Vídeo: Aluno do IFMA do Monte Castelo é ameaçado e chamado de vagabundo por professor

Um aluno do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão relatou que na terça-feira (30) foi agredido verbalmente, chamado de vagabundo e ameaçado de sofrer violência física por um professor da instituição.

De acordo com o aluno, o caso aconteceu enquanto ele fazia uma atividade física e fazia o uso de uma máscara facial pra se proteger da contaminação da Covid-19. O aluno se sentiu cansado e subiu na arquibancada para descansar, o professor começou a chamá-lo para retornar à atividade e o aluno teria se recusado a voltar.

“Logo quando eu me sentei ele começou a gritar dizendo que era pra eu ir embora e eu fui afirmando que estava cansado e ia voltar. Depois eu voltei para quadra e o professor começou a gritar mandando eu ir embora e ficou me ameaçando, dizendo que ia chamar a segurança e que eu ia levar falta. Tudo isso porque ele já estava estressado com outro caso de uma turma anterior à minha e descontou em mim”, relatou o aluno.

O aluno ainda relatou que, após se estabelecer fisicamente, voltou para a quadra. O professor se descontrolou e o aluno voltou novamente para a arquibancada. O professor teria ido até o aluno para xingá-lo e ameaçá-lo de violência física.

“Naquele momento eu ainda não estava assimilando o que tinha acontecido e fiquei rindo de nervoso por estar desconfortável. Depois que eu desci da arquibancada, ele avançou em mim e pareceu mesmo que ele ia me bater, ele disse algo similar a ‘só não te bato porque’ alguma coisa que eu não consegui ouvir. Quando saí do ginásio, eu comecei a ficar com as mãos tremendo e o coração batendo descompassado, fiquei com a cara vermelha e até com o olho inchado”, contou o estudante.

 

1 pensou em “Vídeo: Aluno do IFMA do Monte Castelo é ameaçado e chamado de vagabundo por professor

  1. Não vai dá em nada. Nada no IFMA eles respondem. Se você denuncia eles passam 2 anos dizendo que não sei o que na reitoria está trabalhando e abafa o caso. Esse Professor deve ser exonerado e o IFMA deveria responder judicialmente por permitir tais atitudes, não é a primeira e não será a última.

Deixe uma resposta