São Bento: prefeito pretende estourar quase R$ 5 milhões em obras suspeitas de superfaturamento

O prefeito de São Bento, Dino Penha (PL), pretende estourar quase R$ 5 milhões em obras de reforma e ampliação de escolas municipais.

O contrato foi assinado pela secretária de Educação, Maria Cristina Botelho Silva Pereira, e a empresa C.P. Almada, localizada na cidade de Pinheiro, Região da Baixada Maranhense, que tem como proprietário o empresário Cristiano Pereira Almada.

O primeiro fato a ser investigado é o sobrenome incomum dos assinantes do contrato.

O valor real do contrato é de R$ 4.955.475,04 (quatro milhões, novecentos e cinquenta e cinco mil, quatrocentos e setenta e cinco reais e quatro centavos).

O objeto está especificado como: contratação de empresa especializada para prestação de serviços de reforma e ampliação de escolas do município de São bento.

Os moradores de São Bento denunciam que o contrato é suspeito de superfaturamento que embora as estruturas das escolas estejam comprometidas o valor é absurdo principalmente pela qualidade do serviço que é prestado no município.

“Quase cinco milhões para não fazerem nada, pintam as escolas, passam uma massa aqui e outra ali, mas na primeira chuva que cair a escola fica inundada, esses serviços nunca são prestados direito, é só mais uma obra pro prefeito fazer cofre”, disse uma moradora que não quis ser identificada.

Deixe uma resposta