Privatizações enfrentarão resistência política, diz Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse  nesta quinta-feira (22) que as privatizações anunciadas pelo governo federal sofrerão resistência política.

O presidente da Câmara acrescentou que o governo precisa trabalhar junto à base no Congresso. Maia reconheceu a importância das privatizações para a economia do país e disse que a maior resistência deve vir das bancadas do Nordeste e de Minas Gerais.

Na quarta-feira (21), o governo anunciou plano para privatizar nove empresas estatais. A carteira atual do PPI (Programa de Parceria de Investimento) conta com 18 ativos e está estimada em R$ 1,3 trilhão.

De acordo com o ministro-chefe da Casa Civil, Onix Lorenzoni, o anúncio desta quarta deve passar a estimativa dos ativos para R$ 2 trilhões. Entre os 18 ativos da carteira, estão a Eletrobras, a Trensurb, a CBTU e a Casa da Moeda.

A privatização da Eletrobras é um assunto que vem sendo debatido desde o governo Michel Temer.

Deixe uma resposta