Prefeitura comandada por Edivan Brandão contratou empresa alvo de CPI por mais de R$ 2,8 mi

 

Prefeito Edivan Brandão e empresário Diogo Cruz

A prefeitura de Bacabal, administrada pelo prefeito Edivan Brandão de Farias, (PDT), é uma das que mais recebe dinheiro público no Maranhão e também uma das que mais gasta em contratos altíssimos e na grande maioria, suspeitos. Por algum motivo o Ministério Público acompanha bem de longe e inerte.

Entre os contratos suspeitos está o contrato firmado entre a secretaria de saúde e a empresa I9 Saúde, de propriedade dos empresários Diogo Eduardo Lobo Cruz.  O objeto do contrato é a compra de R$ R$ 2.803.673,84 (dois milhões, oitocentos e três mil, setecentos e setenta e três reais e oitenta e quatro centavos), em materiais e insumos odontológicos.

A empresa de Diogo Eduardo Lobo, já foi denunciada diversas vezes por este blog e os motivos sempre os mesmos: suspeitas de irregularidades em contratos públicos.

No município de São José de Ribamar, por exemplo; a I9 Saúde, conseguiu a façanha de vender álcool gel, 375% mais caro, e por isso a Câmara de vereadores do município resolveu abrir uma CPI-Comissão Parlamentar de Inquérito, para apurar o caso.

O contrato firmado entre a prefeitura de Bacabal e a I9 saúde é outro que merece apuração e esclarecimentos por parte do Ministério Público com finalidade de evitar danos ao erário com possíveis desvios de recursos da saúde municipal.

Veja o contrato:

Prefeitura de Penalva deve gastar quase R$500 mil com compra de “piçarra”

Penalva-A Prefeitura Municipal de Penalva comandada pelo Ronildo Campos Silva irá gastar uma fortuna na aquisição de material laterítico(piçarra).

A licitação assinada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura ,Obras e Urbanismo;contratou a empresa Casa do Piso,-localizada no Centro de Penalva, para o fornecimento de piçarra.

O contrato da Casa do Piso,que tem como proprietário Alfredo Banhos Neto,irá faturar o montante de 487.789,50 mil. O acordo foi assinado no dia 01 de janeiro  deste ano e terá vigência até o dia 31 de dezembro.

 

 

Prefeita de Urbano Santos, Iracema Vale, contrata papelaria por mais de R$ 2 milhões

Prefeita de Urbano Santos, Iracema Vale

A prefeitura de Urbano Santos, comandada pela prefeita Iracema Vale, deve gastar uma verdadeira fortuna com aquisição de materiais didáticos, incluindo kits escolares.

De acordo com a publicação no diário oficial, Iracema Vale, contratou a empresa CENTER PAPELARIA & INFORMATICA por exatos; R$ 2.019.553,08 (Dois milhões e dezenove mil e quinhentos e cinquenta e três reais e oito centavos), A empresa tem sede em São Luís, no bairro Bequimão, e pertence ao empresário Pedro Claudino Ferreira.

O objeto do contrato é o descrito acima, material didático e kit escolar. O contrato foi assinado pela secretária de educação do município,Sra. Nilma da Silva Sodré e pelo proprietário da papelaria, Pedro Claudino Ferreira.

O contrato deve ser investigado pelo Ministério Público e demais órgãos de fiscalização, tendo em vista que alunos e professores reclamam da escassez de material didático no município.

Veja o contrato;

Empresa da família de Juscelino Filho fatura R$ 2,4 milhões em contrato na prefeitura de São Luís

Os médicos Rodolfo Leite, Luanna Rezende, Lia Fialho e Juscelino Filho

O município de São Luís por intermédio do hospital Djalma Marques o “socorrão,” contratou a empresa CADI CENTRO AVANÇADO DE DIAGNOSTICO POR IMAGEM por cifras exorbitantes.

O objeto do contrato é a prestação dos serviços de radiodiagnóstico médicos por imagem, nas modalidades radiologia convencional,tomografia computadorizada e ultrassonografia, para os Serviços de Imaginologia do Hospital Municipal Djalma Marques. Pelos serviços, a empresa deve receber exatos; R$ 2.435.619,600000 (Dois milhões quatrocentos e trinta e cinco mil seiscentos e dezenove reais e sessenta centavos) o contrato tem validade de um ano, o negocio deve render mensalmente pouco mais de, R$ 202 mil reais durante um ano.

A empresa vencedora do contrato milionário pertence a família do deputado federal Juscelino Filho (DEM) sua esposa, Lia Rezende, divide a sociedade da CADI-Centro Avançado com Luanna Martins Bringel Rezende, Aila de Menezes Ferreira, Ronaldo Anderson Oliveira Rodrigues, Nayane Bezerra de Menezes Pinho, Caio Lima Silva e Rodolfo Leite Alves da Silva.

O contrato de quase R$ 3 milhões com a prefeitura de São Luís foi assinado pela representante, Rochele Oliveira Coelho.

O esposo de Lia Rezende, sócia administradora da firma é o deputado federal Juscelino Filho, amigo politico e pessoal do prefeito Edvaldo Holanda Junior. Não é de hoje que as empresas da família de Juscelino operam em órgãos públicos do Maranhão, os mesmos estão atrelados em diversos contratos inclusive no governo Flávio Dino, o que levanta a suspeita de que o deputado estaria usando sua influência politica para beneficiar as empresas de sua família.

Os responsáveis pelas operações da Polícia Federal, que investigam esquemas na saúde pública do Maranhão, precisam investigar a relação do deputado federal Juscelino Filho e sua esposa Lia Cavalcanti Fialho Rezende com o governo Edvaldo Holanda Jr e outros órgãos públicos que o grupo familiar mantém contratos.

VEJA O CONTRATO; 

 

Assembleia Legislativa contrata empresas de Comunicação por R$ 12,2 milhões

Deputado Othelino Neto

A Assembleia Legislativa do Maranhão contratou  as agências, Clara Comunicação Ltda, Prompt Comunicação e Marketing Ltda e Vitale Propaganda, por valores exorbitantes.

De acordo com levantamento do blog junto ao SACOP ( Sistema de acompanhamento das contratações públicas) o legislativo maranhense pagará as empresas no ano de 2019 cerca de; R$ 12,2 milhões de reais.

O objeto do contrato é o serviços de “estudo, planejamento, conceituação, concepção, criação, execução interna, intermediação e supervisão da execução externa, e distribuição de publicidade aos veículos e demais meios de divulgação, com o intuito de atender ao princípio da publicidade e ao direito à informação, por meio de ideias, princípios, iniciativas ou instituições aos atos da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão garantindo a transparência das ações do Legislativo”.

O contrato foi assinado pelo deputado e presidente da Assembléia, Othelino Neto.

Prefeita de Monção esclarece sobre contrato de R$ 3 milhões

Prefeita de Monção, Cláudia

A Prefeitura de Monção emitiu nota de esclarecimento a respeito de uma matéria publicada no Blog do Neto Ferreira cujo título era “Prefeitura de Matões vai gastar R$ 3,1 milhões em água e refrigerantes”.

A nota afirma que houve um equívoco na publicação e que o processo licitatório trata-se de um Pregão em Sistema de Registro de Preços, no qual o município, procede o registro oficial dos preços e os quantitativos, não ficando na obrigação de contratar a totalidade registrada.

Leia a nota abaixo:

“Em respeito a opinião Pública, e em homenagem à prerrogativa constitucional do direito de resposta, venho esclarecer os fatos relatados sensacionalmente por esse blog, no início do mês de março de 2019, envolvendo a nossa administração, em supostas irregularidades na aquisição de água mineral e refrigerantes, para atender as necessidades da Secretaria Municipal da Educação.

A Homologação do Processo Administrativo de Licitação nº 082/2018/CCL-Modalidade Pregão Presencial nº 002/2019/CCL, no valor de R$ 3.173,748,00 (três milhões, cento e setenta e três mil, setescentos e quarenta e oito reais), publicado no Diário Oficial, em data de 26.02.2019, teve como real objeto, a aquisição de Alimentação Escolar, para Alunos da Rede Municipal de Ensino, e não, a aquisição de água mineral e refrigerantes, como fora publicada de forma equivocada, no Diário Oficial, a Homologação do Processo Administrativo Licitatório nº 082/2018, conforme pode-se observar, na publicação dos Extratos dos Contratos nºs 54/2019 e 55/2019, com as empresas vencedoras do certames, A. DA C. MUNIZ NETO e L. A. MENDONÇA, respectivamente em data de 26.02.2019, e ainda, a publicação da ERRATA, que enviamos junto a essa matéria, para publicação também nesse blog, com a finalidade de demonstrar de forma mais convincente o equívoco cometido.

Esclarecemos ainda, que o referido processo licitatório, trata-se de um Pregão em Sistema de Registro de Preços, no qual o município, procede o registro oficial dos preços e os quantitativos, não ficando na obrigação de contratar a totalidade registrada, como de fato não o fez, conforme cópia de contratos em anexos.

Por fim, sabemos que equívoco como esse, pode acontecer em qualquer gestão pública, entretanto, o mais importante, é o nosso compromisso de fazermos um governo transparente, com a aplicação dos recursos públicos de forma séria e responsável, voltada para a melhoria da qualidade de vida do nosso povo.”

Ótima Distribuidora faturou contrato de R$ 1,5 milhão em Olho d’Água das Cunhãs

Prefeito Rodrigo Oliveira

A Prefeitura de Olho d’Água das Cunhãs licitou um valor milionário em medicamentos, materiais médico, hospitalar, laboratorial e odontológico.

Segundo informações divulgadas, a empresa fornecedora dos produtos é a ótima Distribuidora, localizada em Teresina.

O valor estimado é de R$ 1.590.204,25 (um milhão, quinhentos e noventa mil, duzentos e quatro reais e vinte e cinco centavos). O contrato tem validade até 31 de dezembro.

Prefeito de Turilândia contrata empresa de Mirador por mais de R$ 2,3 milhões de reais

Prefeito Alberto Magno

O prefeito de Turilândia Alberto Magno contratou a preço de ouro uma empresa do município de Mirador para reformar escolas do município no ano de 2019.

Alberto Magno contratou a empresa  KAL CONSTRUÇÕES E PROJETOS EIRELI-ME por exatos; R$ 2.349.248,35 (Dois milhões trezentos e quarenta e nove mil duzentos e quarenta e oito reais e trinta e cinco centavos.)

A empresa que tem sede no município de Mirador é de propriedade do empresário Juvenal Pereira de sousa e deve receber da prefeitura de Turilândia por mês cerca de, R$ 195 mil reais.

Vale ressaltar que o contrato firmado com a empresa de Juvenal é apenas um dos contratos para o mesmo objeto, na semana o blog deve publicar os demais.

Os elevados preços dos contratos aumentam a suspeita de superfaturamento, é importante que o Ministério Público acompanhe de perto.

Contrato

 

Carlinhos Barros contrata empresa de São Luís por R$ 1,6 milhão

A prefeitura de Vargem Grande administrada pelo prefeito Carlinhos Barros contratou a empresa M ATHAN & CIA LTDA ME para Conclusão da Construção da Praça da Juventude na Sede do Município de Vargem Grande.

O que mais impressiona no contrato é o valor exorbitante que custará a conclusão da praça, serão exatos; R$ 1.620.967,16 (um milhão seiscentos e vinte mil novecentos e sessenta e sete reais dezesseis centavos.)

O município de Vargem Grande administrado por Carlinhos Barros, vem sofrendo com o desgoverno que está sendo a gestão. São inúmeros os indícios de corrupção no governo de Barros inclusive suspeitas de processos licitatórios montados. Vale ressaltar que Vargem Grande terá um dos carnavais mais caros do Maranhão, já a saúde do município e a educação está na “UTI.” O Ministério Público tem acompanhado “calado”.

No caso da licitação acima citada a empresa M ATHAN & CIA LTDA  de propriedade dos sócios MICHAEL ATHAN e SILVANIA ROSA MENDONCA ATHAN, é uma espécie de faz tudo nas atividades descritas no contrato razão social, tem desde obras de urbanização até fabricação de artefatos de tapeçaria. É mais um caso para o MPF investigar.

Veja;

O asfalto de R$ 3,1 milhões executado pela enciza em Bacabal…

O vultuoso contrato celebrado entre a prefeitura de Bacabal e a empresa Encisa engenharia civil LTDA, de exatos R$ 3,1 milhões merece ser investigado por todos os órgãos de fiscalização do estado. Reveja, aqui. Em pouco mais de 1 mês do fim do contrato, o asfalto que foi colocado em algumas ruas de Bacabal já não existe mais.

O péssimo serviço, faz novamente lembrar a prisão do ex governador José Reinaldo Tavares por também ter contratado a empresa do empreiteiro José Lauro de castro Moura para realizar os serviços de “recuperação de 362 quilômetros da MA-006 entre a cidade de Fortaleza dos Nogueiras e o Entrocamento da BR-222. Na época, Jose Lauro disse que; “depois de dois invernos grandes e o tráfego intenso de caminhões pesados, as estradas não aguentam.” O contrato desencadeou a operação “Navalha,” caso que ficou conhecido no país inteiro como “Estradas Fantasmas”.
No caso de Bacabal o empresário pode utilizar os mesmos argumentos, tendo em vista que, o período atual é de chuva, porém não está com um mês da realização dos serviços.
É mais um caso envolvendo a empresa enciza que o Ministério Público deve acompanhar bem de perto.