MP abre crise entre Câmara e Prefeitura de São Luís após investigar esquema de emendas

O Ministério Público iniciou no dia 25 de outubro uma investigação que envolvia pagamentos de emendas a parlamentares aos principais vereadores da Câmara Municipal de São Luís.

Segundo o Grupo de Combate ao Crime Organizado (GAECO), a quadrilha chegou a beneficiar agiotas que investiram nas suas campanhas eleitorais.

Depois das investigações estremeceram a relação entre os principais vereadores da Câmara Municipal de São Luís e o prefeito Edivaldo Júnior (PDT). O motivo seria as retaliações sofridas pelo secretário de Governo, Pablo Rebouças.

O MP também descobriu que nenhuma das emendas parlamentares de vereadores, nos últimos oito anos, tinha prova de aplicação prática e cobrou informações oficiais da Prefeitura de São Luís.

O GAECO recolheu documentos na Câmara e marcou audiência com os suspeitos de receberem benefícios de emendas e vereadores. Em revanche, os vereadores devem convocar o secretário Pablo Rebouças para audiência pública na Casa.

AS investigações avançam, o clima esquenta e o medo do risco de prisões desestrutura ainda mais as relações.

 

Deixe uma resposta