Prefeitura de Penalva deve gastar quase R$500 mil com compra de “piçarra”

Penalva-A Prefeitura Municipal de Penalva comandada pelo Ronildo Campos Silva irá gastar uma fortuna na aquisição de material laterítico(piçarra).

A licitação assinada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura ,Obras e Urbanismo;contratou a empresa Casa do Piso,-localizada no Centro de Penalva, para o fornecimento de piçarra.

O contrato da Casa do Piso,que tem como proprietário Alfredo Banhos Neto,irá faturar o montante de 487.789,50 mil. O acordo foi assinado no dia 01 de janeiro  deste ano e terá vigência até o dia 31 de dezembro.

 

 

Prefeita de Urbano Santos, Iracema Vale, contrata papelaria por mais de R$ 2 milhões

Prefeita de Urbano Santos, Iracema Vale

A prefeitura de Urbano Santos, comandada pela prefeita Iracema Vale, deve gastar uma verdadeira fortuna com aquisição de materiais didáticos, incluindo kits escolares.

De acordo com a publicação no diário oficial, Iracema Vale, contratou a empresa CENTER PAPELARIA & INFORMATICA por exatos; R$ 2.019.553,08 (Dois milhões e dezenove mil e quinhentos e cinquenta e três reais e oito centavos), A empresa tem sede em São Luís, no bairro Bequimão, e pertence ao empresário Pedro Claudino Ferreira.

O objeto do contrato é o descrito acima, material didático e kit escolar. O contrato foi assinado pela secretária de educação do município,Sra. Nilma da Silva Sodré e pelo proprietário da papelaria, Pedro Claudino Ferreira.

O contrato deve ser investigado pelo Ministério Público e demais órgãos de fiscalização, tendo em vista que alunos e professores reclamam da escassez de material didático no município.

Veja o contrato;

Empresa da família de Juscelino Filho fatura R$ 2,4 milhões em contrato na prefeitura de São Luís

Os médicos Rodolfo Leite, Luanna Rezende, Lia Fialho e Juscelino Filho

O município de São Luís por intermédio do hospital Djalma Marques o “socorrão,” contratou a empresa CADI CENTRO AVANÇADO DE DIAGNOSTICO POR IMAGEM por cifras exorbitantes.

O objeto do contrato é a prestação dos serviços de radiodiagnóstico médicos por imagem, nas modalidades radiologia convencional,tomografia computadorizada e ultrassonografia, para os Serviços de Imaginologia do Hospital Municipal Djalma Marques. Pelos serviços, a empresa deve receber exatos; R$ 2.435.619,600000 (Dois milhões quatrocentos e trinta e cinco mil seiscentos e dezenove reais e sessenta centavos) o contrato tem validade de um ano, o negocio deve render mensalmente pouco mais de, R$ 202 mil reais durante um ano.

A empresa vencedora do contrato milionário pertence a família do deputado federal Juscelino Filho (DEM) sua esposa, Lia Rezende, divide a sociedade da CADI-Centro Avançado com Luanna Martins Bringel Rezende, Aila de Menezes Ferreira, Ronaldo Anderson Oliveira Rodrigues, Nayane Bezerra de Menezes Pinho, Caio Lima Silva e Rodolfo Leite Alves da Silva.

O contrato de quase R$ 3 milhões com a prefeitura de São Luís foi assinado pela representante, Rochele Oliveira Coelho.

O esposo de Lia Rezende, sócia administradora da firma é o deputado federal Juscelino Filho, amigo politico e pessoal do prefeito Edvaldo Holanda Junior. Não é de hoje que as empresas da família de Juscelino operam em órgãos públicos do Maranhão, os mesmos estão atrelados em diversos contratos inclusive no governo Flávio Dino, o que levanta a suspeita de que o deputado estaria usando sua influência politica para beneficiar as empresas de sua família.

Os responsáveis pelas operações da Polícia Federal, que investigam esquemas na saúde pública do Maranhão, precisam investigar a relação do deputado federal Juscelino Filho e sua esposa Lia Cavalcanti Fialho Rezende com o governo Edvaldo Holanda Jr e outros órgãos públicos que o grupo familiar mantém contratos.

VEJA O CONTRATO; 

 

Assembleia Legislativa contrata empresas de Comunicação por R$ 12,2 milhões

Deputado Othelino Neto

A Assembleia Legislativa do Maranhão contratou  as agências, Clara Comunicação Ltda, Prompt Comunicação e Marketing Ltda e Vitale Propaganda, por valores exorbitantes.

De acordo com levantamento do blog junto ao SACOP ( Sistema de acompanhamento das contratações públicas) o legislativo maranhense pagará as empresas no ano de 2019 cerca de; R$ 12,2 milhões de reais.

O objeto do contrato é o serviços de “estudo, planejamento, conceituação, concepção, criação, execução interna, intermediação e supervisão da execução externa, e distribuição de publicidade aos veículos e demais meios de divulgação, com o intuito de atender ao princípio da publicidade e ao direito à informação, por meio de ideias, princípios, iniciativas ou instituições aos atos da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão garantindo a transparência das ações do Legislativo”.

O contrato foi assinado pelo deputado e presidente da Assembléia, Othelino Neto.

Prefeita de Monção esclarece sobre contrato de R$ 3 milhões

Prefeita de Monção, Cláudia

A Prefeitura de Monção emitiu nota de esclarecimento a respeito de uma matéria publicada no Blog do Neto Ferreira cujo título era “Prefeitura de Matões vai gastar R$ 3,1 milhões em água e refrigerantes”.

A nota afirma que houve um equívoco na publicação e que o processo licitatório trata-se de um Pregão em Sistema de Registro de Preços, no qual o município, procede o registro oficial dos preços e os quantitativos, não ficando na obrigação de contratar a totalidade registrada.

Leia a nota abaixo:

“Em respeito a opinião Pública, e em homenagem à prerrogativa constitucional do direito de resposta, venho esclarecer os fatos relatados sensacionalmente por esse blog, no início do mês de março de 2019, envolvendo a nossa administração, em supostas irregularidades na aquisição de água mineral e refrigerantes, para atender as necessidades da Secretaria Municipal da Educação.

A Homologação do Processo Administrativo de Licitação nº 082/2018/CCL-Modalidade Pregão Presencial nº 002/2019/CCL, no valor de R$ 3.173,748,00 (três milhões, cento e setenta e três mil, setescentos e quarenta e oito reais), publicado no Diário Oficial, em data de 26.02.2019, teve como real objeto, a aquisição de Alimentação Escolar, para Alunos da Rede Municipal de Ensino, e não, a aquisição de água mineral e refrigerantes, como fora publicada de forma equivocada, no Diário Oficial, a Homologação do Processo Administrativo Licitatório nº 082/2018, conforme pode-se observar, na publicação dos Extratos dos Contratos nºs 54/2019 e 55/2019, com as empresas vencedoras do certames, A. DA C. MUNIZ NETO e L. A. MENDONÇA, respectivamente em data de 26.02.2019, e ainda, a publicação da ERRATA, que enviamos junto a essa matéria, para publicação também nesse blog, com a finalidade de demonstrar de forma mais convincente o equívoco cometido.

Esclarecemos ainda, que o referido processo licitatório, trata-se de um Pregão em Sistema de Registro de Preços, no qual o município, procede o registro oficial dos preços e os quantitativos, não ficando na obrigação de contratar a totalidade registrada, como de fato não o fez, conforme cópia de contratos em anexos.

Por fim, sabemos que equívoco como esse, pode acontecer em qualquer gestão pública, entretanto, o mais importante, é o nosso compromisso de fazermos um governo transparente, com a aplicação dos recursos públicos de forma séria e responsável, voltada para a melhoria da qualidade de vida do nosso povo.”

Ótima Distribuidora faturou contrato de R$ 1,5 milhão em Olho d’Água das Cunhãs

Prefeito Rodrigo Oliveira

A Prefeitura de Olho d’Água das Cunhãs licitou um valor milionário em medicamentos, materiais médico, hospitalar, laboratorial e odontológico.

Segundo informações divulgadas, a empresa fornecedora dos produtos é a ótima Distribuidora, localizada em Teresina.

O valor estimado é de R$ 1.590.204,25 (um milhão, quinhentos e noventa mil, duzentos e quatro reais e vinte e cinco centavos). O contrato tem validade até 31 de dezembro.

Prefeito de Turilândia contrata empresa de Mirador por mais de R$ 2,3 milhões de reais

Prefeito Alberto Magno

O prefeito de Turilândia Alberto Magno contratou a preço de ouro uma empresa do município de Mirador para reformar escolas do município no ano de 2019.

Alberto Magno contratou a empresa  KAL CONSTRUÇÕES E PROJETOS EIRELI-ME por exatos; R$ 2.349.248,35 (Dois milhões trezentos e quarenta e nove mil duzentos e quarenta e oito reais e trinta e cinco centavos.)

A empresa que tem sede no município de Mirador é de propriedade do empresário Juvenal Pereira de sousa e deve receber da prefeitura de Turilândia por mês cerca de, R$ 195 mil reais.

Vale ressaltar que o contrato firmado com a empresa de Juvenal é apenas um dos contratos para o mesmo objeto, na semana o blog deve publicar os demais.

Os elevados preços dos contratos aumentam a suspeita de superfaturamento, é importante que o Ministério Público acompanhe de perto.

Contrato

 

Carlinhos Barros contrata empresa de São Luís por R$ 1,6 milhão

A prefeitura de Vargem Grande administrada pelo prefeito Carlinhos Barros contratou a empresa M ATHAN & CIA LTDA ME para Conclusão da Construção da Praça da Juventude na Sede do Município de Vargem Grande.

O que mais impressiona no contrato é o valor exorbitante que custará a conclusão da praça, serão exatos; R$ 1.620.967,16 (um milhão seiscentos e vinte mil novecentos e sessenta e sete reais dezesseis centavos.)

O município de Vargem Grande administrado por Carlinhos Barros, vem sofrendo com o desgoverno que está sendo a gestão. São inúmeros os indícios de corrupção no governo de Barros inclusive suspeitas de processos licitatórios montados. Vale ressaltar que Vargem Grande terá um dos carnavais mais caros do Maranhão, já a saúde do município e a educação está na “UTI.” O Ministério Público tem acompanhado “calado”.

No caso da licitação acima citada a empresa M ATHAN & CIA LTDA  de propriedade dos sócios MICHAEL ATHAN e SILVANIA ROSA MENDONCA ATHAN, é uma espécie de faz tudo nas atividades descritas no contrato razão social, tem desde obras de urbanização até fabricação de artefatos de tapeçaria. É mais um caso para o MPF investigar.

Veja;

O asfalto de R$ 3,1 milhões executado pela enciza em Bacabal…

O vultuoso contrato celebrado entre a prefeitura de Bacabal e a empresa Encisa engenharia civil LTDA, de exatos R$ 3,1 milhões merece ser investigado por todos os órgãos de fiscalização do estado. Reveja, aqui. Em pouco mais de 1 mês do fim do contrato, o asfalto que foi colocado em algumas ruas de Bacabal já não existe mais.

O péssimo serviço, faz novamente lembrar a prisão do ex governador José Reinaldo Tavares por também ter contratado a empresa do empreiteiro José Lauro de castro Moura para realizar os serviços de “recuperação de 362 quilômetros da MA-006 entre a cidade de Fortaleza dos Nogueiras e o Entrocamento da BR-222. Na época, Jose Lauro disse que; “depois de dois invernos grandes e o tráfego intenso de caminhões pesados, as estradas não aguentam.” O contrato desencadeou a operação “Navalha,” caso que ficou conhecido no país inteiro como “Estradas Fantasmas”.
No caso de Bacabal o empresário pode utilizar os mesmos argumentos, tendo em vista que, o período atual é de chuva, porém não está com um mês da realização dos serviços.
É mais um caso envolvendo a empresa enciza que o Ministério Público deve acompanhar bem de perto.

INCRÍVEL! Posto de Zé Doca ganha contrato de mais de R$ 2 milhões em Pedro do Rosário

As praticas imorais no meio público cada dia que passa avançam e surpreendem mais, e o pior ainda é “assistir” a inercia dos órgãos fiscalizadores. No município de Pedro do Rosário por exemplo é de causar espanto o que ocorreu no Pregão Presencial nº 001/2019- PP. O objeto seria aquisição de combustíveis. Com vários postos de combustíveis nas proximidades do município, um posto do município de Zé Doca, cerca de 51,2 km de distancia do município de Pedro do Rosário, acabou “abocanhando” um contrato de nada mais nada menos que; R$ 2.179,950.00 (Dois milhões cento e setenta e nove mil novecentos e cinquenta reais.)

Agora vejamos o prejuízo que será ao município em ter que abastecer a frota de veículos em um município de mais de 50 KM de distancia, o negocio da “china” foi assinado pleo prefeito de Pedro do Rosário, Antonio Silva Borges no dia 23 de janeiro de 2019.

O Ministério Público Federal e os demais órgãos de fiscalização precisam se posicionarem sobre o caso o mais breve possível.

VEJA O EXTRATO;