Homem é preso por porte ilegal de arma em Caxias

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem por porte ilegal de armas na última terça-feira (20), no Povoado Baú, zona rural de Caxias.

Revólver apreendido durante revista — Foto: Reprodução/ PRF

Segundo a PRF,  o homem que estava acompanhado de uma mulher e uma criança ao perceber a aproximação da viatura policial, teve  atitude suspeita.

 Ainda segundo a Polícia,  na revista os policiais  encontraram um revólver e cinco cartuchos.

Em depoimento, o homem disse que andava armado por já ter sido vítima de roubo e que sentia necessidade de cuidar da própria segurança e de seu patrimônio.

O condutor não apresentou a documentação  exigida para o porte de arma . Ele foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil de Caxias onde responderá por crime de porte ilegal de arma de fogo.

PRF apreende mais de 6 toneladas de mercadoria irregular na BR-316

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na manhã de ontem (18) mais de 6 toneladas de queijo e carne transportados irregularmente. A abordagem ocorreu no km 543 da BR-316 no município de Caxias a um caminhão de placas JOU 7535 do Piauí.

Perguntado sobre a viagem, o motorista de 43 anos, informou que havia carregado frutas na Central de Abastecimento (Ceasa) em Teresina, no Piauí, e transportado para Belém no estado do Pará e que estava voltando vazio, somente com as caixas de plástico.

Polícia Rodoviária Federal apreendeu 6.000 Kg de queijo mussarela e coalho — Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal

Novamente questionado sobre a mercadoria,  o motorista informou que era uma carga de peixe e açaí e que não tinha nenhuma documentação da carga. Durante todo o tempo, os passageiros também corroboraram com a versão do motorista.A equipe dos policiais rodoviários realizou uma inspeção na carga de caixas vazias e verificou que havia uma carga “oculta” entre elas.

Após a retirada das caixas vazias a equipe visualizou que a carga era na realidade de queijo mussarela, queijo coalho e duas caixas de isopor contendo carne bovina nos cortes de filé e picanha.

De acordo com os policiais rodoviários, após a retirada total das caixas foi constatada que a quantidade transportada era de 6 toneladas de queijo mussarela e coalho e mais 200 Kg de carne bovina.

O motorista e os passageiros confessaram aos policiais rodoviários federais que levando frutas e verduras para a cidade de Buriticupu e Açailândia decidiram comprar os queijos de pequenos produtores da região, sem nenhum controle de qualidade e sem documentação fiscal e que faziam esse transporte há um tempo. Durante depoimento, eles revelaram a mercadoria de queijo pertencia a eles foi  adquirida por um  preço médio de R$ 10 reais e que revendiam em comércios de Teresina e Timon até pelo dobro do preço. A carga estava avaliada em R$ 65 mil reais.

Uma equipe da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) foi acionada . No local foi lavrado o auto de infração no valor de R$ 6.400 e o Termo de Apreensão, Inutilização e Aproveitamento Condicional, ambos da Aged. Os produtos apreendidos -alguns já estavam com odor forte devido a falta de refrigeração-, foram destinados ao aterro sanitário e destruídos.

ABSURDO! Fábio Gentil vai gastar mais de R$ 200 mil com compras de bandeiras

O prefeito de Caxias Fábio Gentil não tem mesmo limite quando se fala em gastar dinheiro público. Os contratos firmados na gestão de Fábio  precisam urgentemente passar por uma auditoria de órgãos fiscalizadores do estado.

A secretaria de educação do município de Caxias firmou um contrato com a empresa  J.F. EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA LTDA dos empresários Jaldes silva santos filho e Ravenna Araujo Santos, a empresa fornecerá bandeiras oficiais do Brasil e do município para as escolas de Caxias. O valor do contrato é de 202.800.00 (duzentos e dois mil e oitocentos reais.)

 

 

Prefeitura de Caxias contrata empresa de Lago da Pedra por mais de R$ 1,3 milhão

A prefeitura de Caxias administrada pelo prefeito Fábio Gentil firmou contratos com a empresa Construtora Rocha LTDA  de propriedade dos empresários Gabriel Batista Rocha e Gabriel batista Rocha neto no valor de 1,3 milhão.

O contrato celebrado entre o município e a construtora é para construção de unidades de acolhimentos em dois bairros do município.

A empresa tem sede no município de Lago da Pedra.

Os altíssimos contratos firmados entre a prefeitura de Caxias e empresas do estado Maranhão e Piaui vem levantando suspeitas o Ministério Público deve ser acionado.

O que “corre” na cidade é que para eleger seu pai deputado estadual o prefeito Fábio usou e “abusou” de toda  estrutura do município, é mais um caso que o MP precisa acompanhar de perto.

Judas Caxiense…

Depois de enganar Flávio Dino (PCdoB), Werveton Rocha (PDT) e Zé Reinaldo (PSDB), o atual mandatário do município de Caxias, Fábio Gentil (PRB) se voltou contra o principal responsável por sua eleição para prefeitura municipal, Paulo Marinho Júnior (PP).

Fábio no afã de impedir a eleição do seu principal aliado na cidade, o atual vice-prefeito investiu pesado retirando a um custo financeiro altíssimo, todos os apoios do seu vice nas cidades vizinhas ao município e os transferindo para seu “guru” Cléber Verde (PRB).

De forma dissimulada aos poucos foram sendo retirados os Bacelar e vereadores de Coelho Neto, Thales Waquim e um grupo de suplentes em Timon, apoios em outras diversas cidades que apoiavam também o pai do prefeito, Zé Gentil (PRB).

Em Caxias a traição foi ainda maior. Cinco vereadores dentre eles o presidente da Câmara Municipal receberam alto para apoiar Cléber Verde. O intuito de Fábio Gentil seria se consolidar como a grande liderança da região leste maranhense. Há quem diga que o fator “urna eletrônica” também foi utilizado mas isso será objeto de outra matéria.

Apesar de trairagem o vice-prefeito de Fábio Gentil ainda foi o deputado federal mais votado da história de Caxias e deverá assumir a Câmara dos Deputados em fevereiro…