Homem é preso em Barra do Corda por tentativa de feminicídio

A Polícia Civil de Barra do Corda prendeu na tarde de terça-feira(07),Jucival da Costa da Silva, de 34 anos, foi preso pela Polícia Civil em Barra do Corda, na tarde dessa quarta-feira (7).

Segundo informações, a prisão foi em cumprimento a um mandado de prisão, onde Jucival é apontado como autor de uma tentativa de feminicídio contra sua própria companheira. O crime ocorreu no último  dia 3 de agosto.

A vítima, em seu depoimento, informou  à polícia que ela foi agredida com golpes de faca. A mulher informou ainda que Jucival chegou a introduzir a faca em suas partes íntimas chegando a ferir o seu órgão genital por diversas facadas.

Ainda segundo informações, as agressões teriam sido por ciúmes. Após as agressões, ela   conseguiu  fugir, sendo encaminhada  à UPA da cidade e depois encaminhada ao Hospital Materno de Barra do Corda, onde passou por cirurgia.

Jucival se apresentou na delegacia acompanhado de um advogado e negou a versão da mulher. Ele permanecerá custodiado  na Unidade Prisional de Barra do Corda ficando à disposição da Justiça.

Empresário Laudiney Bandeira é denunciado pela promotoria de Barra do Corda em rombo de R$ 125 milhões

Laudiney Bandeira empresário denunciado no esquema de Barra do Corda

O empresário Laudiney Bandeira da Costa, conhecido também como “Rei dos Contratos”, foi denunciado  em ação movida  pelo Ministério Público  por suspeita de violação ao meio ambiente no município de Barra do Corda, enriquecimento ilícito e  desvio de finalidade na gestão orçamentário financeira do Programa Municipal de Limpeza Urbana. Os danos aos cofres públicos chegam a somar  R$ 125 milhões, de acordo com a denúncia do MP.

Segundo ação do  Ministério Público, a empresa  de Laudiney  conhecida como ” Bandeira Construtora”, recebeu  em contratos “viciados” o valor de R$ 3.000.000,00 no ano de 2016 e em 2017 outro contrato no valor inicial de R$ 3.800.150,00, com quatro aditivos de que acresceram ao montante original de R$ 2.736.108,00.

MAIS FATURAMENTO

A empresa do ” Rei dos Contratos”, mantém  seus “tentáculos” para  faturar vultuosas fortunas através de contratos públicos.

A empresa de Laudiney , conforme já publicado pelo blog, já faturou R$ 13,7 milhões em  convênios  com a prefeitura  de Presidente Dutra, administrada pelo prefeito Juran Carvalho.

Serviços de “tapa buraco” vai custar mais de R$ 505 mil em Barra do Corda

Proprietário da empresa  Bandeira Construtora , Laudiney Costa e o prefeito de Barra do Corda, Eric Costa

A empresa Bandeira Construtora  e Construções, localizada no município de Presidente Dutra, deverá embolsar cifras generosas em Barra do Corda, na gestão de Eric Costa.

O objeto do contrato firmado entre a Bandeira Construtora e Construções e a Secretaria Municipal de Infraestrutura visa execução de serviços de ” Tapa  Buraco” dentro do perímetro da cidade de Barra do Corda.

o valor que será pago pelo executivo para a empresa de Presidente Dutra ficou em torno de R$ 505.541,28 (quinhentos e cinco mil, quinhentos e quarenta e um reais e vinte e oito centavos).

O proprietário da Construtora é  Laudiney  Bandeira Costa, conhecido como o ” Rei dos contratos”.

Empresa de gestor regional de saúde já faturou quase R$ 7 milhões em Barra do Corda

Dilamar Medeiros gestor regional de saúde de Barra do Corda ao lado de esposa e irmão, ambos sócios do negócio que gera milhões na prefeitura de Barra do Corda

Os empresários Jose Dilamar de Medeiros Filho, Leilla Wohglana de Alencar Mendes Medeiros e Itamar Araujo Medeiros tem feito fortuna na prefeitura de Barra do Corda.

Levantamento feito pelo Blog do Werbeth Saraiva no site do Tribunal de Contas do Estado apurou que os donos do grupo empresarial L. W. DE ALENCAR MENDES & CIA LTDA, já faturou R$ 6.458,327 (Seis milhões quatrocentos e cinquenta e oito mil trezentos e vinte sete reais), na gestão do prefeito Eric, em Barra do Corda.

Para faturar tão alto, os “L.W. de Alencar Mendes & Cia” usam da proximidade que tem com a gestão do prefeito Eric, tendo inclusive um dos sócios sendo filiado na cidade no mesmo partido do prefeito que é o PCdoB.

De acordo com dados do TCE, a empresa dos “amigos” do prefeito Eric, começou lucrar com o município ainda no ano de 2016 quando abocanhou um contrato de R$ 1.138.210, Já no ano de 2018, os Medeiros voltaram a faturar em dois contratos que somados R$ 2.133,555. e no ano de 2019 a “sorte” virou de vez para a “família do combustível” de Barra do Corda, foram  mais de três milhões em contratos.

Um dos sócios do negocio que escoa milhões dos cofres da prefeitura é o empresário Jose Dilamar de Medeiros Filho, nomeado Gestor da Unidade de Saúde de Barra do Corda pelo governo do estado.

MP abre inquérito para apurar mortes de recém-nascidos em Hospital de Barra do Corda

Prefeito de Barra do Corda Eric Costa

O Dr. Guaracy Martins Figueiredo, Promotor de Justiça titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Barra abri inquérito civil visando a coleta de informações, depoimentos, certidões, inspeções, perícias e demais diligências necessárias para apurar a denúncia feita, relatando possíveis casos de irregularidades no atendimento de gestantes no Hospital Materno Infantil de Barra do Corda que culminaram no falecimento de recém-nascidos.

O teor da denúncia, que traz noticia de óbitos de recém-nascidos no Hospital
Materno Infantil de Barra do Corda e indícios de irregularidades ocorridas nos procedimentos dispensados às gestantes, e restando ainda, elementos a serem apurados, gerando a necessidade de se proceder requisições e diligências, na forma prevista no art. 1.º da Resolução nº 23/2007 do CNM.

As possíveis ocorrências de falta de medicamentos, materiais e equipamentos
hospitalares que possam ter contribuído para a morte dos neonatos” e como investigados o Diretor e profissionais de saúde do Hospital Materno Infantil.

Diante das denúncias o MP, resolveu apurar as causas que levaram aos óbitos de recém-nascidos, ocorridos no 1º semestre de 2019, no Hospital Materno
Infantil de Barra do Corda, verificando as possíveis ocorrências de falta de medicamentos, materiais e equipamentos hospitalares que possam ter contribuído para a morte dos neonatos.

A promotoria de Barra do Corda enviou oficio aos investigados, comunicando-lhes a instauração do Inquérito Civil e comunicando a instauração do Inquérito Civil ao Procurador-Geral de Justiça do Estado do Maranhão.

Dono de Instituito de Educação é preso sob suspeita de vender diplomas falsos no Maranhão

Instituto  de Educação Superio(IES) e Centro Educacional  Padre Pio ,onde ocorreu a operação da Polícia Civil. Foto: Polícia Civil.

A Polícia Civil do Maranhão, apreendeu nesta quarta-feira (26)  durante mandado de busca e apreensão computadores, celulares e arquivos do Instituto de Educação Superior (IES) e Centro Educacional Padre Pio (CEPAP).  O Instituto de Ensino Superior é  investigado pelos crimes  falsificação de documentos, estelionato e associação criminosa na oferta de cursos de nível médio e superior junto ao Conselho de Educação do Maranhão e ao Ministério da Educação.

Durante a operação,foram encontrados  diplomas assinados em branco, históricos escolares assinados em branco, além de uma arma de fogo com numeração raspada.

Diplomas em branco ,mas já assinados ,foram apreendidos durante Operação. Foto: Polícia Civil

Segundo delegado Renilto Ferreira,titular da Delegacia Regional de Barra do Corda, o empresário e professor Lázaro Mota de Sousa é o proprietário dos IES e CEPAP, que possuem sede em Barra do Corda e possuem extensões nas cidades de Jenipapo dos Vieiras e Poção de Pedras.

 Ainda de acordo com Renilto Ferreira, Lázaro Mota   foi autuado em flagrante delito   pelo crime de posse ilegal de arma de fogo restrita, além de falsificação de documentos públicos. Após os procedimentos legais, ele foi encaminhado para a Unidade Prisional de Barra do Corda

Barra do Corda:11 vereadores votaram contra CPI que investigará 15 mortes que ocorreram no Materno Infantil

Vereadores que votaram contra a CPI.

11 vereadores de Barra do Corda aliados ao prefeito  Eric Costa,tentaram impedir a Instauração da CPI(Comissão Parlamentar de Inquérito) que pretende apurar 15 mortes de recém-nascidos ocorridas apenas neste ano no Hospital Materno Infantil daquela.

O requerimento que irá apurar as mortes  recebeu apoio  dos vereadores João Pedro, Eteldo, Aurean, Jaile, Nem do Swan e Gil Lopes, além da assinatura  do Presidente da Câmara de Vereadores,  Gil Lopes.

Eric Costa é mais uma vez alvo de ação por improbidade administrativa

Eric Costa,prefeito de Barra do Corda.

Ministério Público (MPMA) propôs  uma Ação Civil Pública de obrigação de fazer contra o Município de Barra do Corda para que seja implementado corretamente o plano de contingência de zika, chikungunya e dengue. A manifestação ministerial foi assinada pelo promotor de justiça Edilson Santana de Sousa.

A ação também pede a condenação por ato de improbidade administrativa do prefeito Eric Costa, e a secretária municipal de Saúde Eloisa Mota de Sousa.

De acordo com a manifestação, o Município deve ser obrigado a manter o laboratório de exames em funcionamento, oferecendo hemograma e os demais exames necessários à função diagnóstica a serviço da campanha de combate às arboviroses.

Também deve manter a serviço da coordenação da campanha, o veículo que foi destinado pelo Ministério da Saúde para os deslocamentos referentes a notificações e investigações.

Outra providência é a implementação das medidas recomendadas no relatório das ações do Programa Estadual de Controle das Arboviroses (arbovírus engloba todos aqueles transmitidos por artrópodes, ou seja, insetos e aracnídeos), realizadas em Barra do Corda em 2019, pela Superintendência de Epidemiologia e Controle de Doenças da Secretaria de Estado da Saúde, oferecendo as condições materiais e humanas para o combate ao mosquito aedes aegypt em Barra do Corda.

Em relação ao prefeito e a secretária municipal de Saúde foram requeridas sanções previstas na Lei nº 8.429/92 como perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de cinco anos, proibição de contratar com o Poder Público ou receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de três anos.

Além de pagamento de multa no valor de 100 vezes o valor da remuneração recebida pelos gestores, a ser destinada ao Fundo Municipal da Infância.

O Município de Barra do Corda elaborou plano de contingência de zika, chikungunya e dengue a ser executado no biênio 2016/2018. O trabalho tinha o objetivo de prevenir e gerenciar processos de transmissão das doenças, evitando a ocorrência de óbitos.

No entanto, o MPMA apontou vários problemas na execução do plano, entre os quais: desarticulação intersetorial, descontinuidade das atividades, falta de insumos para o trabalho diagnóstico e incapacidade de recrutamento de agentes sociais.

As falhas causaram prejuízos nas notificações e investigações epidemiológicas, além da precarização das ações de controle do vetor.

Foram verificados, ainda, número insuficiente de agentes de combate às endemias, falta de colaboração dos agentes de saúde e a pouca quantidade de atividades de educação e mobilização social.

De acordo com o promotor de justiça Edilson Santana de Sousa, a consequência maior foi o aumento da população de mosquitos aedes aegypt e o crescimento de locais infestados na cidade: cinco domicílios a cada 100 visitados.

“Essas circunstâncias aliadas às características da cidade de Barra do Corda, uma estância balneária, e as chuvas intensas desse período do ano elevam os riscos de transmissão do vírus da dengue, da zika e da chikungunya. Tanto mais porque o município não dispõe de plano de gerenciamento de resíduos sólidos, o que potencializa a proliferação do mosquito aedes aegypt, afirmou, na ação o promotor de justiça.

Eric Costa é acionado pelo Ministério Público por ato de improbidade

Prefeito de Barra do Corda,Eric Costa.

 

 

 

BARRA DO CORDA-Devido a irregularidades em contrato para construção de quatro quadras desportivas em escolas, o Ministério Público do Maranhão propôs, em 23 de maio, Ação Civil Pública por ator de improbidade contra o prefeito de Barra do Corda, Eric Costa.

Também são alvos os integrantes da comissão permanente de licitação João Caetano de Sousa, Salatiel Costa dos Santos e Francisco de Assis Fonseca Filho; o ordenador de receita e despesa da Prefeitura, Oilson de Araújo Lima; os empresários Obdias Alves Batista e Obadias Queiroz Batista Júnior, além da empresa Quadrante Construtora LTDA-EPP.

A manifestação ministerial foi ajuizada pelo promotor de justiça Guaracy Martins Figueiredo.

Consta nos autos que o município de Barra do Corda firmou contrato com a empresa Quadrante Construtora LTDA-EPP para a construção de quatro quadras poliesportivas cobertas em escolas no valor estimado de R$ 2.036.013,76, no exercício de 2015. No entanto, análise da Assessoria Técnica do MPMA atestou diversas irregularidades na licitação e no contrato de serviço.

Entre as falhas constatadas estão: ausência de documentos no processo licitatório, desrespeito a prazos legais, assinatura de documentos por pessoas não autorizadas etc.

Além disso, o processo contém um termo de distrato amigável, sem prejuízo à empresa e ao município. Veda ainda que seja pleiteado judicial e extrajudicialmente qualquer direito ou pagamento oriundo do contrato.

A 1ª Promotoria de Justiça de Barra do Corda constatou que houve posterior quebra de contrato.

Ao todo, foram realizados cinco pagamentos: R$ 127.266,07 referente à medição da quadra poliesportiva no povoado Cajazeira; R$ 39 mil pela medição da quadra poliesportiva do povoado Ipiranga e três pagamentos de R$ 88.040,62, referentes às medições dos povoados Nenzim, Três Lagoas do Manduca e Ipiranga.

O MPMA requereu a condenação dos envolvidos de acordo com a Lei 8.429/82 (Lei da Improbidade Administrativa), com as seguintes sanções: a indisponibilidade dos bens de todos os requeridos, ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos pelo prazo de oito anos, pagamento de multa civil de duas vezes o valor dos danos perpetrados ou de até 100 vezes o valor da remuneração recebida pelo agente público.

Empresa do motorista de Eric Costa é suspeita de bancar campanha de deputado estadual

Deputado Fernando Pessoa.

O Blog do Werbeth Saraiva  recebeu denúncias  apontando o envolvimento da  empresa I. F Construtora  LTDA  no suposto esquema de  desvio de dinheiro público para bancar despesas de campanha  de eleição de um deputado estadual.

O empresário  Marcones  dos Anjos Gonçalves, além de ser o representante legal da empresa I. F. Construtora, é  motorista do prefeito do Município de Barra do Corda, Eric Costa. O gestor de Barra do  Corda é cunhado do deputado estadual   Fernando Pessoa(SD).

De acordo informações obtidas pelo Blog, apontam que a maior parte da campanha de Fernando Pessoa(SD), foi financiada  pela Prefeitura de Barra do Corda e a máquina de “irrigação”financeira seria a empresa do motorista Marcones dos Anjos.

A I. F. Construtora já faturou uma fortuna avaliada em  R$ 11 milhões em contratos na prefeitura  desde que Eric Costa, assumiu Barra do Corda. Os certames celebrados têm por objeto prestação de serviços de limpeza pública.

A empresa, que está registrada na rua Ariston Léda, Nª 152, no centro da cidade de Tuntun, mas não existe no local, deverá ser alvo de investigação do Ministério Público do Maranhão(MPMA).