão João Alberto.

Todo o dinheiro será transferido para os diretórios nacionais assim que as siglas discriminarem os critérios de distribuição. Com a liberação do fundo, este blog chama atenção para o uso desses recursos, já que o desvio de recursos do fundo eleitoral é uma prática recorrente no Maranhão.

Em 2019, por exemplo, um levantamento realizado com base nas prestações de contas registradas nos tribunais regionais eleitorais, apontou que ao menos 51 candidatos a deputado federal e estadual podem ter servido na última eleição como laranjas para que partidos desviassem recursos do fundo eleitoral.

Em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís, a candidata a deputada estadual Marisa Rosas, do PRB, mandou fazer 9 milhões de “santinhos”. De acordo com a prestação de contas à Justiça Eleitoral, ela gastou quase R$ 600 mil com campanha. Além dos milhões de “santinhos”, ela confirmou que mandou fazer 1,25 mil bottons. Marisa Rosas foi a segunda maior beneficiária de doações da Direção Nacional do Partido.

Marisa Rosas disse que confiou nos colegas de partido para contratar as três gráficas que receberam, só dela, R$ 540 mil. Ela disse que confiou na gráfica e no partido. A gráfica pertenceria a um filiado ao partido. Recebeu outros R$ 580 mil reais para confeccionar material de campanha para o deputado federal Cleber Verde, presidente do diretório estadual do PRB.

Considerando esse fato, assim como inúmeros outros casos de desvios dos recursos do fundão, chamamos atenção das autoridades e principalmente dos diretores dos partidos, que têm o dever de usar com responsabilidade os recursos públicos, investindo em informação para a população.

PT não aceita candidatura de Eliziane ao Senado, diz Márcio Jardim

O ex-secretário estadual de Esporte e Lazer Márcio Jardim, pré-candidato ao Senado pelo PT, declarou nesta quarta-feira (02), em entrevista ao jornalista Itevaldo Júnior, no programa Resenha da TV Difusora (SBT), que o seu partido tem dificuldades para aceitar a candidatura da deputada federal Eliziane Gama (PPS) ao Senado pela postura que ela teve na Câmara Federal em relação ao PT tanto na CPI da Petrobras quanto no processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Diante do exposto, Márcio Jardim acredita que este será o principal tema a ser debatido pelos petistas para fechar um acordo de apoio à chapa liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), que vai tentar a reeleição, ou seja, vão exigir a retirada do nome da parlamentar da chapa majoritária.

Márcio Jardim não aceita Eliziane candidata ao Senado

Márcio Jardim acredita que seu nome tem grandes possibilidades de ser aceito na chapa do governador, até porque está referendado pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e pelo ex-presidente Lula, além de outras lideranças nacionais e pela maioria da militância petistas no estado.

Sobre a rejeição à Eliziane, o ex-secretário diz que ela não cumpre as exigências do PT para que um político possa merecer apoio da legenda, pois teria contribuído para o quadro político que aí está. A deputada criou constrangimento ao PT quando integrou a CPI da Petrobras, onde apresentou requerimentos para a convocação do ex-deputado José Dirceu e outros líderes, porém a atuação mais grave foi o pedido de acareação do ex-presidente Lula com seus delatores.

Para complicar, a deputada teve participação ativa no processo de cassação da ex-presidente Dilma. Não bastasse ter votado pelo seu afastamento, fez diversos pronunciamentos contra a petista e propaganda pelas mídias sociais pela derrubada do governo. O fato de vir tendo uma posição contrária ao governo de Michel Temer, diz Márcio Jardim, não ameniza o papel antipetista que ela teve.

Maranhao Hoje