Raimundinho da Audiolar confunde prefeitura com empresa privada e loteia pastas entre familiares

Em um dos seus primeiros atos, publicado no diário oficial, Raimundo da Audiolar, como já havia anunciado anteriormente em suas redes sociais, nomeou cinco parentes para cargos em sua administração.

O prefeito nomeou para os principais cargos, o filho, a esposa, a cunhada, a concunhada e o genro, uma prática considerada nepotismo, e que vai de encontro com o que era pregado em palanques e redes sociais durante o período eleitoral.

Para as pastas com maior volume de recursos e convênios federais, o prefeito escolheu os mais próximos. Raimundo da Audiolar nomeou a esposa Fabiana Carvalho para o cargo de secretária de Assistência Social e o filho Rômulo Carvalho para o cargo de secretário de Administração e Finanças.

Nepotismo é prática que viola as garantias constitucionais de impessoalidade administrativa, na medida em que estabelece privilégios em função de relações de parentesco e desconsidera a capacidade técnica para o exercício do cargo público.

Deixe uma resposta