GAEGO encontra indícios de desvio de dinheiro envolvendo contrato entre o Prefeito de Arari e a COOPMAR

Uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (CAEGO), coloca o prefeito de Arari, Rui Filho como um dos principais investigados em um esquema de desvio de recursos públicos decorrente dos contratos firmados com a Cooperativa Maranhense de Trabalho e Prestação de Serviços (COOPMAR).

O Ministério Público Estadual tomou conhecimento da situação por meio do ofício nº 712017 – OFC-GAECO e já está investigando o caso. Um relatório do GAEGO aponta que a empresa movimentou quantias suspeitas, oriundas de pagamento efetuados pela Prefeitura de Arari. Caso a irregularidade no pagamento seja comprovada, pode caracterizar ato de improbidade administrativa, além de passível responsabilização civil.

O GAECO vai enviar ao Ministério Público a cópia do relatório da Controladoria Geral da União (CGU) referente a análise fiscal e bancária da empresa COOPMAR.

O prefeito Rui Filho e o Secretário de Administração terão o prazo de 10 dias, para esclarecer a existência de contratos ativos de terceirização de mão de obra, realizado pela Prefeitura.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta