Enquanto desembargadores divergem, população de Primeira Cruz convive com recursos públicos saqueados

Desembargadores, José Joaquim figueiredo dos anjos e Guerreiro Junior

A “guerra” de decisões liminares que estão norteando os rumos do município de Primeira Cruz MA, tem prejudicado e muito aquela população.

As pessoas estão sendo humilhadas e nada acontece por parte do poder público e muito menos do judiciário, postos de saúde sem remédios básicos, escolas sem merendas, ruas esburacadas. O caos tomou conta do município.

O prefeito eleito George Luís foi “tirado” de forma abrupta do cargo e é notório no município que o poder aquisitivo do ex-prefeito Sérgio Ricardo de Albuquerque Bogéa, influiu e muito pois ele é que articulou todo o movimento de “golpe” contra George Luís.

Com o afastamento de George Luís, o vice-prefeito Ronilson Araújo, mais conhecido como Nilson do Cassó, assumiu o comando do município, dai começou uma verdadeira “sangria” nos cofres de Primeira Cruz, para se ter ideia, só em “quentinhas” Nilson do Cassó, estimulou gastar quase um milhão de reais com recursos da educação e saúde, com alugueis de lanchas e transporte escolar, seriam quase dois milhões escoados do município para empresas ligadas ao ex-prefeito Sérgio Ricardo.

Os altíssimos contratos firmados na gestão de Cassó, com empresas fornecedoras de medicamentos também é de chamar atenção e deixar qualquer prefeito de capital, de boca aberta, pois são altíssimos.

Hoje (16) o presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, José Joaquim figueiredo, cassou a decisão do desembargador Guerreiro Junior, que ordenava o retorno de George Luís, ao comando do município. Quem perde com essa “guerra” de liminares é a população que como já disse antes, não conta com o básico. Enquanto os desembargadores do TJ-MA divergem de decisões a população do município é penalizada e obrigada a conviver com uma verdadeira “sangria” no erário público municipal.

As suspeitas de desvios federais na gestão Cassó, precisa sair do âmbito estadual e ser vista no âmbito federal, é caso de Policia Federal, amigos.

OLHA AÍ, PF! Prefeito de Primeira Cruz vai pagar com recursos federais quase R$ 1 milhão de “quentinhas”

Nilson do Cassó ladeado de amigos em evento na cidade.

O município de Primeira Cruz administrado pelo prefeito Nilson do Cassó resolveu gastar uma verdadeira fortuna com aquisição de quentinhas, o valor que será gasto com aquisição de refeições prontas é o maior já estimado por prefeituras do estado.

Está claro que o “espetinho” da cidade está sendo usado de forma imoral para lavar e desviar dinheiro público e o que é pior, bem nas “vistas” do Ministério Público Federal. Ainda de acordo com levantamento do Blog Do Werbeth Saraiva, o fundo municipal de saúde custeará a maior parte dos recursos que será pago as “quentinhas.”

De acordo com o diário oficial, o Fundo municipal de Saúde arcará com R$ 531.600,00, a secretária de administração R$ 165.100,00, já a secretaria de educação do município vai bancar, R$ 83.300,00 e para completar a secretaria de assistência social do município deve pagar, R$ 60.550,00. O “churrasquinho” premiado com as licitações é o J. SOUSA DE LIMA de propriedade do empresário JOSIEL SOUSA DE LIMA, a soma de todos os contratos é de exatos; R$ 840,550,00 ( Oitocentos e cinquenta mil quinhentos e cinquenta reais,).

No total a maior parte dos recursos deste claro roubo aos cofres públicos escoará dos recursos federais da educação que chegam ao município.

MAIS…

A Policia Federal o Ministério Público Federal e os demais “órgãos” fiscalizadores devem ser acionados com urgência e botar na cadeia os verdadeiros saqueadores do erário público municipal.

O blog do Werbeth Saraiva fez um levantamento detalhado de inúmeras licitações realizadas no município na gestão do prefeito Cassó, revelaremos mais em breve…

VEJA OS CONTRATOS;

“Rei” dos esquemas, ex prefeito de Primeira Cruz ainda continua mandando e desmandando na prefeitura

A “mamada” da construtora Santa Margarida denunciada no fantástico em 2014 foi grande na época do Ex prefeito Sérgio Ricardo de Primeira Cruz no Maranhão.

A construtora Santa Margarida envolvida em vários escândalos e denunciada em rede nacional  faturou mais de R$ 7 milhões em primeira cruz na época do prefeito Sérgio.

A construtora teve participação em esquema com vários outros municípios.
O que chama a atenção é que nos últimos seis meses do mandato do ex prefeito foram realizadas diversas transferências para a referida empresa denunciada desde 2014, totalizando R$ 1.192.273,88, ( Um milhão cento e noventa e dois mil duzentos e setenta e três reais e oitenta e oito centavos.)

A empresa ainda realizou em 2013 um contrato para construção de escolas nos valores R$ 6.504.004,05 (Seis milhões quinhentos e quatro mil quatro reais e cinco centavos). Em outro contrato o valor fechado para pavimentação de vias públicas com bloquete, foi de 885.653,80 (oitocentos e oitenta e cinco mil, seiscentos e cinquenta e três reais e oitenta centavos).

Ex prefeito ainda manda e desmanda no município…

Mesmo após deixar a prefeitura, Sérgio ainda continua a mandar no município através do vice prefeito Nilson do cassó, que assumiu o cargo de prefeito numa articulação imoral que cassou através da câmara de vereadores o prefeito George Luiz. Enquanto isso o povo continua sendo refém da tirania daqueles que não estão preocupados com o. desenvolvimento do município e com o bem estar social da população de Primeira Cruz.

Primeira Cruz: Trama de vereadores e ex-prefeito consegue afastar George Luiz

Prefeito George Luiz é vítima de uma conspiração do seu antecessor e de vereadores que devem favores para o ex-prefeito

Na última sexta-feira, dia 25, a Câmara de Vereadores do município de Primeira Cruz, determinou em sessão extraordinária a cassação do prefeito George Luiz (PRB), sob um argumento chulo de irregularidade na Lei de Contratação de Servidores de 2017 lotados na Secretaria Municipal de Educação durante seis meses.

A cassação, que certamente deve ser anulada nos próximos dias na Justiça, faz parte de uma trama orquestrada pelo ex-prefeito Sergio Albuquerque, filho do também ex-prefeito João Neto.

Os vereadores usados na cassação absurda, atenderam a ‘ordem conspiratória’ de Sergio Albuquerque contra George Luiz por acreditarem que as regalias das gestões anteriores irão voltar com a posse de um novo prefeito.

O presidente do parlamento municipal, Emerson Melo Castro, o Bomba (PTB), foi uma peça fundamental no conluio para cassar o prefeito.

Sergio, por sua vez, apesar de não ser mais prefeito, não esconde de ninguém que possui o controle da maioria dos vereadores do município na palma da sua mão.

Blog do Domingos Costa

Mais…

Assim que assumiu o mandato, Nilson do Cassó  tratou de exonerar todos os secretários nomeados por George, além dos secretários, o presidente da comissão de licitação também foi exonerado, os novos ocupantes dos cargos “chaves” no município são das “entranhas” Nilson do Cassó.