Prefeito de São bento tem 30 dias para desativar matadouro clandestino

Um Matadouro localizado na Cidade de São Bento vem trazendo um verdadeiro incomodo para os moradores da região.

Além do mal cheiro, o local não tem o mínimo de higiene, deixando em risco a saúde de quem consome os alimentos.

O MP já foi informado e ajuizou uma Ação Civil Pública que obriga o Município na interdição o abatedouro.

Na Ação, o MP também exige que o prefeito Luiz Gonzaga Barros ative o prédio construído para ser o novo abatedouro municipal, no povoado Iguarapiranga (Mangal).

O prefeito tem 30 dias para iterditar o abatedouro classificado como clandestino. Também deve criar o Serviço de Inspeção Municipal (SIM) para dar respaldo legal às atividades do matadouro e capacitar os manipuladores para que estes adotem medidas de higiene pessoal do estabelecimento e dos instrumentos, visando garantir um produto de boa qualidade e assegurar a saúde do consumidor.

Em caso de descumprimento da medida imposta, o MPMA pede que seja fixada multa pessoal e diária de R$ 20 mil ao prefeito Luiz Gonzaga Barros.

Deixe uma resposta