CPI dos Combustíveis no Maranhão: expectativa e realidade

Há dois cenários vislumbrados com a instalação da CPI dos Combustíveis: o da expectativa e o da realidade. Proposto pelo deputado estadual, Duarte Júnior (Republicanos), a Comissão Parlamentar de Inquérito visa investigar o aumento constante de preços nos postos de combustíveis.

Acontece, que a alta do preço dos combustíveis foge da competência legislativa de uma Assembleia Legislativa do Maranhão. O preço dos combustíveis estão atrelados à alta do dólar e o preço do petróleo no mercado internacional.

No campo da expectativa, o deputado estadual Duarte Júnior vende a ideia de que fará ações que farão o preço diminuir na bomba dos postos de gasolina. Ao expor empresários e fortalecer a ideia de que empresário sempre é o vilão, Duarte Júnior, sabidamente, só vai manter acesa uma parcela do seu eleitorado, que enxerga na pauta do consumidor a solução de todos os males.

No campo da realidade, o deputado estadual Roberto Costa (MDB), deve entregar um relatório baseado nos fatos, em que os aumentos abusivos não são deliberados por vontade dos empresários, mas por circunstâncias do mercado e da economia brasileira que tem corroído a moeda nacional. No fim das contas, a CPI dos Combustíveis não vai para lugar nenhum, a não ser gastar recursos públicos para descobrir o que todos já sabem.

A CPI dos Combustíveis conta com os deputados Duarte Júnior (Republicanos), Rafael Leitoa (PDT), Ricardo Rios (PDT), Zito Rolim (PDT), Ana do Gás (PCdoB), Ciro Neto (PP) e Roberto Costa (MDB). Na condição de suplentes conta com os deputados Adelmo Soares (PCdoB), Carlinhos Florêncio (PCdoB), Professor Marco Aurélio (PCdoB), Zé Inácio (PT), Fábio Braga (Solidariedade), Wendell Lages (PMN) e Fábio Macedo (Republicanos).

Deixe uma resposta