BOMBA!! Técnico em contabilidade preso pela PF não poderia assinar auditoria que fundamentou pedido de afastamento do Presidente da Câmara de São João do Caru

Técnico de contabilidade, Neylon Parga.

O Blog Werbeth Saraiva teve acesso a documentos que comprovam  que o técnico em contabilidade, Neylon Parga da Silva não poderia assinar auditoria que embasa pedido de afastamento do Presidente da Câmara de São João do Caru.

De acordo com informações, Neylon da Silva atua sem o registro profissional exigido pelo Conselho de Contabilidade. Ele já foi preso durante operação realizada pela Polícia Federal. Neylon ainda responde uma ação que tramita na 1ª Vara Federal da Sessão Judiciária do Maranhão.

Segundo especialistas ouvidos pelo Blog, a vedação sobre a atuação do profissional está descrito no Decreto Lei nº 9.295/46  e da Resolução nº 560/83 do Conselho Federal de Contabilidade que normalizam as profissões de contador e técnico em contabilidade.

A nossa fonte, que pediu sigilo, garantiu que o caso  já foi  encaminhado para Ministério Público Federal e o Conselho Regional de Contabilidade que irão apurar a conduta do técnico de contabilidade.

Empresária fatura contratos de R$ 1,1 milhão em São João do Caru para reformar escolas

Proprietária da empresa Decor reforma e manutenção LTDA

A Prefeitura de São João do Caru, administrada pelo gestor” Xixico”, realizou dois processos administrativos licitatórios,visando realizar reformas das escolas daquele município.

O valor destinado para as obras está orçado em R$ 1.179.385,00 e será retirado do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento de Educação Básica e Valorização do Profissional de Educação(FUNDEB).

A empresa vencedora do contrato milionário é a Decor Reforma e manutenção LTDA-ME, situada no Edifício Office Tower, em São Luís. Os acordos foram assinados no dia 07 de março deste ano e terá vigência até o dia 03 de outubro.

A nossa redação procurou o gestor do Município de São João do Caru,”Xixico”, por meio da assessoria de comunicação, mas não quis se manifestar sobre o caso. A direção da empresa, respondeu que atua no mercado desde 2016, e que já executou os serviços em diversos municípios do Maranhão.

Mais…

O Ministério Público e a Policia Federal devem estar atentos, tendo em vista que os recursos usados para pagar a empresa, são oriundos de verbas federais.