A canalhice de um jornaleco no Maranhão

A imprensa deve ter um olhar atento aos desmandos dos poderosos. Quando se trata de temas de interesse da sociedade, principalmente se tratando de desvio de verbas públicas, a notícia deve ter a mão pesada e mostrar quem é quem no tabuleiro político.

A vida privada está fora desse espectro. Sempre pautei neste blog assuntos polêmicos. Me acostumei, ao longo da minha experiência, a expor pessoas que metem a mão no dinheiro público, mas me abstenho de entrar na vida pessoal dos agentes públicos.

Há semanas, um jornaleco que não tem grandeza nem no nome vem expondo políticos e metendo o bedelho na vida particular de cada um. Até aí, tudo bem, há quem queira viver de fofocas e constrangimentos mas o jornaleco, interessado em cliques já que não vende suas edições nas bancas, usou uma adolescente na pré-vida adulta em uma situação que deveria ser resolvida somente entre as famílias envolvidas.

Não importa se tem sobrenome tradicional ou é mais um Silva, mas o humor do jornal que tem se tornado uma piada preocupa com o futuro do jornalismo. Este jornal, devia ensinar outras gerações, como a minha, mas a única coisa que temos aprendido com ele é o que não deve ser feito.

A canalhice do dono é conhecida. Esse é um exemplo, constrange os familiares envolvidos para conseguir benefícios para a sua família. Casos não faltam para relatar. Esse caso familiar sim, é de interesse público! Toma jeito, seu doutor!

Deixe uma resposta