Diretor da UJS, que também é funcionário da SEDIHPOP, é investigado por importunação sexual

O dirigente da União Juventude Socialista – UJS, que também é funcionário da SEDIHPOP, Eduardo Correa vai responder pelo crime de importunação sexual, após a vítima que não teve seu nome revelado, prestar declarações no inquérito que deve correr em segredo de Justiça.

Ironicamente, a UJS faz parte da base do Governo Flávio Dino, que também é responsável pelos movimentos em defesa dos direitos das mulheres, como a União Brasileira das Mulheres – UBM.

Mas para que o Governo, não tenha sua imagem atingida, Eduardo está sendo blindado, ou seja, estão “passando o pano”. Membro do alto escalão da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular – SEDIHPOP, ele já chegou a ganhar mais de 6 mil reais de salário na pasta.

O acusado deletou todos seus perfis nas redes sociais. Muitas pessoas têm usado a internet pra denunciar, cobrando a sua punição.

Veja:

 

Deixe uma resposta