Rubão emprega grande parte da família no governo do Maranhão

O secretário de Articulação Política, Rubens Pereira (PDT), tem se movimentado dentro do Governo Brandão, mas em favor de sua família, primeiramente. Ocorre que o mesmo tem utilizado de sua influência política para lotear o governo e indicar membros da sua família para cargos de confiança, como diretorias, por exemplo, no município de Timon.

Segundo informações, Rubão, como é conhecido, indicou a filha Camila Pereira para o cargo de diretora do Hospital Regional de Timon – Alarico Pacheco. O filho Rubenilson Pereira também foi agraciado, sendo indicado para uma diretoria do Hospital Macrorregional de Caxias.

Na capital, nora do secretário e esposa do filho Rubens Jr. (PT), Tereza Nunes também teve seu nome indicado para uma diretoria no Hospital da Ilha.

Além dos cargos citados, Rubão quer, agora, ainda mais cargos. Estão na sua mira a Agerp (Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária), na própria Secretaria de Articulação Política e em outros hospitais regionais de saúde espalhados pelo Estado.

Brandão e Josimar têm algo em comum que Weverton e Roberto Rocha jamais terão: palavra

Dentro e fora da política maranhense, Carlos Brandão e Josimar de Maranhãozinho são vistos como políticos que têm a necessidade natural de cumprir com aquilo que se propõem a fazer, com o que prometem. Uma virtude escassa no meio político, mas que vem sendo honrada pelos dois e quem diz isso é a história.

Carlos Brandão, vice-governador há mais de sete anos, já ocupou cargos de chefia em outros governos, sendo, inclusive, deputado federal. Ao longo de sua jornada, sempre se fortaleceu com seus aliados de caminhada, compartilhando projetos e honrando seus compromissos. Profissional que sabe como ninguém o funcionamento da máquina pública e da política. Não à toa está preparado para continuar cumprindo seus compromissos com todos os maranhenses.

Josimar, por sua vez, possui seus vinte anos de política no Maranhão, já foi eleito deputado estadual e federal mais votado da história da política maranhense, quebrando recordes nas urnas. Assim como Brandão, é visto na política como um homem que afiança a sua palavra e cumpre. Não quebra seus compromissos, apesar de já ter sido prejudicado diversas vezes por sua virtude. A exemplo disso, foi o apoio que deu ao então candidato a prefeito Duarte. Deu todo o suporte necessário à frente do PL, chegou ao segundo turno, não conseguiu êxito nas urnas, mas seguiu no projeto até o último dia.

Do lado oposto desse cenário estão os senadores Weverton e Roberto Rocha, também pré-candidatos ao governo estadual. Rocha é um político de longe experiente, que possui história no cenário estadual e nacional. Seu pai, Luís Rocha, foi governador do Maranhão e, por esse motivo, sustenta nas rodas de conversa que a cadeira principal do Executivo Estadual deve ser sua por ser o mais técnico, o mais preparado. Entretanto, no mesmo cenário, é tido como um homem sem palavra.

A história o julga como traidor. Nas eleições de 2014, utilizou a imagem do governador Flávio Dino (PSB) para se eleger senador. Entretanto, em 2018, rompeu com o governo e se lançou candidato. A população percebeu a movimentação e deu o troco com uma votação insuficiente para eleger sequer um deputado estadual. Nas eleições municipais de 2020, reforçou a sua fama contra o deputado Wellington do Curso (PSDB). Prometeu apoio do partido, mas fez o que todos sabem.

Tudo isso comprova os motivos pelos quais é visto como um líder de si mesmo. Não possui apoio de nenhuma das 217 prefeituras maranhenses, diferente do que ocorre, por exemplo, com Josimar, que possui cerca de sessenta prefeituras, bancada própria de deputados federais e estaduais.

O senador Weverton, por sua vez, compartilha dos mesmos adjetivos do outro senador. Até tem apoio do seu partido, o PDT, e de suas respectivas lideranças, mas nenhuma delas pode dizer que ele seja um político que honra com seus compromissos. Prova disso são as promessas não cumpridas firmadas com gestores municipais ainda durante a campanha para senador em 2018. Outro exemplo foi o ocorrido em Santa Quitéria. O senador tomou o PDT de um ex-prefeita, em 20**, para dar a outro aliado, impedindo-a de concorrer às eleições daquele ano.

Se o critério para a escolha do próximo governador é ter palavra, Brandão e Josimar se mostram ser o que o maranhense precisa para os quatro próximos anos, pois quem tem palavra trabalha e honra seus compromissos com o outro, com o seu grupo e principalmente com a população.

Ausente do comício de Timon, Nagib despacha Weverton e diz que espera decisão de Flávio Dino

O ex-prefeito de Codó, Francisco Nagib, não foi ao comício do senador Weverton Rocha em Timon, na noite deste sábado, 20.

Indagado pelo blogueiro Werbeth Saraiva sobre o motivo da ausência, Nagib revelou que não foi pois estava em uma articulação política com o secretário das cidades do governo Flávio Dino, Márcio Jerry.

Já sobre como as tratativas sobre a eleição de 2022, o ex-prefeito foi categórico ao afirmar que aguarda decisão do governador Flávio Dino para definir seu candidato.

A fala de Nagib é um tiro no pé do senador Weverton Rocha que já mantinha em sua cota de apoio à família Oliveira de Codó.

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, também não deu as caras no evento do “Maranhão mais Feliz.”

Reunião reafirmou pré-candidatura de Josimar e preferência de Dino por Brandão

O deputado federal Josimar Maranhãozinho (PL) esteve no Palácio dos Leões, a convite do vice-governador Carlos Brandão (PSDB), para se reunir com o governador Flávio Dino (PCdoB) e o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB). Quem participou da reunião também foi o ex-deputado federal Júnior Marreca, representando o conglomerado de partidos capitaneados por Josimar no Maranhão.

A reunião não significou uma desistência da candidatura de Josimar para embarcar no projeto de reeleger Carlos Brandão (PSDB) governador. “Eu afirmei que sou candidato ao governo do Maranhão”, disse Josimar em conversa com o titular do blog do Werbeth Saraiva. Josimar disse que a reunião serviu para reaproximar os partidos PL, Patriota e Avante do Governo do Maranhão. “Reunião serviu para um diálogo entre partidos da base do governo, Patriota, Avante e PL. E também como o governo pode ajudar nossos aliados”, disse Josimar que elegeu mais de 40 prefeitos nas últimas eleições.

Interessante foi o que foi revelado por Josimar. De que Flávio Dino, apesar de incentivar candidaturas – neste momento – da base aliada, tem dito que o seu candidato ao governo é o seu vice-governador, Carlos Brandão. É uma forma de continuidade das ações do seu governo. “Ele [Flávio Dino] disse que no momento todos têm o direito de se lançar, mas pra ele [Dino], de fato, quem vai ser governador é Brandão”, declarou Josimar ao blog.

VÍDEO! Flávio declara em solenidade que Brandão será seu Governador

Diego Emir

Durante a solenidade virtual que aconteceu nesta segunda-feira (29), de anúncio de novas obras para a cidade de Caxias – entre elas a ampliação do prédio de Ciências da Saúde da UEMA -, o governador Flávio Dino fez questão de agradecer, publicamente, ao vice-governador Carlos Brandão por sua retidão, lealdade e parceria no governo, mantida há seis anos.

Flávio aproveitou para recordar que, há 15 anos, quando entrava na política eleitoral, recebeu o apoio de lideranças importantes da cidade de Caxias, como Humberto e Cleide Coutinho. E fez um adendo, dizendo que essas lideranças apoiavam a trajetória política de Carlos Brandão, que abriu mão desses apoios para que o governador pudesse viabilizar sua candidatura a deputado federal a partir de Caxias.

“Quem ia ter o apoio do grupo liderado pelo Humberto era o Brandão; e ele num gesto de cortesia, de amizade e de fraternidade, na época, se dirigiu ao então governador Zé Reinaldo e disse que concordava que houvesse essa inserção minha na política eleitoral, a partir da cidade de Caxias. Brandão tem sido correto comigo nesses anos todos, desde esse momento inaugural, em 2006, e agora no exercício do Governo”,
assinalou Flávio.

O governador Flávio Dino (PCdoB), deixou claro nesta segunda-feira (29), que o próximo governador do Maranhão será Carlos Brandão (PSDB). A fala ocorreu durante a cerimônia de lançamento do edital de ampliação do Centro de Saúde da UEMA de Caxias.

Flávio Dino ainda foi enfático que Carlos Brandão será o responsável por tocar e inaugurar as obras que ele iniciar.

A fala de Brandao reforça a sintonia entre Flávio Dino e o vice-governador, deixando evidente qual será o rumo do comando do Palácio dos Leões após a desincompatibilização em abril de 2022.

ASSISTA OS VÍDEOS:

Se dependesse de pesquisas, Weverton Rocha nunca seria senador pelo grupo Dino

É com base em pesquisas quantitativas que o grupo do senador Weverton Rocha (PDT) vai utilizar como argumento (ou chantagem pública) de que o senador do PDT é o melhor candidato – em 2022 – do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB).

Uma pesquisa contratada pela TV Mirante está prestes a ser divulgada e vai apontar o óbvio. A ex-governadora Roseana Sarney (MDB) na pesquisa e o senador Weverton Rocha pontuando, já que o mesmo é candidato assumido desde que chegou ao Senado. O medo do grupo de Weverton é que 2022 seja uma eleição por aclamação, elegendo o candidato de Flávio Dino, que é o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

Diferente do que querem plantar, Flávio Dino não vai incentivar várias candidaturas. A decisão “em grupo” deve ser construída até o final do ano, marchando todo o grupo em direção a uma só candidatura e reunir forças para solidificar o mandato de Carlos Brandão à frente do Governo do Maranhão e, por consequência, sua reeleição.

As decisões de Flávio Dino não têm base em pesquisas eleitorais. Se dependesse de pesquisas, o deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) não seria candidato nas últimas eleições municipais. Nem mesmo o senador Weverton Rocha seria candidato ao senado. Ou Eliziane para o mesmo cargo de Weverton, ou mesmo o ex-prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na sua primeira eleição e, tampouco, Flávio Dino o apoiaria em sua reeleição quando Júnior configurava uma rejeição (quase) irreversível.

O governador Flávio Dino tem acesso a pesquisas, mas sabe que Carlos Brandão, ao chegar no governo, é naturalmente candidato à reeleição e dará o apoio a Brandão. A não ser que Dino queira completar o mandato para favorecer o sonho de Weverton Rocha: o de ser governador do Maranhão.

EXCLUSIVO: movimentação de Brandão nos bastidores deve garantir 5X2 em favor de Duarte no TRE-MA. Deputado deve ser cassado em Brasília

Duarte Jr e Carlos Brandão

Conforme informações colhidas semana passada  junto a um magistrado da alta cúpula do TRE, o deputado Duarte Jr (Republicanos) deve ganhar alguma sobrevida na disputa da Prefeitura de São Luís. O vice- governador, Carlos Brandão, teria usado de grande influência junto aos magistrados da corte para influenciar na votação de hoje, do processo de cassação de mandato do deputado estadual.

A expectativa é de um placar de 5 x2 em favor de Duarte Jr., que deve vencer aqui sobre a tese da preclusão da denúncia do MP , porém  10 entre 10 especialistas em Direito consultados pelo Blog do WS afirmam que o destino do deputado está selado no TSE, onde deverá perder o mandato como aconteceu com a Senadora Juiza Selma, do Mato Grosso.