Que Bonito Em?? Flávio Dino vai vender a CAEMA.

Flávio Dino (PCdoB) desmascarado, mais uma vez, pela imprensa nacional. O Jornal O Estado de São Paulo, na última terça-feira (11), confirmou o que já havíamos denunciado na Assembleia: o Governo vai VENDER a CAEMA! E pasmem: somente com os estudos de elaboração do programa de concessões, coordenado pelo BNDES, Dino deve desembolsar mais de R$ 8 milhões.
Os comunistas bem que tentaram esconder. Na época, Dino correu para as redes sociais, afirmando que seria um ‘crime privatizar a CAEMA’. A grande verdade é que o ‘lucrativo negócio’ encheu os olhos dos comunistas, pelas vantagens para o Governo e para as empresas. Nós, cidadãos maranhenses, os trabalhadores do órgão e seus familiares, é que, mais uma vez, estamos sendo enganados, traídos e vamos ter que arcar com todos os ônus e prejuízos dessa privatização.
Aliás, a CAEMA, nesse governo, anda mal das pernas. Não faz um serviço que preste, tem uma gestão incompetente, omissa e enfrenta inúmeras dificuldades em todo o Estado, o que me parece está acontecendo propositalmente. É preciso que Flávio Dino esclareça mais essa manobra de sua gestão. Vamos continuar fiscalizando, e encaminharemos, também, solicitação ao Ministério Público do Maranhão (MPMA) para que acompanhe e se manifeste sobre o assunto.
Deputado Sousa Neto

Enquanto Alberto Magno Faz farra, População de Turilandia morre a caminho de São Luís em ambulância quebrada .

A prefeitura de Turilandia comandada por Alberto Magno PCdoB, serve apenas para a luxúria do prefeito e de sua família que vive de ostentar em São Luis e em algumas capitais do Nordeste, a farra com dinheiro público é grande, enquanto isso o povo vive a mingua, quem não morre nas filas do único centro de saúde do município morre a caminho da capital Sao luis, isso porque a única ambulância que tem no município vive diariamente quebrada, e o prefeito não parece se importar com isso Alberto desafia o ministério público e a justiça da comarca o Blog do Werbeth saraiva apurou que o prefeito tenta lançar sua filha ao cargo de deputada estadual nem que para isso quebre a pobre Turilandia , o desmando na gestão Alberto é grande .

Bomba; Prefeitura de Santa luzia do Paruá Vai torrar quase 70 Mil Reais Com “Quentinhas”. .

Prefeito de Santa luzia do Paruá Plácido Holanda

A Prefeitura de Santa Luzia do Paruá, comandada por Plácido Holanda, firmou vários contratos  com Layane Morais de Oliveira 

Os contratos nos valores de R$ 11,360,00 (Onze mil trezentos e sessenta mil reais  ) 16,160,00 (dezesseis mil cento e sessenta mil reais) 27,520,00 (vinte sete mil quinhentos e vinte mil reais ) e 13,760,00 (treze mil setecentos e sessenta mil reais ) os contratos serão para fornecimento de quentinhas para algumas secretárias do município, onde a soma de todos os contratos ultrapassam a casa dos 67.000 (sessenta e sete mil  reais) 
O acordo contratual foi assinado pela secretária municipal de Administração, secretaria municipal de assistência social e pela secretaria municipal de educação .
Plácido Holanda tem sido alvo de inúmeras críticas pelo abandono do poder público com a Educação e diversos setores de sua administração.
Veja os contratos ;
Clique nos contratos

Deputado Josimar de Maranhãozinho participa do Dia do Evangélico

O Dia do Evangélico foi comemorado ontem (12), em Maranhãozinho. A data já faz parte do calendário cultural da cidade e todos os anos reúne centenas de evangélicos e pessoas de outras religiões que lotam a Praça da Bíblia em uma noite de louvores e pregações.
O deputado estadual Josimar de Maranhãozinho (PR), prestigiou o evento ao lado da sua mãe e do prefeito da cidade Auricélio. Todas as igrejas evangélicas estavam representadas no evento, a Igreja Batista apresentou uma peça teatral e teve participações de vários cantores e cantoras da região. A atração especial ficou por conta da cantora gospel Ariely Bonnati que além de ser uma excelente cantora tem um testemunho de vida bastante impactante.
No dia 01/06/1984 ás 12h35min, nasce Ariely Regina Bonatti, filha de Sônia Regina L. Bonatti e Luiz Carlos Bonatti. Vinda de um milagre porque seus pais têm o mesmo tipo sanguíneo, Ariely fica até três meses no hospital da polícia porque precisava de transfusão de sangue, aos seis meses de vida fica internada no mesmo hospital, porque pega tuberculose, e, de baixo de muitas lágrimas derramadas de seus pais, Deus a curou. Aos cinco anos, Deus aprovou seu ministério, quando numa madrugada ela e seu irmão Misael de quatro anos dormiam em um colchãozinho ao lado da cama de seus pais, quando Misael viu três anjos descerem do céu com uma luz muito forte e viu quando um deles veio até sua irmã Ariely e colocou sua mão em seus lábios e depois foram juntamente com aquela luz para o céu.
Os evangélicos classificaram o evento como “impactante” e finalizando o deputado Josimar, que foi um dos apoiadores do encontro, parabenizou o prefeito de Maranhãozinho pela iniciativa de manter viva a tradição de comemorar a data, pois o município possui um grande número de evangélicos. “Eventos como esse eu jamais poderia deixar de apoiar, pois tudo que fizermos para Deus ainda é pouco diante do que ele faz por nós. Parabéns ao prefeito Auricélio por manter viva essa tradição e a todos os evangélicos pela bonita festa.”

Justiça cassa mandato de prefeito é vice prefeito de Miranda do Norte, Município deverá ter nova eleição .

Nesta quarta, 12 de julho, a juíza Mirella Cezar Freitas, titular da 16ª zona eleitoral, cassou os diplomas de Carlos Eduardo Fonseca Belfort e Joubert Sérgio Marques de Assis, eleitos em 2016 para exercerem os cargos de prefeito e vice-prefeito de Miranda do Norte, aplicando-lhes ainda multa de 40 mil UFIRs, declará-los inelegíveis por 8 anos e decidir por novas eleições na cidade, devendo o presidente da Câmara de Vereadores assumir até a diplomação dos novos eleitos.
A representação que ensejou a cassação foi proposta pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), após ser provocado pela Coligação Miranda de Todos Nós, que acusou ambos de abuso de poder econômico consistente em compra de votos por distribuição de materiais de construção.
Para fundamentar a representação, o MPE ouviu eleitores que corroboraram os fatos informados pela Coligação Miranda de Todos Nós, apresentando ainda, como elemento de convicção, fotografias da entrega de material de construção a eleitores, mídia contendo filmagem em audiovisual, boletim de ocorrência policial e denúncias feitas por outros eleitores mirandenses sobre a prática através do aplicativo Pardal.
A defesa de Carlos Eduardo Fonseca Belfort e Joubert Sérgio Marques de Assis alegou imprestabilidade das provas colhidas internamente pelo MPE por ausência de contraditório; inidoneidade das testemunhas, não detalhamento dos fatos, provas inadequadas; inexistência da conduta e/ou participação ou anuência dos representados; e inexistência de prova robusta dos fatos alegados.
Sobre as alegações da defesa, a magistrada destacou: “os eleitores foram ouvidos apenas para coleta de informações para verificação de justa causa para ajuizamento da representação, não servindo de lastro para apreciação do mérito. No que diz respeito às demais provas colhidas pelo MPE, como fotografias e registro audiovisual, tais elementos de convicção foram submetidos ao contraditório”.
Em continuidade, salientou: “ainda que os depoimentos das testemunhas tenham que ser considerados com temperamentos, notadamente porque, em cidades pequenas, quase todo cidadão tem uma inclinação política quando não se apresenta como efetivo militante em favor de uma das candidaturas, é possível filtrá-los, retirando-lhes o que for verdadeiro e o que se ligam com as provas documentais, os fatos públicos e notórios, os indícios e as presunções – alvos da livre apreciação do julgador, nos termos do art. 23 da LC 64/90, posto que o magistrado é um ser social sensível e não um alienígena apartado das coisas que acontecem ao seu redor”.
Para a Justiça Eleitoral da 16ª zona, restou caracterizado que Carlos Eduardo Fonseca Belfort visitava eleitores, prometendo vantagens em troca de votos. Quando não era o próprio candidato que ofertava a benesse, era o prefeito anterior, Júnior Lourenço, que o acompanhava nas visitas e encabeçava a campanha eleitoral. Além disso, há indícios de que houve distribuição generalizada de materiais de construção, sem que, na entrega, fosse tomado recibo ou qualquer outra espécie de controle. A filmagem e as fotografias que instruem o processo, ademais, corroboram as afirmações colhidas das provas orais produzidas.

Urgente ! Lula é condenado a quase 10 anos de cadeia .

Juiz Sérgio Moro o sentenciou por corrupção e lavagem de dinheiro. É a primeira vez na história do Brasil que um ex-presidente é condenado por receber propina.
Reprodução/Veja
O juiz Sergio Moro nesta quarta-feira (12) condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença é a decisão do Juiz no processo em que Lula foi acusado pela Lava-Jato de receber propina da OAS.
Entre as vantagens recebidas por Lula, de acordo com a acusação, um apartamento tríplex em balneário do Guarujá, em São Paulo.
Ao acusar o Ex Presidente Lula, a força-tarefa o apontou como o “chefe” do esquema de corrupção montado na Petrobras e o acusou de participar, em parceria com a OAS, do desvio de mais de R$ 87 milhões dos cofres da estatal. “Após assumir o cargo de presidente da República, Lula comandou a formação de um esquema delituoso de desvio de recursos públicos destinados a enriquecer ilicitamente, bem como, visando à perpetuação criminosa no poder, comprar apoio parlamentar e financiar caras campanhas eleitorais”, escreveram os procuradores. “Lula era o maestro dessa grande orquestra”, chegou a dizer, na ocasião, o coordenador da força-tarefa, Deltan Dallagnol.
De acordo com a denúncia, Lula recebeu R$ 3,7 milhões em vantagens indevidas pagas pela OAS. A maior parcela, R$ 1,1 milhão, corresponde ao valor estimado do tríplex, cujas obras foram concluídas pela empreiteira. Os procuradores sustentaram ainda que companhia gastou R$ 926 mil para reformar o apartamento e outros R$ 350 mil para instalar móveis planejados na unidade, sempre seguindo projeto aprovado pela família Lula. A acusação inclui R$ 1,3 milhão que a OAS desembolsou para pagar uma empresa contratada para armazenar bens que o petista levou para São Paulo após deixar a Presidência da República. Desde o início da investigação que deu origem à sentença agora proferida por Moro, Lula sempre negou ter recebido vantagens da OAS. O ex-presidente ainda é réu em outros quatro processos.

Desembargador defende liberdade de expressão e decide em favor de blogueiro de ITZ

O desembargador Marcelo Carvalho Silva suspendeu a decisão proferida pelo juízo da 2ª Vara Cível de Imperatriz contra o blogueiro Rui Marisson da Costa, o Rui Porão, que determinava a retirada de postagens de seu blog, facebook e similares, conteúdo que fizesse referência a uma ação judicial (Ação de Improbidade Administrativa) em desfavor de Sérgio Macedo, ex-secretário de Comunicação do governo Roseana Sarney.
O despacho do magistrado foi baseado em uma fala do ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, na qual defende que “a liberdade de expressão é um dos mais relevantes núcleos dos direitos fundamentais de um Estado Democrático de Direito. Essa liberdade, segundo o ministro, abrange todo tipo de opinião, convicção, comentário, avaliação sobre qualquer tema ou sobre qualquer indivíduo, envolvendo tema de interesse público ou não.”
Marcelo Carvalho ressaltou que a sociedade globalizada não pode ficar a mercê de uma notícia fechada pela própria imprensa e que é necessário que as pessoas saibam das ações que correm no judiciário.
“Em verdade, o que não pode o jornalista é alterar ou especular sobre fatos em texto jornalístico para que a realidade seja retratada de forma distorcida, e assim ferir a honra de uma pessoa, é uma atitude que deve ser reparada por indenização.”
ruy

“Taboca Rachou “Busca e apreensão feitos pela PF hoje foram nas casas de diretores da Emap nomeados por Flávio Dino

A Polícia Federal deflagrou hoje a Operação Draga, que resultou na busca e apreensão em residências  em São Luis e em empresas no Rio de Janeiro para apurar fraude na licitação, execução e fiscalização da obra de dragagem de aprofundamento do P-100 ao P-104 do Porto de Itaqui. Uma das buscas foi realizada na casa de José Eugênio Mendonça de Araújo Cavalcante, diretor de Engenharia da Emap, nomeado pelo governador comunista no início de janeiro de 2015.
O segundo alvo da PF foi o coordenador de Projetos da Emap, Lucídio Frazão, que ligado ao seto de Direção de Engenharia. Na casa dele também houve busca e apreensão.
A dupla, conforme determinação da PF, não podem ter acesso ao local onde fica a sede da Emap e proibidos de exercer os cargos por três meses, período em que deve ser encerrado o inquérito.
Em 40 dias, esta é a segunda operação da Polícia Federal  que envolve desvio de recursos e superfaturamento de preços em negócios com o governo de Flávio Dino.
No dia 2 de junho foi deflagrada a operação Rêmora, que fez busca e apreensão no Instituto Idac, assim como de alguns funcionários e diretores. O desvio do dinheiro da saúde, apurado pela PF, foi de R$ 18 milhões sacados na boca do caixa.
Só na gestão comunista, o Idac já recebeu R$ 200 milhões e no de Roseana Sarney R$ 100 milhões. Nesta último caso as investigações prosseguem e podem revelar a participação de agentes públicos nas falcatruas,
s.

João Alberto tenta reabrir sessão do Senado, mas oposição resiste

Senador João Alberto

Senador João Alberto
(Com informações do Extra)
O senador João Alberto (PMDB-MA) tentou nesta tarde de terça-feira, 11, retomar a sessão do plenário do Senado, apos quase cinco horas de interrupção das atividades. O senador ameaçou usar um dos microfones da mesa, mas foi impedido pelas parlamentares da oposição que seguem ocupando todas as cadeiras da mesa diretora do Senado.
Apos a tentativa frustrada de João Alberto, senadoras da oposição e o senador discutiram rapidamente e o parlamentar segue em pé ao lado das senadoras. A obstrução a sessão do Senado que iria votar a reforma trabalhista e liderada pelas senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Fátima Bezerra (PT-RN).
No plenário, estão vários dos senadores da oposição e poucos da base governista, entre eles, o líder do governo no Senado, Romero Juca (PMDB-RR).
O senador José Medeiros (PSD-MT) protocolou, no Conselho de Ética, um pedido de abertura de processo para a cassação de sete senadores da oposição, seis mulheres e o senador Lingberg Farias (PT-RJ), por quebra de decoro. As parlamentares representadas são Gleisi Hofmann (PT-PR), Vanessa Grazziotin (PcdoB-AM), Fátima Bezerra (PT-RN), Regina Souza (PT-PI), Ângela Portela (PDT-RR) e Lídice da Mata (PSD-BA).
“Eu incluí o Lindberg também, porque ele e o José Dirceu (ex-ministro de Lula, hoje em prisão domiciliar) são os mentores intelectuais disso aqui. A informação é que os senadores se reuniram ontem com Dirceu e armaram essa tomada do plenário. Só vi isso quando estava na universidade, quando eu militava na UNE (União Nacional dos Estudantes). Eles querem transformar o Senado em um grêmio estudantil”, afirmou Medeiros, que recolheu 13 assinaturas de senadores pedindo a representação no Conselho de Ética.
“Isso sim é golpe. Sentar na cadeira a impedir que os senadores legislem”, completou.
João Alberto (PMDB-MA) disse que a confusão começou logo pela manhã, quando chegou ao plenário para abrir a sessão. Fátima Bezerra se antecipou e se sentou na cadeira do presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE).
“Eu disse a ela: sou o segundo vice-presidente e quero assumir. Você não é nem da mesa. Vou assumir e abrir a sessão”, disse João Alberto, acrescentando que a senadora se recusou a sair.