SAMU de Codó é alvo de uma investigação do Ministério Público

Após denúncias sobre ilegalidades no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), de Codó, o Ministério Público Estadual abriu um inquérito para apurar as diversas e graves irregularidades que estariam acontecendo na unidade. De acordo com informações, a instituição vai investigar os fatos que podem estar caracterizados como eventual ato de improbidade administrativa.

O SAMU 192 trata-se de um componente assistencial móvel da Rede de Atenção às Urgências que tem como objetivo chegar precocemente à vítima após ter ocorrido um agravo à sua saúde (de natureza clínica, cirúrgica, traumática, obstétrica, pediátrica, psiquiátrica, entre outras) que possa levar a sofrimento, a sequelas ou mesmo à morte, mediante o envio de veículos tripulados por equipe capacitada, acessado pelo número (192) e acionado por uma Central de Regulação das Urgências, segundo a Portaria nº 1.010, de 21 de maio de 2012.

Deixe uma resposta