Aldenora Bello recebe R$ 1,4 milhão de emendas da Assembleia Legislativa

Deputado Dr. Yglésio, autor da carta-compromisso, comemorou o inicio da destinação

Emendas parlamentares de todos os 42 deputados estaduais da Assembleia Legislativa começam a ser pagas. Na noite desta quinta-feira (5), no Palácio dos Leões, deputados participaram do ato de liberação de duas das seis parcelas de emendas parlamentares que somam o valor de R$ 4,2 milhões para a Fundação Antonio Dino, instituição do Hospital Aldenora Bello.

Neste ato foi liberado R$ 1,4 milhões referente a duas parcelas. A unidade de saúde havia deixado de oferecer serviços essenciais aos pacientes em tratamento de câncer por conta da crise financeira.

O deputado estadual Dr. Yglésio, autor da carta-compromisso, falou com alegria sobre o inicio do pagamento das emendas parlamentares. “Dos dias de mandato do primeiro ano esse é o melhor dia. Ajudamos a levantar essa causa, em um esforço coordenado para que cada deputado doasse 100 mil reais, o que fará uma diferença gigantesca no financiamento do hospital e ajudará a restabelecer o serviço de pronto atendimento, dando assistência necessária às pessoas que tanto sofrem com o câncer”, disse o deputado na cerimônia realizada no Palácio dos Leões.

Histórico da carta-compromisso

A possibilidade de que cada parlamentar destinasse R$ 100 mil para o Hospital Aldenora Bello nasceu de uma Sessão Especial sobre os desafios do Aldenora Bello, ao fim desta sessão o deputado estadual Dr. Yglésio propos a criação de uma carta-compromisso para que cada deputado destinasse parte de suas emendas para o Hospital referência no tratamento de câncer. “Há muitos anos, a Fundação passa por sérias dificuldades financeiras, por isso, peço aos meus pares que destinem emendas para que o hospital atenda todos que precisam de tratamento de câncer. Destinar emendas para o hospital é valorizar a vida do povo maranhense”, disse o deputado Dr. Yglesio à época.

A garantia de pagamento aconteceu na última paralisação dos SPA do Hospital Aldenora Bello. O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), fez uma reunião com os deputados, representantes da instituição e Secretaria Estadual de Saúde, onde firmou o compromisso com o Governo do Estado de pagamento de todas as emendas parlamentares propostas na carta-compromisso.

O Governo do Maranhão propôs pagamento de seis parcelas de R$ 700 mil. O valor será pago em seis parcelas (6x de R$ 700 mil) e, a partir desta sexta-feira (6), estarão liberadas as duas primeiras, que correspondem a R$ 1,4 milhão.

Dr. Yglésio: rumo à Prefeitura de São Luís em 2020

Recentemente eleito para o seu primeiro mandato como deputado Estadual, Dr. Yglésio, é um dos fortes nomes do PDT para concorrer à eleição Municipal de São Luís.

Com forte atuação na Assembleia Legislativa do Maranhão, ele carrega as bandeiras voltadas para educação, economia, mobilidade e saúde.

Logo no primeiro dia de trabalho, criou a Lei de Incentivo Fiscal para empresas que apoiam projetos de desenvolvimento da saúde pública .

Outro projeto visionário, foi conseguir que cada parlamentar da Casa destinasse R$ 100 mil para o Hospital Aldenora Belo, além de R$ 150 mil do investimento que seria para o São João que foi destinado  para  reforma das  Unidades Básicas de Saúde.

Já como presidente da Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Social da Alema, Dr. Yglésio acompanhou a audiência pública de debate da proposta do Governo Bolsonaro de privatização do Parque Ecológico dos Lençóis Maranhenses.

Há pouco tempo conseguiu aprovar a sua Proposta de Emenda que possibilita propor modificações na Constituição do Maranhão pela sociedade organizada.

Um deputado engajado que em pouco tempo de mandato já fez muito pelo Estado e que está de olhos nas eleições de 2020 na capital.

Weverton orgulhoso do mandato de Dr. Yglésio

Dr. Yglésio e senador Weverton

É inegável que o mandato do deputado estadual Dr. Yglésio (PDT) tem agradado a cúpula do seu partido. O mandato do parlamentar do Maranhão tem perfil de atuação da Câmara dos Deputados, em Brasília. Com um vácuo de candidaturas competitivas para contrapor o candidato de oposição na sucessão do prefeito Edivaldo Jr, Eduardo Braide (PMN), Yglésio viu uma oportunidade ao colocar seu nome à disposição do PDT.

Mas para viabilizar seu nome primeiro tem que tornar visível para a população o bom trabalho que tem feito na Assembleia Legislativa do Maranhão. Para o senador Weverton (PDT), a condução do primeiro semestre já está aprovada.

“Eu quero te parabenizar, Yglésio. Grande mandato, esses primeiros seis meses, sem dúvida nenhuma uma das boas revelações do nosso partido, o PDT, ali na Assembleia Legislativa junto com nossa bancada, dá orgulho”, disse Weverton em um vídeo gravado nesta quarta-feira (17) no Senado Federal e compartilhado nas redes sociais do deputado.

Quem também não esconde a satisfação pelo mandato de Yglésio é o presidente da Famem, o prefeito Erlânio Xavier, presidente em exercício do PDT no Maranhão. Além de aprovar o trabalho legislativo do Dr. Yglésio, Erlânio tem dito aos mais próximos que o partido começa a observar a desenvoltura do deputado para uma disputa para a prefeitura de São Luís.

A cartapolitica

Em favor do consumidor, Dr. Yglésio vota por derrubada de veto de Flávio Dino

Deputado Estadual, Dr. Yglésio.

A Assembleia Legislativa do Maranhão manteve o veto governamental de lei que beneficiava consumidores. De autoria do deputado César Pires (PV), a lei tratava da proibição do corte de energia às sextas-feiras e vésperas de feriado. Mantendo a coerência do mandato, o deputado Dr. Yglésio (PDT) votou pela derrubada do veto do governador Flávio Dino (PCdoB).

Na justificativa, ressaltou a lealdade aos seus aliados. “Carrego uma característica comigo, que é primeiro a lealdade, a lealdade à base do governo, que hoje estou nela, a lealdade ao Presidente da Assembleia Legislativa, Deputado Othelino, a lealdade ao companheiro Rafael Leitoa e, principalmente, a lealdade ao povo do Maranhão pela possibilidade que me deu de estar aqui hoje, debatendo um projeto desse”, disse Yglésio em aparte ao deputado César Pires.

O deputado Yglésio concordou com a argumentação jurídica de César Pires e assinalou não haver nenhum prejuízo ao Governo do Estado. “A própria CEMAR já tem feito portarias nesse sentido. Vou votar pela derrubada do veto, porque considero que é um projeto bom para o povo do Maranhão.”, justificou ao declarar o voto no plenário.

Acompanharam o deputado Yglésio na votação os deputados Ariston (AVANTE), Andreia Rezende (DEM), Felipe dos Pneus (PRTB), Neto Evangelista (DEM) e Zé Inácio (PT), além do próprio autor da matéria, César Pires.

Dr. Yglésio pode ser uma opção do PDT na escolha do candidato a prefeito de São Luís

Todos os sinais emitidos até agora indicam que os partidos mais fortes terão dificuldades para escolher candidatos à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr., mas essas mesmas evidências apontam para uma certeza: o PDT será o partido que enfrentará grandes dificuldades internas para escolher um candidato definir um caminho. No momento, há uma corrente dentro da agremiação pedetista tentando viabilizar uma aliança com o DEM em torno da candidatura do deputado estadual democrata  Neto Evangelista. Na mesma seara o vereador pedetista Osmar Filho, presidente da Câmara de São Luís, emite diariamente sinais de que está no páreo e de que a escolha tem de passar pela sua mesa, o mesmo acontecendo com o vereador Ivaldo Rodrigues. E agora, ainda com sinais cifrados para o público, mas com um projeto audacioso em construção, começa a ganhar corpo no arraial do PDT a pré-candidatura do deputado estadual Yglésio Moisés, ou Dr. Yglésio, como é conhecido na cena política. E deve ganhar consistência como um “fator” de peso no leque de opções pedetistas e alterar fortemente a agenda do presidente e chefe influente do partido, senador Weverton Rocha.

Ao contrário do que tem sido especulado, não existe um acordo fechado e irreversível entre o PDT e o DEM em torno da pré-candidatura do deputado Neto Evangelista. As conversas existem, estão em andamento, os líderes dos dois partidos já man9festaram simpatia pela aliança e, sem ter feito declarações favoráveis, disse que nada tem contra. Logo, é um projeto que poderá ou não se consolidar. No caso do vereador Ivaldo Rodrigues, ele tem dito que está à disposição do seu partido, que topa ser candidato, mas não transformou, pelo menos até aqui, sua vontade de ser candidato numa pré-candidatura e não parece interessado em transformar essa intenção num cavalo-de-batalha.

O deputado Dr. Yglésio é o que se pode definir como novo fator nesse cenário ainda em formação da corrida para a Prefeitura de São Luís. Político jovem, conhecido pela sua boa formação como médico e pela militância intensa de quadro formado nas fileiras do brizolismo, tendo ainda bebido no PDT criado por Jackson Lago e Neiva Moreira, dois dos maiores gigantes da política maranhense nas últimas seis décadas. Como deputado estadual, tem se destacado como legislador produtivo – já apresentou seis Propostas de Emendas Constitucionais (PECs), vários projetos e indicações -, como articulador ativo e com presença frequente eficiente na tribuna, onde tem feito boas defesas políticas e técnicas de propostas e decisões do Governo do Estado. Ontem, por exemplo, foi duro ao desmentir, com autoridade de médico, informação falsa sobre meningite no Maranhão.

Dr. Yglésio tem sido cuidadoso quando o assunto é a sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr., mas como militante do partido e detentor de mandato, já vem discutindo o assunto em círculos fechados e agora parece decidido a entrar de vez no cenário sucessório em formação. E com a tranquilidade de quem sabe onde quer chegar e o compromisso de se preparar bebendo em fontes de qualidade superior, como visita que na semana passada à Prefeitura de Curitiba, onde trocou impressões sobre gestão municipal de ninguém menos que o respeitado prefeito curitibano Rafael Greca (PDT) e membros destacados da sua equipe sobre como fazer uma gestão-modelo numa cidade com mais de 1 milhão de habitantes. Que Neto Evangelista, Ivaldo Rodrigues e Osmar Filho fiquem espertos.

Fonte: Coluna Repórter Tempo